segunda-feira, 31 de março de 2014

Foto: Quem concorda ?Diga AMÈM!

O Disk 100 é um serviço de utilidade pública

Dica 3 - O Disk 100 é um serviço de utilidade pública que recebe denúncias 24 horas por dia. Você pode denunciar casos de discriminação, abandono, maus tratos e qualquer violação dos direitos humanos, em especial à população em situação de vulnerabilidade social. Participe. Disk 100!

Descrição da imagem para cego ver: Marita é uma boneca cartoon da Mara Gabrilli. Ela tem olhos grandes verdes, nariz delicado, sorriso feliz, cabelo castanho claro e em sua orelha um brinco vermelho. Veste um vestido azul marinho e botas marron. Sua cadeira de rodas é vermelha, preto e prata. Ao fundo, céu azul e uma cidade ilustrada com prédios, carros, árvores e casas.

obs. conteúdo meramente informativo
abs,
Carla
extraído:https://www.facebook.com/hashtag/dicasmarita?source=feed_text&story_id=634707926584704

domingo, 30 de março de 2014

Diabetes juvenil nas escolas: orientar e prevenir

Especialistas alertam para a orientação e prevenção no ambiente escolar. Diabetes Mellitus do Tipo 1 é o mais frequente da doença entre crianças e adolescentes


Falta de orientação e treinamento de professores e funcionários de escolas podem contribuir para a não aceitação de alunos diabéticos. Médicos alertam para necessidade de identificação de crises de descompensação diabética e como proceder em casos de emergência.
“O ideal seria um entendimento sobre o Diabetes, quais os cuidados necessários com a criança diabética, entrar em contato com a família para saber os horários dos controles e da aplicação da insulina, como se deve proceder diante de uma emergência”, alerta a Dra. Cristiane Kochi, pediatra e especialista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

O  Diabetes mais frequente entre as crianças e adolescentes é o Mellitus do Tipo 1. Nestes pacientes, ocorre lesão das células pancreáticas produtoras de insulina, por um processo autoimune. Como consequência desta menor produção de insulina, há um aumento dos níveis sanguíneos de glicose, a chamada hiperglicemia, cujos sintomas podem apresentar poliúria e polidipsia (urinar muito e beber muita água), emagrecimento, cansaço e visão embaçada.

“Os membros da escola devem ter conhecimentos básicos sobre a doença e reconhecer os sintomas de hipoglicemia (açúcar baixo no sangue) ou hiperglicemia (açúcar alto no sangue) e qual o procedimento a ser adotado nessas situações. O ideal seria que tivesse um profissional habilitado a reconhecer e tomar as medidas adequadas nessas situações. A alimentação na escola deve ser saudável e equilibrada e a instituição de ensino  deve ter atitudes positivas em relação à doença e colaborar na integração social do aluno portador de diabetes”, explica a Dra. Regina Célia M. Santiago Moisés, especialista em Diabetes da SBEM-SP.
O  Diabetes mais frequente entre as crianças e adolescentes é o Mellitus do Tipo 1 (Foto: Divulgação)

O Diabetes mais frequente entre as crianças e adolescentes é o Mellitus do Tipo 1 (Foto: Divulgação)



Na iminência de uma crise, a primeira ação é tentar identificar se  é hipoglicêmica, quando a criança apresenta suor frio, fome, irritabilidade, batedeira no peito, alteração do comportamento com confusão mental. Nessa situação, se a criança estiver consciente, oferecer um copo de suco, água com açúcar ou mesmo suco com açúcar. Se estiver inconsciente, deve-se acionar imediatamente o serviço de emergência médica.

Se a criança estiver com hiperglicemia ela pode apresentar maior frequência da diurese (vai urinar mais vezes), pedir muita água e, eventualmente, iniciar quadro de vômitos e confusão mental. Na ausência de vômito, oferecer água para mantê-la hidratada. Se estiver inconsciente, deve-se acionar imediatamente o serviço de emergência médica. Nessas duas situações, mesmo que já resolvidas, a criança não pode sair sozinha da escola, os pais ou responsáveis devem ser notificados.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Diabetes Mellitus afeta mais de 200 milhões de pessoas no mundo. Estima-se que, até 2025, este número será de 380 milhões. Dentre estes pacientes, aproximadamente 10% são diabéticos do tipo 1, ou seja,  dependentes de aplicações de várias doses diárias de insulina para controlar adequadamente seus níveis glicêmicos.

