Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 26 de março de 2011

Decálogo contra maus tratos


1 - Dignidade. Os idosos devem ser tratados com respeito.


2 - Inclusão social. Evite, nos idosos, isolamento e solidão.


3 - Ação imediata, quando detectar sinais de ferimentos sofridos pelos idosos, por abuso e negligência.


4 - Personalizar o seu ambiente. Adaptar o espaço para garantir a independência dos idosos.


5 - Responder ao desejo de satisfazer as necessidades de saúde dos idosos.


6 - A boa qualidade da alimentação, de acordo com gostos e necessidades dos idosos.


7 - Respeitar a privacidade dos idosos.


8 - Promover a manutenção ou a recuperação do máximo de autonomia dos idosos.


9- Auxílio de cuidadores e familiares para facilitar a mobilização, higiene e limpeza nos idosos.


10- Envolver as famílias no cuidado e na tomada de decisão compartilhada.


abs,


Carla


fonte:www.cuidardeidoso.com.br/A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização do Portal Cuidar de Idosos

quarta-feira, 23 de março de 2011

TEOR DE POTÁSSIO DOS ALIMENTOS

Potássio


Participam ativamente em processos fisiológicos do nosso organismo como funcionamento dos músculos, dentre eles o coração e células nervosas.


Na insuficiência renal, o excesso de potássio não pode ser eliminado, podendo trazer complicações sérias como paratesias (formigamentos), paralisias, confusão mental, dores musculares, dificuldades respiratórias e arritmias cardíacas.

O potássio existe praticamente em todo alimento, entretanto quando o alimento entra em contato com a água, parte do potássio passa para água e reduz em média 60% do potássio.

Para saber os alimentos ricos em potássio verifique dentro do site da nefrocare no tópico nutrição nefrocare.


Métodos para reduzir potássio de vegetais


Descasque os legumes, pique, deixe de molho em água em abundancia por 2 horas, jogue a água fora, coloque outra água e deixe cozinhar por no mínimo 15 minutos se for verduras e 30 minutos se for legumes e jogue a água do cozimento fora. Complete o preparo.



Baixo teor de potássio


Abacaxi, Banana maçã, Banana Ouro, Caju, Jabuticaba, Limão, Maçã, Melancia, Pêra, Pêssego, Tangerina, Sidra. Agrião, Alface, Alho, Berinjela, Cebola, Cebolinha, Chuchu, Mostarda, Pepino, Quiabo, Repolho, Vagem



Médio teor de potássio



Acerola, Ameixa, Caqui, Goiaba, Laranja serra d´água, Lima, Mamão, Manga espada, Maracujá, Mexerica pokan, Morango, Uva verde, Abóbora, Abobrinha, Brócolis, Couve-Flor, Inhame, Jiló, Tomate, Pimentão, Milho



Alto teor de potássio



Abacate, Água de coco, Ananás, Banana prata, Banana caturra, Coco polpa, Laranja pêra, Kiwi, Melão, Uva rubi, Acelga, Aipo, Almeirão, Batata inglesa, Batata barôa, Batata doce, Beterraba, Cará, Cenoura, Chicória, Couve, Ervilha, Espinafre, Feijão, Mandioca, Nabo, Rabanete, Taioba.




São também ricos em potássio:

Açúcar mascavo, amêndoa, amendoim, avelã, castanha de caju, castanha do Pará, nozes, café solúvel, bacalhau, camarão, canjica, aveia, pães e biscoitos integrais, chocolate, doce de leite, gergelim (semente), extrato de tomate, milho de pipoca, vísceras, mostarda em conserva, catchup, presunto, salame, sardinha.




Atenção: Ingestão de Carambola:Pacientes com insuficiência renal crônica estão proibidos de comer carambola, assim como o doce ou tomar o suco da fruta. A carambola possui uma substância tóxica ao cérebro que pode levar os pacientes à morte.

Se o rim não funciona, essa toxina é absorvida, concentra-se no sangue, atinge as células do cérebro em concentração maior e provoca soluços, convulsões avançadas e quase irreversíveis, podendo levar à morte.


p.s: consulte sempre o seu médico e/ou nutricionista


1- Eu sempre colocava o alimento que contém o potássio para ferver, desprezava a água por 03 vezes para depois prepará-lo.

