Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 30 de novembro de 2010

Agradecimento aos Visitantes



Deus, Obrigada!Por ter me dado a oportunidade de melhorar como ser humano e a compartilhar minha experiência para que possa ser útil para alguém. Quero agradecer a todos que por algum motivos entram no meu blog. Eu não sabia que teria uma proporção tão rápida igual está sendo espero estar ajudando o que sempre foi e, é o meu objetivo. Obrigada, amanhã(01/12/2010) faz 01ano e 06 meses que meu pai se foi e este blog é um jeito que eu achei para cuidar de mim e também achar que estou cuidando dele por que descrevo as postagem com o mesmo carinho que cuidava dele. Muito Obrigada, sou eternamente grato a vocês! Deus esteja sempre conosco.




abs,


Carla

ALIMENTAÇÃO: A CHAVE PARA MANTER-SE SAUDÁVEL



“ Você descobriu que tem diabetes. Então vai aprender a se alimentar de forma saudável, fazer exercícios, cuidar de verdade da sua saúde e evitar colesterol alto, problemas cardíacos, obesidade... A descoberta do diabetes acaba sendo positiva.”


Frase que o Dr.Levimar Rocha Araújo, endocrinologista de BH que tem diabetes, gosta de dizer para seus pacientes.


"Uma das dificuldades é quando o paciente descobre que tem diabetes. Receber a notícia deprime, porque o preconceito contra a doença é grande, e a pessoa acha que a vida acabou, que nunca mais vai poder fazer nada, nem comer nada. E isso é uma inverdade; hoje a medicina defende que o diabético pode comer de tudo, desde que com equilíbrio. O segredo está na distribuição de alimentos, na dieta com moderação, na monitoração da glicemia."



Drª Denise Reis Franco, endocrinologista de SP


fonte: www.diabetesnoscuidamos.com.br -Sanofi-aventis



Viver bem significa viver com qualidade de vida. Para viver com qualidade é preciso ter saúde, "bem-estar" e alegria. Corpo, mente e espírito saudáveis resultam em equilíbrio. É verdade que nem tudo depende de nós mas, no que se refere à saúde, devemos fazer nossa parte, cuidando da alimentação.

O que devem comer as pessoas que têm diabetes?



As pessoas com diabetes devem comer os mesmos alimentos que ajudam todas as pessoas a se manterem saudáveis. Suas refeições e lanches devem incluir uma variedade de frutas, vegetais, amidos, carnes e produtos lácteos.



Recomendações úteis
  1. Estabeleça um horário regular para as refeições e lanches do dia. Não pule refeições.
  2. Prefira ir ao supermercado sem que esteja com fome. Desta forma, evitará a compra de alimentos que não lhe convenham.
  3. Procure manter um plano alimentar saudável com atenção aos carboidratos e calorias. Um nutricionista poderá orientá-lo.
  4. Consuma diariamente frutas (na quantidade recomendada pelo seu médico ou nutricionista), vegetais frescos e crus (á vontade) e cereais integrais, optando também por alimentos que contenham menores concentrações de gorduras totais e trans(salgadinhos e batatinhas de pacotes, biscoitos recheados).
  5. Reduza os alimentos ricos em gorduras como batata frita, sorvetes, queijos, toucinho, salsicha, banha, óleo, maionese e alguns temperos para saladas.
  6. Asse, ferva ou grelhe os seus alimentos. Evite frituras.
  7. Tenha por hábito ler o rótulo dos produtos que fazem parte de sua lista de supermercado: alguns alimentos identificados como ”dietéticos” podem ser ricos em gorduras e calorias. Solicite a orientação ao seu nutricionista.
fonte: minicurso - universa
  • Diet
    Diet significa ausência de algum nutriente no alimento, que pode ser o açúcar, sódio, gordura ou proteína. Nas sobremesas, por exemplo, há isenção do açúcar.Os produtos diet devem ser consumidos por pessoas que necessitem de alimentos com isenção desses nutrientes, ou seja, são indicados para pessoas que têm restrição ao consumo de alguma substância.
    Fonte: Foster-Powel, A Nova Revolução da Glicose, 2003
    Fonte:www.lowcucar.com.br