O Diabetes Mellitus do Tipo 1 ainda não tem cura, mas com o tratamento adequado, mantendo os níveis glicêmicos mais próximos possíveis do normal, pode-se prevenir as complicações da doença.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla

extraído:http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=8280

fonte:http://www.diariodolitoral.com.br/conteudo/26585-diabetes-juvenil-nas-escolas-orientar-e-prevenir

Exames de Imagem para Diagnóstico do Câncer de Sítio Primário Desconhecido


Os exames de imagem ajudam a localizar a lesão e são extremamente úteis para determinar a extensão da doença o que se denomina estadiamento do câncer. Os principais exames utilizados para o diagnóstico ou estadiamento do câncer de sítio primário desconhecido são:


  • Radiografia de Tórax


O exame de Raios X é um procedimento de imagem para avaliar o corpo humano, que cria uma imagem das estruturas internas do corpo, utilizando uma pequena quantidade de radiação.
A radiografia de tórax é utilizada para detectar a presença de alguma imagem suspeita de tumor em algum dos pulmões. 


  • Série Gastrointestinal Superior


É um exame de Raios X para avaliar o esôfago, estômago, e a primeira parte do intestino delgado. Este exame é realizado utilizando contraste de bário, que ao ser ingerido cobre o revestimento do esôfago, estômago e intestino delgado. Como os Raios X não atravessam o bário é possível delinear quaisquer anormalidades no revestimento destes órgãos.


  • Tomografia Computadorizada


A tomografia computadorizada é uma técnica de diagnóstico por imagem que utiliza a radiação X para visualizar pequenas fatias de regiões do corpo, por meio da rotação do tubo emissor de Raios X ao redor do paciente. O equipamento possui uma mesa de exames onde o paciente fica deitado para a realização do exame. Esta mesa desliza para o interior do equipamento, que é aberto, não gerando a sensação de claustrofobia. 

Alguns exames de tomografia são realizados em duas etapas: sem e com contraste. A administração intravenosa de contraste deve ser realizada quando se deseja delinear melhor as estruturas do corpo, tornando o diagnóstico mais preciso. 

Muitas vezes a tomografia computadorizada é utilizada para guiar precisamente o posicionamento de uma agulha de biópsia em uma área suspeita de câncer.


  • Ressonância Magnética


A ressonância magnética é um método de diagnóstico que utiliza ondas eletromagnéticas para a formação das imagens. A ressonância magnética produz imagens que permitem determinar o tamanho e a localização do tumor, bem como a presença de metástases. 

Assim como na tomografia, também pode ser usado um contraste por via intravenosa para a obtenção de maiores detalhes do corpo. 


  • Ultrassom


Ao contrário da maioria dos exames de diagnóstico por imagem, a ultrassonografia é uma técnica que não emprega radiação ionizante para a formação da imagem. Ela utiliza ondas sonoras de frequência acima do limite audível para o ser humano, que produzem imagens em tempo real de órgãos, tecidos e fluxo sanguíneo do corpo. 

Muitas vezes o ultrassom é utilizado para guiar precisamente o posicionamento de uma agulha de biópsia em um nódulo suspeito de câncer.


  • Tomografia por Emissão de Pósitrons


A tomografia por emissão de pósitrons mede variações nos processos bioquímicos, quando alterados por uma doença, e que ocorrem antes que os sinais visíveis da mesma estejam presentes em imagens de tomografia computadorizada ou ressonância magnética. O PET scan é uma combinação de medicina nuclear e análise bioquímica, que permite uma visualização da fisiologia humana por detecção eletrônica de radiofármacos emissores de pósitrons de meia-vida curta. 