Não tome medicamentos sem o conhecimento do seu médico. Pode ser prejudicial a sua saúde.

abs,


Carla

sábado, 12 de março de 2011

INFORMAÇÕES IMPORTANTES




fonte: fisiogerontologica.blogspot.com

postado por Tony Madureira em LÚPUS, Um blogue sobre a doença -

*Congresso 9 de Abril de 2011* Mensagem da Lídia: Informo a todos aqueles que queiram participar na Palestra promovida pelo Prof Doutor Carlos Vasconcelos e não queiram fazer a inscrição pelo website por ...

fonte:tonymadureira.blogspot.com

postado por Tony Madureira em LÚPUS, Um blogue sobre a doença -


A FDA (agência que regula os medicamentos nos EUA) aprovou na quarta-feira o primeiro fármaco novo para tratar lúpus em 56 anos, um marco que médicos especialistas dizem que pode estimular o desenvolviment...

fonte:tonymadureira.blogspot.com


A chamada síndrome de Asperger, transtorno de Asperger ou desordem de Asperger, é uma síndrome do espectro autista, diferenciando-se do autismo clássico por não comportar nenhum atraso ou retardo global no...

fonte:blogdodudueamigos.wordpress.com


postado por Carolina Lima em Jujuba Diabética


*A educação em diabetes é uma atividade vital para o controle da doença.* Hoje em dia a educação em diabetes vem sendo considerada uma das atividades vitais, uma vez que é através de um processo dinâmico e...

fonte:jujubadiabetica.blogspot.com

postado por Dr. Leonardo Messa

O advento dos antibióticos no final da década de 1920 revolucionou a ciência e trouxe a medicina para a era moderna. Pela primeira vez fomos capazes de combater e vencer bactérias causadoras de diversas in...

postado por Dr. Leonardo Messa

De um lado, membros do CFM, da Sbem, da AMB e da ABRAN são contra a proibição, pois só há esses tipos de medicamentos disponíveis no mercado. Do outro, Anvisa diz que riscos são maiores que benefícios Reda...

postado por Dr. Leonardo Messa

O advento dos antibióticos no final da década de 1920 revolucionou a ciência e trouxe a medicina para a era moderna. Pela primeira vez fomos capazes de combater e vencer bactérias causadoras de diversas in...

postado por Dr. Leonardo Messa

De um lado, membros do CFM, da Sbem, da AMB e da ABRAN são contra a proibição, pois só há esses tipos de medicamentos disponíveis no mercado. Do outro, Anvisa diz que riscos são maiores que benefícios Reda...

fonte:drleonardomessa.blogspot.com

postado por Dudu

Na segunda à noite, recebi um telefonema do Eduardo Menga, avisando que havia conseguido uma audiência com o Sr.Ministro da Saúde Alexandre Padilha e se eu poderia confirmar minha presença para terça-feira...

fonte:blogdodudueamigos.wordpress.com


postado por Dr. Leonardo Messa

Entenda por que a idade enfraquece os ossos das mulheres. Prevenção ideal seria feita desde a infância. *Tadeu Meniconi* Do G1, em São Paulo A osteoporose é uma doença que exige cuidados sempre, muito a...

fonte:drleonardomessa.blogspot.com

postado por Dr. Leonardo Messa

No verão o consumo de refrigerantes aumenta, e, na tentativa de manter um corpo mais saudável, muitas pessoas optam pelas versões diet da bebida. Contudo, novo estudo realizado pela Universidade de Columbi...

fonte:drleonardomessa.blogspot.com

postado por Dr. Leonardo Messa

Cientistas suecos da Universidade Uppsala entrevistaram 759 pacientes em hospitais quanto às dores que eles sentiram e a atenção recebida de médicos e enfermeiros. Os participantes tinham de seis semanas a...

fonte:drleonardomessa.blogspot.com

postado por Dr. Leonardo Messa

Um estudo que avaliou as tendências no uso de medicamentos em crianças e adolescentes americanos, descobriu que o emprego dos agentes anti-diabéticos orais e insulina, ambos para tratar o diabete, e das ...

fonte:drleonardomessa.blogspot.com

abs,

Carla

Disfagia em Alzheimer e Parkinson

É comum ouvir falar em doenças que acometem a população idosa, como Alzheimer e Parkinson. Mas o que são essas doenças? Além do tremor no Parkinson e do déficit de memória no Alzheimer existem outros danos causados por essas doenças?