  • Light
    São alimentos cujo valor energético(calorias) ou conteúdo de algum nutriente(acúcares, gorduras, soódio, etc) é baixo ou reduzido em pelo menos 25% quando comparado ao produto na sua apresentação normal.
    Fonte:www.lowcucar.com.br
  • Zero
    O termo Zero é um dos mais utilizados na atualidade. É de fácil compreensão porque junto à expressão “zero”, vem em seguida o que é retirado no produto, como por exemplo “Zero Açucar”, “ Zero Calorias”, “Zero gordura”, etc.
    Como o pensamento de muitas pessoas era de que produtos Diet eram apenas os produtos sem açúcar ou direcionados a diabéticos, pode-se dizer que o termo Zero seria uma saída para facilitar o entendimento e popularizar o consumo desses produtos. Alguns produtos light que tinham a retirada total de algum nutriente também aderiram ao termo zero.
    Fonte:www.lowcucar.com.br
  • Low Carb
    Alimentos com baixo teor de carboidratos. Os produtos da Substância Low Carb têm baixo teor de carboidratos e a quantidade aumentada de proteínas. São indicados para serem ingeridos à noite, quando os carboidratos são armazenados sob forma de gordura. Também são ótimas opções para quem fez a dieta da proteína e agora está voltando a ingerir carboidratos numa quantidade controlada
    Fonte: Foster-Powel, A Nova Revolução da Glicose, 2003
  • Sem glúten
    O glúten é uma proteína vegetal encontrada na aveia, trigo, centeio e cevada. Algumas pessoas têm alergia ao glúten, alergia essa chamada de Doença Celíaca, não podendo ingerir esta proteína. Existem estudos que relacionam a isenção do glúten na alimentação com a ativação do metabolismo e conseqüente perda de peso.
    Fonte: Foster-Powel, A Nova Revolução da Glicose, 2003

abs,


Carla

sábado, 27 de novembro de 2010

Complicações Crônicas do Diabetes

As complicações do diabetes não podem ser previstas, mas são muito menos comuns e graves nas pessoas que possuem os níveis de glicose bem controlados!



Esse controle da glicemia pode ser estimado através da dosagem da Hemoglobina Glicada, ou HbA1c, um exame que reflete a média dos valores de glicemia nos três meses anteriores em cada paciente.
O controle ótimo do diabetes é obtido quando a HbA1c é menor do que 7%, sendo que ela deve ser dosada a cada 3 meses, a cada consulta médica.

As complicações crônicas do diabetes ocorrem basicamente pelo excesso de glicose no sangue, o que leva a lesões nos pequenos vasos sanguíneos da retina e dos rins, nos grandes vasos do coração, pescoço e pernas e lesões nos nervos responsáveis pela sensibilidade e movimento dos membros e pelo funcionamento do intestino e bexiga .




Olhos:

1. Retinopatia Diabética: acometimento da retina, que corresponde a uma tela no fundo do olho onde são projetadas as imagens que vemos.A hiperglicemia leva ao aparecimento de manchas e sangramentos na retina, determinando a diminuição da visão. Em casos mais graves, podem ocorrer descolamento de retina e hemorragia vítrea, resultando em cegueira.

2. O diabetes favorece o desenvolvimento de catarata e glaucoma.

COMO PREVENIR A RETINOPATIA? Para prevenir a retinopatia, é fundamental manter um bom controle glicêmico (HbA1c <>
Rins:
1. Nefropatia Diabética: consiste no acometimento dos rins pelo diabetes, já que a glicose alta e a pressão arterial elevada podem causar lesões nesses órgãos. Existe risco de redução gradual na capacidade de filtração dos rins, o que é chamado insuficiência renal crônica e que se não tratada adequadamente pode levar o paciente a necessitar de hemodiálise.


Como avaliar o acometimento dos rins pelo diabetes?

Avalia-se o acometimento dos rins pela perda de proteínas pela urina, (proteinúria) e pelo cálculo do clearance de creatinina no exame de urina de 24 horas e da creatinina no sangue. Quando em grande quantidade, a proteinúria pode levar o paciente ao inchaço, que é mais evidente nas pernas.


COMO PREVENIR A NEFROPATIA?

Para prevenir a nefropatia, é preciso:
• Controlar bem a glicose (HbA1c <>

• Manter a pressão arterial menor do que 130 x 80 mmHg;
• Fazer exame de urina que pesquise a microalbuminúria pelo menos uma vez ao ano;

• Evitar excesso de proteínas na alimentação.