Os radiofármacos, ou moléculas marcadas por um isótopo radioativo, são administrados ao paciente, por via venosa, antes da realização do exame. Para a maioria das doenças, o PET scan utiliza uma forma de glicose radiomarcada para detectar os tumores.

O PET scan permite detectar se o câncer se disseminou para os linfonodos ou outras estruturas e órgãos do corpo.


  • Cintilografia dos Receptores de Somatostatina


A cintilografia dos receptores de somatostatina, também conhecida como OctreoScan é útil para o diagnóstico de tumores pancreáticos neuroendócrinos. Este exame utiliza uma substância parecida com hormônio chamada octreotide ligada ao índio-111. Essa substância é injetada por via venosa e é atraída pelos tumores neuroendócrinos. Após cerca de 4 h da administração do radiofármaco é realizado o exame em uma câmara especial, que mostra as áreas que captam o material radioativo.


  • Endoscopia


Na endoscopia é utilizado um tubo fino e flexível, chamado endoscópio, que possui lentes e luz próprias, na extremidade, permitindo a visualização da mucosa através da outra extremidade do aparelho ou de um monitor de vídeo. Esse exame é realizado para ajudar no diagnóstico do câncer ou determinar a extensão da doença.

Os tipos comuns de endoscopia incluem:


  1. Laringoscopia - Visualizar a laringe.
  2. Esofagogastroduodenoscopia - Visualizar o esôfago, o estômago e duodeno.
  3. Broncoscopia - Visualizar os pulmões.
  4. Colonoscopia - Visualizar o intestino grosso.
  5. Cistoscopia - Visualizar a bexiga.

  • Ultrassom Endoscópico


O ultrassom é uma técnica que não emprega radiação ionizante para a formação da imagem. Ela utiliza ondas sonoras de frequência acima do limite audível para o ser humano, que produzem imagens em tempo real de órgãos, tecidos e fluxo sanguíneo do corpo.

Na ultrassonografia endoscópica, um pequeno transdutor é colocado na ponta do endoscópio. Este endoscópio é passado pela garganta até o estômago. Desse modo, o transdutor é posicionado diretamente sobre a parede do estômago, permitindo que o médico visualize as camadas da parede do estômago, bem como os gânglios linfáticos e outras estruturas. A qualidade da imagem é melhor do que um ultrassom padrão em função da proximidade.


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/exames-de-imagem-para-diagnostico-do-cancer-de-sitio-primario-desconhecido/5041/679/

Número de idosos com Aids cresce 4 vezes nos últimos quatro anos

Pacientes do Hospital do Servidor Público Estadual de SP com 60 anos ou mais com sífilis representam 23% dos atendimentos no ambulatório de Moléstias Infecciosas


Um levantamento realizado pelo Programa Prevenir do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) aponta que o número de idosos com Aids atendidos no ambulatório de Moléstias Infecciosas do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), na capital paulista, cresceu 4 vezes nos últimos quatro anos.

Em 2009, os infectados pelo vírus HIV com 60 anos ou mais totalizavam cerca de 3% dos atendimentos (230) no setor. Já no ano passado os idosos com Aids responderam por 18% dos atendimentos (950).

Um dos fatores para o aumento registrado no levantamento é o trabalho de busca ativa por meio do Programa “Atitude Consciente”, implantado no hospital em novembro de 2011 para a realização do teste rápido de HIV, além de ações preventivas.
A vida sexual mais ativa dos idosos, aliada ao sexo sem proteção, também pode ter contribuído para o crescimento nas notificações.
O Iamspe responde pelo atendimento de 10% da população idosa no Estado de São Paulo, e cerca de 60% dos pacientes internados no HSPE têm 60 anos ou mais.

A pesquisa mostra ainda que os pacientes acima de 40 anos são responsáveis por 72% dos casos de Aids e por 70% dos casos de sífilis (doença causada por uma bactéria e também sexualmente transmissível), dos quais 23% são idosos.

O número de idosos com Aids cresceu 4 vezes nos últimos quatro anos (Foto: Divulgação)
O número de idosos com Aids cresceu 4 vezes nos últimos quatro anos (Foto: Divulgação)


Para Mirian Matsura Shirassu, especialista em medicina social e diretora do Programa Prevenir, a prevenção é muito importante em todas as faixas etárias.