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência, sendo responsável por 50 a 70% do total de casos. Trata – se de uma doença multifatorial, onde as características genéticas em associação com fatores ambientais (ainda não identificados), levando à perda progressiva de neurônios e às manifestações clínicas da doença.
O caráter genético da doença de Alzheimer implica um aumento da probabilidade de desenvolver a doença, de um modo geral a partir dos 65 anos de idade. É importante lembrar que o fato de apresentar estas características genéticas não é sinônimo de desenvolvê-la, da mesma forma que, não apresentá-la não quer dizer que não possa haver desenvolvimento da Alzheimer.

Com o avançar da doença, as deficiências da memória ficam mais acentuadas. Além da desorientação temporal (hora, dia, ano), passa a aparecer também desorientação espacial (se perde no ambiente), de modo que sair sem acompanhante torna-se difícil. Já as alterações de linguagem são mais evidentes, comprometendo a convivência pessoal e social.

As alterações na deglutição também aparecem na fase moderada. Não faz sentido para o paciente ingerir alimentos, uma vez que esse não os reconhecem. Com a progressão da doença, o paciente passa a ter dificuldades em utilizar os talheres e também para deglutir, manipulando o alimento na boca por muito tempo sem saber o que fazer e como engolí- lo.

a doença de Parkinson é uma doença neurológica crônica decorrente de uma degeneração dos neurônios. O parkisonismo caracteriza-se pela combinação de quatro sinais clínicos: tremor de repouso, rigidez muscular, bradicinesia (dificuldade em iniciar o movimento, acompanhado de uma redução na velocidade e na amplitude dos movimentos) e alterações dos reflexos de postura. A doença costuma ter inicio a partir do 50 anos de idade. No começo, a evolução é lenta e gradual.

O indivíduo pode apresentar comprometimento da comunicação oral, fraca intensidade vocal, alteração da velocidade da fala e articulação imprecisa, além disso, a perda de peso pode estar presente devido à dificuldade de alimentar-se com alimentos sólidos e líquidos, dando preferência aos pastosos. A dificuldade da deglutição é chamada de disfagia orofaríngea.
Explicando melhor: é o conjunto de sinais e sintomas específicos que caracterizam-se por alterações em qualquer etapa da deglutição, podendo ser causada por doenças neurológicas ou trauma, alterações nas estruturas anatômicas responsáveis pela deglutição, envelhecimento e por uso de alguns medicamentos.

O paciente com disfagia pode apresentar “voz molhada”. Essa voz pode sugerir penetração laríngea de saliva, secreção e/ou alimentos. Na doença de Alzheimer nota-se:
§ dificuldades na iniciativa de mastigar e conduzir o bolo alimentar dentro da boca;
§ dependência na alimentação;
§ ausência de sinais involuntários durante a mastigação;
§ alteração na mobilidade da língua; alteração do reflexo de deglutição;
§ tosse antes ou após a deglutição.
§ Alguns pacientes levam de três a quatro minutos para iniciar uma simples deglutição.

Na Doença de Parkinson, o idoso apresenta:

§ rigidez, tremor e incoordenação durante a mastigação;
§ escape de saliva (pode babar);
§ fraca pressão labial;
§ fraca intensidade vocal (voz baixa) e incoordenção pneumofônica;
§ tosse antes, durante ou após a deglutição;
§ possível penetração e aspiração do alimento.

Pessoas que apresentam essas dificuldades de deglutição, devem procurar o médico e o fonoaudiólogo. O fonoaudiólogo realizará uma avaliação do quadro e com base nos achados desenvolverá estratégias, que possibilitarão uma melhor deglutição e melhor qualidade de vida ao indivíduo.

Carla Linhares Taxini. Discente do 4º ano de Fonoaudiologia – Unesp/Marília
abs,
Carla
fonte:www.cuidardeidosos.com.br/A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização do Portal Cuidar de Idosos

quarta-feira, 9 de março de 2011

SEM SAL, COM GOSTO! EXPLORE NOVOS SABORES!



Como é necessário reduzir o sal da alimentação de pacientes com hipertensão arterial e insuficiência renal crônica, pode-se achar que alguns alimentos ficarão sem paladar.Para obter melhor o sabor, aroma e aparência dos alimentos e preparações, algumas especiarias e ervas podem ser usadas à vontade.


Arroz
Cominho, alho, cebola, salsinha, cebolinha, pimenta, açafrão, sálvia.