Neuropatia Periférica:

A hiperglicemia crônica pode também levar ao quadro de Neuropatia Periférica, ou seja, lesão nos nervos das pernas e braços, que pode determinar o aparecimento de sintomas como dormência, formigamento, câimbras e dores em queimação nos membros inferiores, além de deformidades nos pés, como joanetes e calos. Em casos mais avançados, pode haver perda da sensibilidade dolorosa e térmica (de temperatura) e ulceração nos pés.

COMO PREVENIR?

Para prevenir esses problemas, é necessário controlar a glicose, ir ao médico regularmente e pedir a ele que examine os pés e, principalmente, cuidar diariamente dos pés, desde sua limpeza à escolha do calçado (ver cuidados com o Pé Diabético).



Neuropatia Autonômica:

Ocorre pelo acometimento dos nervos dos órgãos do corpo pela hiperglicemia sustentada. Pode se apresentar na forma de constipação intestinal, diarréia persistente, vômitos e sensação de empachamento no estômago, hipotensão postural (queda de pressão quando na posição de pé), disfunção erétil e dificuldade para urinar por fraqueza da bexiga (disfunção vesical).

Outras complicações:

Doenças do coração e dos vasos ocorrem com mais frequência em quem tem diabetes e representam a principal causa de morte nesses pacientes. Dentre elas, a mais grave é a chamada DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA, que consiste no entupimento das artérias coronárias, que alimentam o coração, graças à lesão dos vasos pela hiperglicemia e pelo depósito de colesterol nos mesmos formando as placas de aterosclerose. Nessa situação, podem surgir sintomas de angina (dor no peito) e, se a dor for persistente, podemos estar diante de um infarto do miocárdio. Todo diabético que apresentar dor no peito deve procurar imediatamente atendimento médico de urgência. A doença arterial coronariana é mais comum nos pacientes diabéticos com hipertensão descontrolada, elevação do colesterol e nos fumantes.

O entupimento dos vasos pode aparecer nas artérias do pescoço, levando ao risco de derrame cerebral (AVC, ou acidente vascular cerebral), e nos membros inferiores, levando à má circulação de sangue nas pernas e dor para caminhar.


COMO PREVENIR?

Para prevenir tais complicações, é preciso controlar bem a glicose (HbA1c <>

É de fundamental importância que o paciente diabético faça acompanhamento regular com um cardiologista, que saberá pedir os exames apropriados para investigar se existe ou não doença coronariana e tratá-la antes que ela se torne grave.

Resumindo, a prevenção das complicações do diabetes envolve:

• Controle adequado da glicose (HbA1c <>

• Controle da Pressão Arterial (PA menor que 130 x 80 mmHg);

• Não fumar;

• Praticar exercícios físicos regularmente;

• Comparecer sempre às consultas, pelo menos a cada 3 meses, tirar suas dúvidas e seguir as orientações da equipe de saúde;

• Realizar o exame de microalbuminúria pelo menos uma vez ao ano e consultar com nefrologista, se necessário;

• Consultar com oftalmologista pelo menos uma vez ao ano, realizando o exame de fundo de olho;

• Consultar com cardiologista pelo menos uma vez ao ano e caso apareçam sintomas;

• Cuidar bem dos pés.

De fato, quanto melhor o controle da glicose, menor será o risco de complicações. A equipe envolvida no tratamento do diabetes tem o papel de orientar os pacientes a combater os hábitos e condições nocivos, como tabagismo, sedentarismo, obesidade e aumento da pressão e do colesterol.

Desta maneira, a educação e compreensão do paciente sobre a doença e sua participação no tratamento é fundamental para o seu sucesso. Quanto mais o paciente conhecer a respeito do diabetes, mais fácil será para controlar o açúcar do seu sangue e evitar as complicações.

abs,

Carla

fonte:Espaço Diabetes



sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Ouvir, acolher, educar: nosso desafio gerontológico


Cada vez mais, nosso papel profissional irá equiparar-se ao do educador. Se eu tratar de você, é para hoje. Se eu ensinar algo a você, é para toda a vida. Ensinar, informar, orientar: familiares e cuidadores de idosos, que estejam em domicílios ou em instituições de longa permanência para idosos, tornou-se o ponto de partida, do cuidar gerontológico. Aliado a isso, um componente essencial para o sucesso no contexto da área da saúde, consiste em ouvir o idoso, sua família, sua história de vida.