“O uso da camisinha nas relações sexuais é a forma mais eficaz de evitar a Aids”, explica.

Para realizar o teste de HIV, o usuário do Iamspe não precisa de agendamento prévio. Basta procurar o ambulatório de Moléstias Infecciosas, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 16h. O acesso ao local é pela Rua Borges Lagoa, 1.635 – 1º andar.
Iniciado em 1998, o Programa Prevenir Iamspe é reconhecido por seu trabalho na prevenção e promoção da qualidade de vida para o funcionário público atuando no controle de doenças no local de trabalho, priorizando ações educativas.

O Prevenir Iamspe vem ampliando desde 2008 sua área de atuação aprimorando o modelo de assistência à saúde oferecida aos servidores do Estado de São Paulo, investindo em campanhas de esclarecimento e ações de promoção e prevenção para evitar e controlar as doenças crônicas que mais acometem a população.
Iamspe

O Iamspe, autarquia vinculada à Secretaria de Gestão Pública, tem hoje uma das maiores redes de atendimento em saúde para funcionários públicos do país.

Além do Hospital do Servidor Público Estadual, na capital paulista, possui 17 postos de atendimento próprios no interior, os Ceamas, e disponibiliza assistência em mais de 100 hospitais e 130 laboratórios de análises clínicas e de imagem credenciados pela instituição, beneficiando 1,3 milhão de pessoas em todo o Estado.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs.
Carla
extraído:http://www.diariodolitoral.com.br/conteudo/26458-numero-de-idosos-com-aids-cresce-4-vezes-nos-ultimos-quatro-anos

sábado, 29 de março de 2014

Doença de Alzheimer:Uma boa forma de lidar com os comportamentos difícieis de seu amado


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.institutoalzheimerbrasil.org.br/banners-Instituto_Alzheimer_Brasil

Diabetes e Artrite

Se você tem diabetes e artrite, você pode se perguntar se esses dois são relacionados.