Feijão
Manjericão (alfavaca), alho, mostarda seca, cebola, cebolinha, salsinha, semente de papoula, pimentas, alecrim, sálvia, folhas de louro.



Sopas
Cebola, alho, manjerona, manjericão, folhas de louro, colorau, orégano, páprica, salsinha, pimentas, curry, estragão, tomilho.



Molhos
Manjericão, louro, cominho, alho, cebola, orégano, páprica, colorau, sementes de papoula, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, alecrim, sálvia, tomilho, manjerona, mostarda seca, noz moscada.



Carnes bovinas
Páprica, salsinha, cebolinha, alho, cebola, pimentas, alecrim, tomilho, sálvia, estragão, vinho, vinagre, suco de limão, curry, cominho, manjericão, manjerona, mostarda seca, noz moscada, canela.



Aves
Folhas de louro, curry, gengibre, manjerona, vinagre, suco de limão, mostarda seca ou semente, páprica, salsinha, cebolinha, alho, cebola, pimentas, alecrim, açafrão, sálvia, tomilho, estragão.



Peixes
Alecrim, açafrão, sálvia, gergelim, manjerona, louro, curry, cravo-da-Índia, cominho, alho, mostarda seca ou semente, noz-mostarda, orégano, páprica, salsinha, cebolinha, pimentas, suco de limão, estragão.



Porco
Cravo-da-Índia, alho, suco de limão, vinagre, mostarda seca ou semente, cebola, alecrim, sálvia, tomilho, maçã desidratada.


Ovos
Manjericão, tomilho, curry, colorau, mostarda seca ou semente, cebola, pimentão, páprica, salsinha, cebolinha, pimentas.



Hortaliças cozidas
Sálvia, tomilho, estragão, louro, curry, cravo-da-índia, cominho, gengibre, alho, cebola, manjerona, mostarda seca e semente, noz moscada, orégano, páprica, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, colorau, alecrim.



Saladas
Manjericão, suco de limão, vinagre, alho, cebola, mostarda seca e semente, páprica, salsinha, cebolinha, pimentas, tomilho, estragão, pimentão.



Massas
Manjericão, alho, orégano, páprica.



Pães / Tortas
Cravo-da-índia, gengibre, noz moscada, orégano, semente de papoula, gergelim, extrato de amêndoas, extrato de baunilha, canela, anis.



p.s: consulte seu médico e/ou nutricionista



abs,

Carla


fonte: www.espacodiabetes.com.br/nutrição

sábado, 5 de março de 2011

Doença de Parkinson

O que é a doença de Parkinson?
A doença de Parkinson - ou parkinsonismo primário - foi descrita por James Parkinson em 1817. Dr. Parkinson (1755-1824) era membro do colégio real de cirurgiões da Inglaterra. Inicialmente, a doença foi descrita como "paralisia agitante".


A doença acomete principalmente indivíduos idosos e sua incidência em indivíduos acima dos 60 anos é de aproximadamente 1%, o que corresponde a cinco vezes a incidência na população geral, que fica em torno de 0,2%.


Resumidamente, podemos dizer que a diminuição de uma substância chamada dopamina, causada pela morte de neurônios de uma determinada área cerebral chamada substância negra, leva à dificuldades progressivas de movimentação tais como tremor de repouso, lentidão dos movimentos, rigidez muscular e instabilidade postural. Pode apresentar também sintomas relacionados a outros sistemas neurológicos como, por exemplo, alterações do comportamento e da cognição.


As causas da doença de ParkinsonApesar dos conhecimentos adquiridos nos últimos anos, a causa da doença de Parkinson permanece desconhecida. Provavelmente, existem múltiplos fatores que se somam: fatores genéticos, ambientais e envelhecimento, visto que a maioria dos pacientes tem início dos sintomas entre 55 e 65 anos.
Dentre os vários mecanismos possivelmente implicados na degeneração celular da doença de Parkinson, os seguintes têm sido objetivo de especial interesse dos cientistas:


· ação de neurotoxinas ambientais;
· produção de radicais livres;
· anormalidades mitocondriais;
· predisposição genética;
· envelhecimento cerebral.


Há estudos que mostram maior prevalência da doença em populações que habitam áreas rurais, onde há uso marcante de agrotóxicos e também em áreas próximas a indústrias siderúrgicas, metalúrgicas e químicas.