A maneira como acolhemos os idosos, falamos com eles, os tocamos e ouvimos tem muito impacto sobre a saúde, ou até mais que os conhecimentos e habilidades adquiridos durante nosso treinamento profissional.


É preciso que tenhamos um olhar sensível em nossos atendimentos diários, independente da área de atuação. É reconhecer que faço parte de uma equipe multidisciplinar, que sou um profissional multidisciplinar! Para qual, faz-se necessário “viver esfericamente em várias direções.” Direções essas, que me faz querer e estar: Disposto, Determinado, Decidido para o cuidar gerontológico. É ver e ir além, do simples saber e aplicação da técnica.


O que saberemos da vida, enquanto não soubermos o que significa envelhecer? Envelhecer significa: com os anos entrar nos anos, para conhecer o tempo e caminhar com o tempo, estar no tempo e também contra o tempo. Envelhecer significa ir e passar, mudar sem perder a identidade, um pequeno pedaço de experiência projetado sempre de novo sobre um grande pedaço de esperança.



Claudia Soares dos Santos – fisioterapeuta e gerontóloga
claudiasantos.fst@gmail.com

abs,

Carla

fonte:www.cuidardeidosos.com.br - A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização do Portal Cuidar de Idosos

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dia do Doador de Sangue - 25/11


Hemominas realiza Semana do Doador de Sangue
Hemocentro Regional terá uma programação especial, de 22 a 27 de novembro


Hemocentro Regional de Uberlândia preparou uma programação especial em comemoração ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, que é celebrado em 25 de novembro. A “Semana Nacional do Doador Voluntário de Sangue” acontece de 22 a 27 de novembro, com apresentações musicais e entrega de diplomas para os doadores.

A Fundação Hemominas homenageia os doadores de sangue com diplomas de acordo com o número de doações realizadas. De 10 a 14 doações, o doador recebe o diploma Azul; de 15 a 24 doações o diploma Bronze; de 25 a 34 doações o diploma Prata; 35 a 49 doações o diploma Ouro e, com 50 ou mais doações, o doador é contemplado com o diploma Diamante.

O Hemocentro convida toda a população de Uberlândia para doar sangue e participar da “Semana Nacional do Doador Voluntário de Sangue”. A doação pode ser agendada pelo telefone (34) 3222-8801. A Hemominas está localizada na avenida Levindo de Souza, 1845, Umuarama. Durante toda a semana serão distribuídos materiais alusivos à data para todos que comparecem ao Hemocentro.

Programação:
• 22/11 (segunda-feira) – 9h – Abertura da “Semana Nacional do Doador Voluntário de Sangue” com a apresentação musical das cantoras Paula e Kelly, lanche especial para os doadores.
• 23/11 (terça-feira) – 8h30 – Apresentação do Grupo de Dança da Academia Ritmo
• 24/11 (quarta-feira) – 9h – Apresentação da Banda Municipal de Uberlândia
• 24/11 (quarta-feira) – 11h – Apresentação do Grupo Performance Teatral
• 25/11 (quinta-feira) – 8h – Entrega dos diplomas aos doadores homenageados pelo Hemocentro
•25/11 (quinta-feira) – 9h – Apresentação do doador e músico Paulo César
• 26/11 (sexta-feira) – 8h30 – Apresentação do músico Arnaldo Terra

Doação de Sangue

Podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 65 anos, peso acima de 50 quilos, que não tenham ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não tenham tido hepatite após os 10 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas. Outros critérios serão avaliados durante a triagem clínica. Para realizar o gesto de cidadania, o candidato à doação também deve apresentar um documento oficial com foto e dentro do prazo de validade.

Outras informações sobre doação de sangue, cadastro de medula óssea e unidades da Hemominas no Estado, podem ser obtidas através do call center 155. A chamada é gratuita em todo o Estado.

abs,
Carla

Portugal: este país não é para velhos


Vi Mrs. Thatcher na televisão. 85 anos. Estava a chegar a casa depois de ter tido alta do hospital onde esteve internada. Bem vestida, bem penteada, Margaret Thatcher mal se equilibrava nas pernas; amparada por um homem e uma mulher, esboçou um sorriso alquebrado, um sorriso de quem não sabe muito bem o que está a acontecer, onde, quando, porquê. O sorriso de uma pessoa diminuída, doente. Apesar dos cuidados que recebe, e do cuidado posto naquela apresentação e imagem, a Dama de Ferro sofre de demência e sofreu vários AVC. Há quem diga que tem Alzheimer. Não interessa muito o que Mrs. Thatcher tem. Envelheceu. Envelheceu perdendo a força e a lucidez. Sem saúde e sem autonomia, mobiliza um batalhão de pessoas porque é um monumento nacional. E porque tem um passado e fortuna que lhe garantem uma velhice com dignidade e com assistência. Olhando os olhos parados vemos como a velhice é um estado de dureza e privação e como é preciso muita coragem para estar dentro da velhice sem precisar dos outros e de dinheiro.