Fonte: DiabetesDigest.com
Revisado e atualizado por Di de Bush, PhD, 01 de janeiro.
Por: Equipe Diabetes CareDiabetes e artrite
Postado em 07 de fevereiro de 2014 
Ambos os casos, diabetes e artrite são doenças crônicas. Como você com o passar da idade, suas chances de ter doenças crônicas aumenta. Além disso, à medida que envelhecemos, muitos de nós tendem a ganhar mais peso. Este peso extra aumenta o estresse sobre as articulações, que pode levar à inflamação e pode levar a artrite.
Tipos de artrite
Há mais de um tipo de diabetes e não há mais do que um tipo de artrite. Como você deve saber, os dois tipos principais de diabetes são do tipo 1 e tipo 2. Os dois tipos principais de artrite são a osteoartrite e artrite reumatóide.
A diabetes tipo 1 e artrite reumatóide são as duas doenças auto-imunes, doenças envolvem o combate corpo contra as outras substâncias presentes em seu corpo. No caso do diabetes tipo 1, O organismo destrói as células que produzem insulina.Com artrite reumatóide, o corpo luta contra os forros de suas articulações. Tanto o diabetes tipo 1 e artrite reumatóide são mais comuns entre as pessoas mais jovens.
A diabetes tipo 2 está relacionada com o envelhecimento, o excesso de peso, e não estar ativo. A osteoartrite também está relacionada com a envelhecer e estar acima do peso, o que resulta em inflamação das articulações. A inflamação é a dor, vermelhidão e inchaço que ocorre quando você tem uma lesão ou infecção. A inflamação pode aumentar os níveis de glicose no sangue, que pode levar à diabetes.
MEDICAMENTOS
Os medicamentos que toma para a artrite são usados ​​para reduzir a inflamação, inchaço e dor. Alguns destes medicamentos podem aumentar os seus níveis de glicose no sangue, embora isso não se esqueça de perguntar ao seu médico qual o medicamento é melhor para você.
Os esteróides, como a prednisona, pode trazer para fora uma forma de diabetes 2 chamado de diabetes química ou diabetes induzida por esteróides tipo. Esteróides realmente não causar diabetes, mas pode trazê-lo para fora no início as pessoas em risco.
Fármacos antiinflamatórios não-esteróides (AINEs) como o ibuprofeno e naproxeno sódico e inibidores COX-2, como o Celebra são usados ​​para diminuir a dor, mas pode diminuir os níveis de glicose no sangue para níveis inseguros se você não for cuidadoso para assistir seus níveis de glicose no sangue durante o tratamento.
Embora os medicamentos listados acima para a artrite pode afetar seus níveis de glicose no sangue, tais níveis provavelmente vai voltar a seus níveis “normais”, uma vez que diminuir ou parar o medicamento. Portanto, se você tem a forma de diabetes causada por esteróides, pode ir embora uma vez que você parar de tomar esteróides, mas vai estar em risco de diabetes no futuro.
Sempre que você tomar a medicação, lembre-se de manter um olho em todos os seus números, não apenas a sua glicose no sangue. Certifique-se de saber o seu peso, a pressão arterial, e os relatórios de laboratório de sua função renal uma vez que alguns medicamentos para a artrite pode causar úlceras e hemorragias, bem como afetar o seu coração e os rins, causando inchaço e aumento da pressão arterial.
5 dicas para ajudar você a gerenciar sua artrite, juntamente com o seu diabetes.
Dieta. Certifique-se de comer saudável e nunca pular as refeições. Os medicamentos que toma para a artrite são difíceis em seu estômago. Você terá menos dor de estômago, se você tomar os medicamentos com as refeições.
Peso. Se você está acima do peso, perdendo até mesmo de 5 a 10 por cento do seu peso pode diminuir o açúcar no sangue e pode tornar as coisas mais fáceis em suas articulações.
Atitude. É comum estar deprimido quando você tem diabetes e quando você está com dor. Os esteróides podem causar ou aumentar a depressão. Não se esqueça de informar o seu médico se você tiver quaisquer sinais de depressão. A perspectiva positiva ajuda a gerenciar tanto a sua diabetes e sua artrite.
Medicamentos. Tome os medicamentos prescritos e atente para os efeitos colaterais. Uma regra de ouro é nunca parar de tomá-los peru frio, mesmo se você está tendo efeitos colaterais ou o seu nível de glicose no sangue sobe. Você precisa parar de tomar estes medicamentos pouco a pouco e ligar para você profissional de saúde se você está tendo problemas para que possam aconselhá-lo como afunilar sua dose.
A atividade física. Manter-se ativo pode ajudar a baixar a glicose no sangue e reduzir a rigidez de artrite. Trabalhe com o seu profissional de saúde para elaborar um plano de ação para mantê-lo ativo, enquanto continuam sendo seguro sobre o seu diabetes e suas articulações.
O site Diabete.Com.Br avisa : As informações contidas neste site não se destinam ou implica a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Todo o conteúdo, incluindo texto, gráficos, imagens e informações, contidos ou disponíveis através deste site são apenas para fins informativos gerais. As opiniões expressas aqui são as opiniões de escritores, colaboradores e comentaristas, e não são necessariamente aqueles de Diabete. Com.Br. Nunca desconsidere o conselho médico profissional ou demorem a procurar tratamento médico por causa de algo que tenha lido ou acessado através deste site.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.diabete.com.br/diabetes-e-artrite/

Saúde é a Maior Preocupação do Brasileiro, Mostra Pesquisa

A saúde é o maior problema do Brasil, de acordo com pesquisa Datafolha, realizada com 2109 entrevistados em todo o País e divugada nesta quarta (26). Entre as preocupações do brasileiro, saúde foi apontada por 45% das pessoas. A violência ficou em segundo lugar (18%), seguida por corrupção (10%) e educação (8%).

"Em 2003, a maior preocupação era com o desemprego. Mas com a recuperação do País, a gente percebe que desemprego, fome e miséria vão diminuindo e cresce significativamente a preocupação com saúde"' disse Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, durante apresentação da pesquisa. 