É importante lembrar que a doença de Parkinson não tem uma causa estabelecida, mas existem muitas causas de parkinsonismo como, por exemplo, as causas infecciosas; o uso de medicações tais como neurolépticos e cinarizina; a doença de Wilson, o parkinsonismo vascular, causado por infartos cerebrais; a calcificação familiar dos gânglios da base, etc.


Os sintomas da doença


Muitas vezes, é difícil para o paciente saber em que momento começam os sintomas. São raros os casos de aparecimento abrupto dos sintomas e nesses casos deve-se pesquisar causas de parkinsonismo secundário.


As quatro principais manifestações são o tremor de repouso, a rigidez muscular, a lentidão de movimentos e a instabilidade postural e o comprometimento, neurológico, que no início da doença, é habitualmente unilateral.


Pode haver diversos outros sintomas associados, tais como o declínio na função intelectual, depressão, manifestação autonômicas (por exemplo: suor excessivo, seborréia, Síndrome de Horner).


O tremor de repouso pode se apresentar da forma mais conhecida, que é com movimentos rítmicos das mãos como se estivesse contando dinheiro, ou ainda de outras formas como, por exemplo, flexionando repetidamente os dedos contra a palma da mão, movendo o antebraço ou somente os punhos, etc.


A lentidão de movimentos pode variar em intensidade. Atividades tais como caminhar e escrever são bastante afetadas por causa da lentidão. Pode também ocorrer a diminuição ou até mesmo a ausência de movimentos, em casos mais graves. A expressão facial adquire um aspecto "congelado", como uma máscara.


A rigidez muscular pode ser observada através da resistência à movimentação quando se tenta estender as articulações dos pacientes. Geralmente, a parte superior (tronco, pescoço e braços) é mais acometida pela rigidez que as pernas.


A instabilidade postural é uma característica da doença, que faz o paciente perder o balanço ao caminhar e ter dificuldade em manter uma postura ereta quando está em pé. Com isso, o paciente passa a caminhar em pequenos passos, um tipo de marcha bastante característico da doença de Parkinson.


Sem tratamento, a doença progride em 5 a 10 anos, levando o paciente a um estado rígido e acinético, em que não pode cuidar de si próprio. A morte pode decorrer de complicações devido à imobilidade, incluindo pneumonia aspirativa e embolia pulmonar.


O diagnóstico da doença de Parkinson


O diagnóstico é essencialmente clínico, ou seja, somente o médico poderá diagnosticar a doença. Exames como tomografia computadorizada, ressonância magnética e eletroencefalograma, não trazem dados que possam firmar o diagnóstico da doença de Parkinson, porém podem ser úteis para afastar outras causas de parkinsonismo sintomático.


O tratamento da doença de Parkinson


A descoberta da melhora clínica da doença de Parkinson com o uso de uma substância chamada levodopa causou grande impacto na década de 60. Chegou-se a pensar que o tratamento definitivo havia sido descoberto. Com o decorrer do tempo, vimos que na verdade ainda não há nenhum tratamento que de fato impeça a progressão da doença.


Mesmo a levodopa tem implicações importantes a longo prazo e apresenta diminuição em sua eficácia, com o passar do tempo. Novos avanços no entendimento dessa doença têm possibilitado que outros potenciais medicamentos venham sendo pesquisados e desenvolvidos, trazendo novas perspectivas e esperanças para os pacientes, seus familiares e médicos que se dedicam ao tratamento dessa enfermidade.


Dificuldades no tratamento medicamentoso


A doença de Parkinson é degenerativa e progressiva e até o momento não há medicação capaz de impedir o seu curso natural. Todas as medicações apresentam efeitos colaterais e podem ter a sua eficácia diminuída com o passar do tempo.


Aproximadamente 15% dos pacientes não respondem à terapia com levodopa ou desenvolvem complicações decorrentes do seu uso; tais pacientes podem, eventualmente, recorrer à cirurgia.


abs,

Carla

quarta-feira, 2 de março de 2011

ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS PARA CONSTIPAÇÃO INTESTINAL

A constipação intestinal é muito comum nos pacientes com diabetes, especialmente em fases mais avançadas da doença. Para melhorar este problema, é importante seguir orientações nutricionais adequadas.

• Alimentar-se em horários regulares, fazendo no mínimo 4 refeições por dia.

• Mastigar lentamente os alimentos, pois a boa mastigação ajuda na boa digestão.

• Beber bastante líquido nos intervalos das refeições.

• Evitar os alimentos industrializados; dar preferência aos naturais.