Um velho pobre é uma abominação. É uma condenação à solidão, à doença, à miséria e à injustiça. Um velho pobre é invisível aos olhos ingratos da sociedade. Certa gente abandona os seus velhos à porta dos hospitais e parte para nunca mais voltar. Outra gente abandona-os num lar imundo e paga uma mensalidade para nunca mais os visitar. Conheci uma velha que há mais de 30 anos não via os filhos e os netos. Ninguém se ocupava dela e apesar disso conseguia gracejar sobre o seu estado e destituição. Temos crueldades para com os velhos impensáveis em sociedades como a chinesa, onde se honram os antepassados, ou a árabe, onde os pais são cuidados pela família alargada. Portugal é um país cruel com os seus velhos, desleixa-os, abandona-os e esquece-os. O Estado tem, a seu modo, cumprido essa função de velar pelos cidadãos que não podem velar por si.


Este Orçamento do Estado é cruel para com os velhos e reformados, os das esqueléticas pensões, os destituídos. Os velhos com direito a um Complemento Solidário do Idoso, os que têm rendimentos até 5 mil euros por ano (como é que alguém vive com este dinheiro?) ou rendimentos conjugais de cerca de 8 mil euros, não têm direito a sigilo bancário e são inspecionados e fiscalizados. Os filhos são inspecionados. Os velhos pobres, que não têm conforto nem dignidade assegurados, há muito que prescindiram de muita coisa nas suas vidas. O seu cabaz de compras há muito foi diminuído.


Prescindiram de ter dentes ou tratamentos dentários. O cheque-dentista é impossível de obter e a maioria nem sabe que existe. Prescindiram de ver televisão por cabo, viveram quase a vida toda num mundo a preto e branco. Prescindiram de caminhar nas ruas da cidade porque nos socalcos e empedrados as quedas põem ser fatais. Prescindiram de comer fruta fresca, aguentando-se com a fruta sovada da mercearia ou com uma peça de fruta por semana.


Prescindiram de comer peixe porque não têm dinheiro para a iguaria. O carapau e a cavala nem sempre aparecem ou têm distribuição nos bairros. Prescindiram do hipermercado porque não têm carro e fica longe. Prescindiram de tratar o reumatismo, a osteoporose, a hipertensão, a gota, o colesterol, a tiroide. Não têm dinheiro para a farmácia. Prescindiram do sono. Prescindiram de ir ao cinema porque é caro. Prescindiram de ir ao teatro porque é ainda mais caro.


Prescindiram de fazer exercício físico porque o ginásio é um luxo de ricos, incluindo velhos ricos. Prescindiram da fisioterapia. Prescindiram das análises clínicas. Prescindiram do bife trocado pela carne de cozer. Prescindiram do cabeleireiro porque é um luxo. Prescindiram de ter um animal doméstico porque não têm dinheiro para o alimentar e vacinar. Prescindiram do café porque é uma despesa. Prescindiram de comer em restaurantes porque o gesto lhes consumiria a pensão. Prescindiram de visitar os amigos e parentes que estão longe porque não têm dinheiro para o transporte. Prescindiram de comprar óculos. Prescindiram de ler o jornal, tricotar, fazer croché. Prescindiram de viajar porque a única viagem que esperam será no caixão para o cemitério.


Prescindiram de quase tudo o que traz um rasto de alegria e um módico de felicidade. Conversam uns com os outros num país de velhos.
Na solidão das casas e dos quartos, aguardam a chegada do inverno e do frio que lhes rói os ossos porque não têm dinheiro para as faturas da eletricidade. Alguns morrerão gelados ou da gripe. Prescindiram do banho quente. Quem não conhece estes velhos não conhece o pobre país que temos.


Obrigá-los a pagar uma fatia, mínima que seja, do orçamento, é uma obscenidade. Fiscalizá-los também. Lá em cima, no assento etéreo, os ricos que espoliam o Estado ignoram estas existências. Nada lhes tira o sono.