Na pesquisa, o sistema de saúde foi avaliado como ruim ou péssimo por 56%. A avaliacao da maioria é que a causa do problema é a falta de médicos e enfermeiros e a qualidade do atendimento: 39% afirmaram que precisa contratar mais médicos.

A pesquisa Datafolha também avaliou a aceitação do programa Mais Médicos pela população e o resultado mostra que 67% dos brasileiros são a favor de médicos estrangeiros no país. Entre os entrevistados que foram atendidos por médicos do programa, 69%, avaliam o programa como ótimo ou bom.

Insatisfação tanto no público quanto no privado
Nas maiores cidades, a avaliação negativa da saúde foi de 62% dos entrevistados. Entre aqueles que têm plano de saúde privado -27% dos entrevistados-, 70% avaliaram de forma negativa.

"O resultado não se refere apenas à saúde pública. A população tem se tornado mais seletiva e mais critica inclusive com o sistema privado", disse Paulino.

Desde 2008, a saúde é apontada como a maior preocupação do brasileiro. No ano passado, 48% dos entrevistados atribuiu a saúde como o maior problema do país. Paulino afirma que a pequena redução do índice, pode estar relacionada com a aprovação do programa Mais Médicos.

Fonte: IG

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/saude-e-a-maior-preocupacao-do-brasileiro-mostra-pesquisa/5346/7/