• Evitar o uso de remédios laxantes, pois eles podem prejudicar o impulso natural da evacuação e causar dependência.

• Acostumar o organismo a evacuar sempre no mesmo horário.

• Respeitar a vontade de evacuar, sempre que possível.• Fazer algum exercício físico pelo menos 3 vezes por semana por 30 minutos, no mínimo.

• Consumir alimentos ricos em fibras. É importante lembrar que o cozimento diminui a ação das fibras. Portanto, frutas e vegetais devem ser consumidos de preferência crus.

• Alguns alimentos podem prender o intestino. Para descobri-los, você deve estar sempre atento à qualidade da sua alimentação e ao aspecto das fezes. Estes alimentos variam de pessoa para pessoa.


Para saber sobre os alimentos com efeito laxativo (que soltam o intestino) e constipante (que prendem o intestino),segue abaixo:




ALIMENTOS LAXATIVOS E CONSTIPANTES


1. ALIMENTOS RICOS EM FIBRAS E COM EFEITO LAXATIVO (QUE SOLTAM O INTESTINO)
a) PÃES E BISCOITOS FEITOS COM FARINHA INTEGRAL• Pães de forma de farinha de trigo ou centeio integral (Wickbold® com Fibras, Seven Boys®, Puro Grão®, etc.).• Pães integrais caseiros de diversos tipos (com gergelim, frutas cristalizadas, passas, etc.).• Biscoitos de farinha integral ou com farinha de trigo integral ou de centeio.


b) CEREAIS• Flocos: Aveia, Cevada, Milho, Trigo e Farinha de Aveia.• Cereais Matinais (Musli, Granola caseira, Oatmeal®, All Bran®, Vitallis®, e similares)• Cereais em barra com castanhas e frutas secas (Nutri®).• Arroz integral, milho verde, milho de pipoca e triguilho (trigo para quibe).


c) LEGUMINOSAS• Feijões, Lentilha, ervilha e grão de bico.


d) FRUTAS E VEGETAISTodas as frutas e vegetais, principalmente:• Frutas secas: uva-passa, ameixa preta seca, banana passa, figo seco, tâmara e damasco.• Frutas frescas: mamão, laranja e tangerina com bagaço, abacaxi, manga, abacaxi, abacate, cidra, figo, melancia, cana-de-açúcar e todas as frutas que podem ser comidas com casca.• Vegetais folhosos (couve, agrião, acelga, almeirão, repolho, etc.).• Legumes com casca (pepino, abobrinha, chuchu, quiabo, moranga, tomate, jiló).• Amendoim, castanhas, nozes, coco.


2. CARDÁPIO RICO EM FIBRAS


• Uma porção de frutas secas em jejum: 4 ameixas secas ou 1 colher de sopa de passas.• Pão integral rico em fibras: 2 vezes ao dia.• Duas porções de salada crua por dia.• Farelo de trigo ou de aveia: 1 colher de sobremesa, pelo menos uma vez ao dia.• Feijão em grãos: 1 concha grande por dia.• Temperar a salada com óleo ou azeite (uma colher de café).


3. ALIMENTOS COM POSSÍVEL EFEITO CONSTIPANTE (PRENDEM O INTESTINO)


• Frutas pouco maduras ou “de vez”.• Goiaba, maçã, banana e cenoura.• Leite e queijos não cremosos.• Pão branco, gelatina, arroz branco e maisena.• Pães e biscoitos de farinhas refinadas.


4. RECEITA DE LAXANTE NATURAL:


Coloque para ferver 1 colher de sopa de semente de linhaça e um copo grande de água. Deixe ferver até virar uma mistura pastosa, como baba de quiabo. Retire do fogo, coloque de 2 a 4 ameixas pretas e deixe descansar por uma noite (dentro da geladeira). Tome em jejum ou antes de dormir, com estômago vazio.




abs,

Carla

fonte:www.espacodiabetes.com.br

Doenças Raras

Mucopolissacaridose(é uma doença metabólica hereditária. Isso significa que a pessoa nasce com falta ou diminuição de algumas substâncias encontradas no organismo, as enzimas que digerem os glicosaminoglicanos (GAG.), eu não conhecia a doença como várias outras, mas no dia 28/02/2011 assistindo Papo Aberto tive uma aula de dedicação, perseverança e de muita informação fiquei muita comovida com a causa por isso vou repassar o texto, site e blog para vcs. conhecerem melhor a doença e a causa. Em 2010, foi instituído aqui no Brasil o DIA MUNDIAL DE DOENÇAS RARAS, é comemorado no dia 29/02, como é ano bissexto, então eles comemoram no dia 28/02.