Clara Ferreira Alves (www.expresso.pt)

Extraído de:
http://aeiou.expresso.pt/este-pais-nao-e-para-velhos=f614511


abs,

Carla



A reprodução deste texto só pode ser realizada mediante expressa autorização do Portal Cuidar de Idosos

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Obesidade: fator de risco para diabetes.

O diabetes tipo 2 (DM2) representa hoje uma das doenças mais comuns no mundo, englobando mais de 200 milhões de portadores. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), a cada 5 segundos, uma pessoa no mundo descobre que tem a doença, enquanto no Brasil, a cada 2 minutos e 18 segundos surge um novo caso de diabetes. E além das complicações crônicas (falência dos rins, perda da visão e amputações), o número de mortes decorrentes do DM2 é preocupante.
E qual a razão dessa epidemia de DM2 ?
Acredita-se que os principais fatores relacionados são o envelhecimento da população, o sedentarismo e, principalmente, a obesidade.
Porque a maioria dos diabéticos tipo 2 são obesos?
A obesidade e o sobrepeso são os principais fatores de risco para o desenvolvimento de DM2, sendo detectada em 60 a 90% dos pacientes com a doença.
E isso é válido não só para adultos, mas também para crianças e adolescentes, nos quais a ocorrência de DM2 está cada vez mais freqüente, graças aos maus hábitos alimentares e ao sedentarismo.
O ganho de peso na atualidade decorre da grande ingestão de frituras e comidas gordurosas, abuso do açúcar e dos doces, baixa ingestão de frutas e hortaliças e refeições rápidas (do tipo fast-food) e em horários irregulares, graças à rotina corrida do dia-a-dia. Deve-se lembrar que a ingestão de doces não leva diretamente a diabetes, mas o faz indiretamente ao promover o ganho de peso.
Porque a obesidade leva a diabetes tipo 2?
A obesidade cria no corpo um estado chamado de resistência insulínica, ou seja, vai tornando cada vez mais difícil a atuação da insulina no organismo, apesar de esta ainda ser produzida. Por vários mecanismos, a insulina não consegue entrar nas células musculares e no fígado para promover a queima de glicose, isto é, para facilitar a entrada da glicose nas células, onde a ela é utilizada para a produção de energia. Daí surge o acúmulo de açúcar na corrente sanguínea e o aparecimento do DM2.
E por que nem toda pessoa com obesidade tem diabetes tipo 2?
A herança genética é muito importante para o desenvolvimento de DM2. Sendo assim, muitos obesos que não têm história de diabetes na família não desenvolverão a doença. Isso é significativo, pois os obesos que têm casos de DM2 na família devem ter muita atenção com os níveis de glicose no sangue.
Por outro lado, o ambiente em que a pessoa vive também tem um papel fundamental para o aparecimento do diabetes, principalmente no tipo 2. Além da predisposição genética, fatores como os maus hábitos alimentares - que levam à obesidade - e o sedentarismo da vida moderna são os principais responsáveis para o surgimento da doença.
O que fazer para prevenir o aparecimento do diabetes tipo 2?
Por tudo isso, tratando-se a obesidade é possível prevenir o DM2, devendo-se tomar atitudes na fase em que o indivíduo começa a ser obeso, mas ainda não diabético. Da mesma forma, a promoção da perda de peso, além de prevenir o DM2, auxilia no seu tratamento e torna a vida mais saudável.
As alterações do estilo de vida, que passam por uma alimentação equilibrada e racional, sem doces ou gorduras e com horários regulares de refeição, associada ao aumento da atividade física aeróbica, são fundamentais para reverter ou atrasar o processo. E tais medidas devem ser instituídas desde a infância, para que os hábitos saudáveis de vida sejam criados desde cedo.
Perder peso é difícil, e é uma questão de prioridade. E prioridade é uma questão de preferência.
abs,
Carla
fonte: Espaço Diabetes

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Histórias de Vida x Hemodiálise

Histórias de vida x Hemodiálise


Publicado por Marcos Vinhal Campos
em 2 de setembro, 2010



“Histórias de vida x Hemodiálise” é uma resposta de saúde para uma doença que tem aumentado de forma incontrolável, a IRC – Insuficiência Renal Crônica.