sexta-feira, 28 de março de 2014

Incontinência urinária: guia para cuidadores

O que é a incontinência urinária?
Problema bastante comum em pessoas de mais idade, a incontinência urinaria consiste na perda involuntária de urina. As causas são variáveis
Aspectos a se levar em conta na escolha e manuseio dos absorventes de incontinência urinária
Para conseguir o melhor uso possível das fraldas, além de escolhê-las segundo a forma e tamanho mais adequados, é conveniente seguir alguns pontos:
  • Revisá-las com freqüência.
  • Mudar a fralda quando for preciso, para isso as fraldas contém um indicador de umidade na parte exterior que mudam de claro a escuro, a medida que forem ficando saturadas de urina.
  • Se certificar em cada troca que não há vermelhidão ou irritação na pele, e se aparecerem, é importante que isso seja comunicado imediatamente ao serviço médico.
  • Prevenir a formação de úlceras no sacro, nádegas e órgãos genitais, hidratando bem a pele diariamente, mediante cremes protetores, e com uma boa ingestão de líquidos.
  • Manter o paciente limpo e seco. Realizar uma higiene adequada na região onde a fralda é usada. O contato prolongado da urina com a pele aumenta o risco de infecções e favorece a irritação e o aparecimento de lesões e úlceras.
  • Utilizar  uma roupa confortável, largas e fáceis de abrir e manusear.
  • Controlar a eliminação de fezes, principalmente em pacientes com incontinência fecal, utilizando fraldas de menor absorção e realizar trocas mais freqüentes.
  • Vigiar a cor e o odor da urina. Se perceber mudanças que chamem a atenção, consulte o serviço médico.
  • Evitar longos períodos de imobilidade, fazer mudanças posturais freqüentes no paciente acamado ou sentado e, sempre que for possível, animá-lo a se levantar e andar.
  • Seguir as normas de colocação das fraldas para cada situação do paciente (acamado, sentado, …), evitando as dobras e deslocamentos.
Quais os passos que devo seguir para realizar uma higiêne correta na região da fralda de um paciente sob minha responsabilidade?
A higiene é muito importante. Limpe e seque bem a região depois de cada troca, hidrate corretamente a pele, tal e como é indicado à seguir.
Higiene e limpeza da região genital:
  • Antes de lavar, retire, se for necessário, os restos de resíduos.
  • Utilizar água a temperatura ideal.
  • Sabão neutro e esponja (que deverá ser sempre sustituída freqüentemente para evitar a proliferação de gérmes).
  • Evitar correntes de ar.
  • Proteger o paciente de possíveis caídas.
  • Oferecer a comadre antes de proceder a troca de fralda.
  • Em pessoas acamadas ou naquelas que não podem se manter em pé, é preferível realizar a higiene na cama, para evitar o risco de quedas.
Procedimento de limpeza na mulher:
- Com a paciente encostada para cima, flexionar os joelhos e separar suas pernas.
- Separar os lábios vulvares com uma mão e lavar com a outra, limpando de frente para trás. Enxaguar com água abundante e secar bem sempre de frente para trás.
- Colocar a paciente de lado e limpar com um só movimento a zona que vai desde a vagina ao ânus. Enxaguar com água abundante e secar suavemente sempre na direção assinalada.
Procedimento de limpeza no homem:
- Com o paciente encostado para cima, retirar a pele que cobre a glande para  lavá-la. Enxaguar com água abundante, porém,  não secar.
- Devolver à pele a sua posição para evitar possíveis feridas ou irritações na glande.
- Limpar por cima e pelos lados os testículos. Enxaguar com água abundante e secar bem.
- Colocar o paciente de lado e limpar a parte inferior dos testículos e a região do ânus. Enxaguar com água abundante e secar bem.
- É necessário manter uma boa hidratação da pele, para a qual é necessária uma ingestão adequada de líquidos na dieta e utilizar cremes ou azeites hidratantes.
- Limpe bem o material utilizado na lavagem antes de guardá-lo.
Tenho que ter algum cuidado especial quando troco a fralda?
Em cada troca de fralda é conveniente seguir os seguintes passos:
  • Lave as mãos antes e depois de cada troca de fralda.
  • Retire a fralda pela parte de baixo do corpo do usuário.
  • Se o paciente tiver problemas de mobilidade, assegure-se de que tenha um ponto de apoio.
  • Se o paciente estiver em uma cadeira de rodas, é conveniente apoiar o respaldo contra a parede e freia-la para evitar que se movimente.
  • Realize uma higiene adequada na região da fralda.
  • Coloque a fralda pela parte da frente do corpo.
  • Assegure-se de que as costuras das malhas que prendem a fralda estão para fora, assim será evitado a fricção ou pressão sobre a pele
Com que freqüência devo trocar a fralda?
Os produtos atuais permitem espaçar as trocas de fralda, mantendo a pele seca. A freqüência da troca é variável, dependendo do tipo de alimentação e da quantidade de líquidos que ingeridos. A maioria das fraldas tem um indicador de umidade. Se trata de uma pequena banda na parte exterior que muda de cor quando é preciso trocá-la.
 Se usar fraldas elásticas, lembre-se que as tiras adesivas permitem abri-las e fechá-las repetidas vezes. Isso possibilita urinar no banho ou em um recipiente adequado, sem ter que trocar a fralda.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.reab.me/incontinencia-urinaria-guia-para-cuidadores/

Câncer e o Trabalho - Discriminação

O que se entende por discriminação?

Significa qualquer diferenciação, exclusão ou restrição baseada em deficiência, com o propósito ou efeito de impedir ou impossibilitar o reconhecimento, o desfrute ou o exercício, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais nos âmbitos político, econômico, social, cultural, civil ou qualquer outro. Abrange todas as formas de discriminação, inclusive a recusa de adaptação razoável.

O que o paciente com câncer pode fazer caso sofra qualquer tipo de discriminação no ambiente de trabalho?

O paciente que sofrer discriminação no ambiente de trabalho em razão da sua doença poderá pleitear indenização por danos morais.

O paciente com câncer possui estabilidade no emprego?

Não há dispositivo legal que garanta ao paciente com câncer estabilidade no emprego. Todavia, a demissão não pode ocorrer em razão de discriminação pelo fato de o empregado ter alguma doença. Se isso ocorrer (e puder ser provado), a Justiça do Trabalho poderá determinar a reintegração do trabalhador ao emprego ou condenar o empregador ao pagamento de um valor indenizatório. Vale a pena também conferir na convenção coletiva de trabalho firmada entre o sindicato do trabalhador e o sindicato da empresa, se existe alguma cláusula garantindo algum tipo de estabilidade em casos de doenças graves.