Pessoal há mais ou menos 7.000 doenças raras. Onde somente com eliminar conseguem a medicação é um absurdo precisarmos de utilizar o judiciário para que os Governos concedam a medicação o que é direito da população. Onde está o Estado de Direito. Segue abaixo o texto de um portador com a doença.





Dia 28 de fevereiro é celebrado o Dia Mundial das Doenças Raras. Ao todo, existem mais de 7.000 tipos delas, que atingem de 6% a 8% da população mundial. Destas, cerca de 80% é de origem genética. Mas existem ainda doenças raras de origem infecciosa e alérgica. Segundo o presidente da SBGM (Sociedade Brasileira de Genética Médica), Salmo Raskin, anemia falciforme, distrofia muscular e autismo são, juntas a outras 12, os tipos de doenças raras que mais atingem os brasileiros.

Falta de conhecimento prejudica diagnósticoUm dos grandes problemas para quem é portador de uma doença rara é o fato do diagnóstico ser tardio, muitas vezes devido à falta de conhecimento sobre a enfermidade, inclusive entre os médicos.

Ontem parecia mesmo que DEUS havia reservado um presente para mim por causa do dia das doenças raras e da minha luta para a divulgação delas. Fui convidado para ir ao Programa Papo Aberto com o Gabriel Chalita e tinha certeza que seria uma ótima chance de mostrar a todos que é possível ter uma doença genética rara, ter limitações e ao mesmo tempo lutar por algum objetivo particular e público. Detalhe: Gabriel Chalita nos chamou para falar sobre esse tema sem saber que era o dia Mundial das Doenças Raras.

Como a vida de um portador dessas doenças nunca é fácil, não seria tão fácil assim ir ao programa, não é? A chuva castigou São Paulo mais uma vez ontem. Era um ótimo dia para ficar em casa e dormir, mas tínhamos uma missão.

Ficamos prontos cedo, pois o carro da produção do programa chegaria às 20:00h para nos pegar. O horário se aproximava e nada do motorista aparecer, somente a chuva estava ali presente e com muita intensidade. Não podemos nos esquecer dos muitos alagamentos por toda parte.

Meu tio teve que nos levar, não podíamos mais esperar o motorista. Um caminho simples, que deveria durar 30 minutos, demorou quase duas horas, cheguei ao Programa e só deu tempo de me sentar para começar.

Durante o caminho, em meio a tantos obstáculos, pensava no post do dia, da Juliana Paradela, que dizia que em meio à escuridão, temos que dar as mãos ao Pai que nos guiará. Era só confiar. Foi exatamente o que eu fiz.

Minha mãe e meu tio fizeram um caminho alternativo para chegar ao Programa e deu certo.

O programa foi muito importante para mim. Por causa da divulgação da doença, por causa do Gabriel Chalita, pela visibilidade, mas por ver o carinho imenso que meus amigos virtuais tem comigo e com essa luta pela vida que agora é de todos. Foram tantos recados carinhosos, motivando à vida, tantas orações. Não estamos mais sozinhos!

Outra alegria também foi ter conhecido pessoalmente a Adriana, a quem eu já ouvia, mas pude partilhar um pouco de sua história.

Neste post de hoje, quero dizer a todos vocês que a vida é maravilhosa, tem limitações, tem dores, obstáculos, enfim, tem muitos medos a serem enfrentados, mas faça como eu e a Juliana Paradela, dê a mão a DEUS e deixe que ELE conduza. Não sei do meu futuro, mas pra onde ELE me levar, é pra onde EU quero ir.

Uma das mensagens foi perguntando sobre dar palestras. Eu dou palestras sim, se quiser falar comigo, esse é o email: blogdudueamigos@hotmail.com

Ajude-nos nessa causa, você pode fazer isso: Coloque o post no seu facebook, mande pra todos os amigos do Orkut, email, divulgue muito! Reze por nós! Pronto, acredite, estará ajudando muito!

Abraços,
Dudu

fonte: blogdodudueamigos.wordpress.com /01/03/2011

http://www.renatapinheiro.com/ (definição da doença)

Outros links importantes:


rarissimas .blogs. sapo .pt


Visitem e divulgem!

abs,

Carla