Legislação
 
Decreto nº 6.949, de 25/08/2009 (Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência) - Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/discriminacao/1661/88/

Câncer e o Trabalho - Cotas de Emprego

Como funciona a reserva de vagas em empresas privadas?
Empresas com 100 ou mais funcionários são obrigadas reservar um percentual de 2% a 5% das vagas do seu quadro de funcionários para pessoas com deficiência habilitadas ou beneficiários reabilitados pelo INSS. Veja abaixo a proporção de vagas que as empresas devem reservar, conforme o número de funcionários:

  • De 100 a 200 empregados          2%.
  • De 201 a 500 empregados          3%.
  • De 501 a 1.000 empregados       4%.
  • De 1.001 em diante                    5%.

Quais os trabalhadores que podem ser contratados para preenchimento das vagas reservadas?
Podem ser contratados para preenchimento das vagas reservadas pessoas reabilitadas profissionalmente, conforme certificado fornecido pelo INSS, e as pessoas com deficiência.

O que se entende por pessoa com deficiência para fins de cumprimento da cota?
Entendemos que a condição de deficiência deverá ser avaliada caso a caso, mas, de modo geral, entende-se por "pessoas com deficiência" aquelas que possuem limitação ou incapacidade para o desempenho de atividade e se enquadram nas seguintes categorias:

  • Deficiência física - Alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções.

  • Deficiência auditiva - Perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis (dB)ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500Hz, 1.000Hz, 2.000Hz e 3.000Hz.

  • Deficiência visual- Cegueira, na qual a acuidade visual é igual ou menor que 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; a baixa visão, que significa acuidade visual entre 0,3 e 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; os casos nos quais a somatória da medida do campo visual em ambos os olhos for igual ou menor que 60o; ou a ocorrência simultânea de quaisquer das condições anteriores.

  • Deficiência mental - Funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação antes dos dezoito anos e limitações associadas a duas ou mais áreas de habilidades adaptativas, tais como:
    1. Comunicação.
    2. Cuidado pessoal.
    3. Habilidades sociais.
    4. Utilização dos recursos da comunidade.
    5. Saúde e segurança.
    6. Habilidades acadêmicas.
    7. Lazer.
    8. Trabalho.
 
  • Deficiência múltipla-Associação de duas ou mais deficiências.
As pessoas com mobilidade reduzida também devem ter vagas reservadas. Entende-se por pessoa com mobilidade reduzida, aquela que, não se enquadrando no conceito de pessoa com deficiência, tenha, por qualquer motivo, dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.

O paciente com câncer pode preencher a cota?
Não há nada que impeça o paciente com câncer de preencher a reserva de vagas, desde que esteja apto para o trabalho e comprove possuir alguma das deficiências acima mencionadas ou ter passado por processo de reabilitação profissional perante o INSS.


Legislação

Constituição Federal, de 05/10/1988 (art. 3º, IV; art. 7º, XXXI; art. 203, IV)
Decreto nº 62.150, de 19/01/1968 - Promulga a Convenção nº 111 da OIT sobre discriminação em matéria de emprego e profissão.
Lei n.º 7.853, de 24/10/1989 - Dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de deficiência, sua integração social, e dá outras providências.
Lei nº 8.213, de 24/07/1991 (art. 93) - Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências.
Decreto nº 129, de 22/05/1991 - Promulga a Convenção nº 159, da Organização Internacional do Trabalho - OIT, sobre Reabilitação Profissional e Emprego de Pessoas Deficientes.
Decreto nº 914, de 06/09/1993 - Institui a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, e dá outras providências.
Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 (art. 141) - Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências
Decreto nº 3.298, de 20/12/1999 (art. 36) - Regulamenta a Lei no7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências.
Decreto nº 3.298, de 20/12/1999 - Regulamenta a Lei no7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências.
Decreto nº 3.956, de 08/10/2001 (Convenção de Guatemala) - Promulga a Convenção Interamericana para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência.
Decreto nº 5.296, de 02/12/2004 - Regulamenta as Leis nos10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.
Decreto nº 6.949, de 25/08/2009 (Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência) - Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007.



obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/cotas-de-emprego/1214/88/