Alerta

Segundo Everaldo da Silva Roberto, alertar a população sobre a doença foi a motivação para a realização do livro. Há no interior desta obra, informações para profissionais e pacientes, numa linguagem acessível a todos. Depoimentos reais de pacientes com a doença dialogam com o leitor.


Para Everaldo da Silva Roberto, a doença tem se difundido muito e a informação é insuficiente. Quanto ao seu tratamento, pela hemodiálise, ele afirma que “a maioria dos pacientes com Insuficiência Renal Crônica encara como doloroso, sofrido, angustiante, com limitações sociais, físicas, nutricionais, o que dificulta, muitas vezes, a interação entre pacientes, sociedade e família”.


O que é a IRC?

Insuficiência Renal Crônica – IRC, ou Insuficiência Renal Terminal é a síndrome metabólica decorrente da perda progressiva, irreversível e geralmente lenta da função dos rins. Suas causas são: hereditária, a diabetes, a hipertensão (pressão alta), infecções urinárias repetidas, presença de cálculos ou cistos renais, glomerulonefrite. Seu tratamento, a hemodiálise, consiste num procedimento que filtra o sangue. Através da hemodiálise são retiradas do sangue substâncias que quando em excesso trazem prejuízos ao corpo, como a ureia, o potássio, o sódio e a água.



O autor
Everaldo da Silva Roberto nasceu na Cidade do Gama – DF, no dia 15 de dezembro de 1972. É formado em enfermagem pela Faculdade LS e pós-graduado em Nefrologia pela Faculdade São Camilo (Brasília, Distrito Federal). Após congresso sobre insuficiência renal crônica, realizado em Manaus (MA) em julho de 2009, ele dá início ao seu primeiro livro, Vida x Hemodiálise, depois de averiguar que a maioria da população, e até profissionais de saúde, não teem conhecimento sobre a doença, tampouco a respeito de seu tratamento pela Hemodiálise.


abs,


Carla


Informações adicionais
www.vidaxhemodialise.net.br


Carla Leandro - Jornalista responsável





ps.: foi enviado pelo meu primeiro seguidor amigo de Portugal - José Carreiro

terça-feira, 16 de novembro de 2010





Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome!
Venha a nós o vosso reino e seja feita a vossa vontade,
assim na Terra como no céu.
O pão nosso de cada dia dai-nos hoje e perdoai as nossas dívidas
assim como perdoamos os nossos devedores,
e não nos deixeis cair em tentação mas livrai-nos do mal,
porque teus são o Reino, o Poder
e a Glória para sempre!"

Assim seja
!

PAZ E ALEGRIA!


abs,

Carla

P.s: Vicente, meu pai feliz niver. Luz e paz!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Juntos fazemos mais!




Juntos fazemos mais!


Esse é o slogan da campanha conduzida pela sanofi-aventis pela prevenção do diabetes em todo o mundo. Neste mês, em que se comemora o Dia Mundial do Diabetes, a sanofi-aventis está juntando suas forças a uma série de associações e entidades que programaram ações de informação e educação em diabetes em todo o Brasil. São voluntários, profissionais de saúde, militantes do universo virtual, pessoas de todas as idades e atividades unidas pela conquista de melhor qualidade de vida.


As ações esquentam neste domingo, dia 14, em diversas regiões do País. Em Campinas, haverá uma corrida de rua; em Jacareí, caminhadas comemorativas. Todo mundo pode participar! Se você quer se engajar e ainda não sabe como, acesse www.diabetesnoscuidamos.com.br e dê seu primeiro passo, a partir de 12 de novembro, soltando um e-balão na campanha Juntos fazemos mais!


Programação


  • Caminhada - 12/11 - Jacareí - praça Raul Chaves - 8 horas

  • Feira de Saúde do Mutirão do Diabetes - 13/11 - Itabuna - praça Rio Cachoeira

  • 4ª. etapa do circuito de rua Correr e Caminhar - 14/11 - Campinas - Inscrições pelo site http://www.correrecaminhar.com.br.

  • Caminhada no Horto Florestal - 14/11 - São Paulo - rua do Horto

  • Exposição Vias do Coração - até 26/11 - Campinas - Centro de Convivência Carlos Gomes

  • III Passeio Ciclístico de Diabetes - 5/12 - Blumenau - Parque Ramiro

Não se esqueça, o Dia Mundial do Diabetes poderá ser comemorado o quanto você quiser, soltando um e-balão na campanha Juntos fazemos mais! a partir de 12 de novembro.





De acordo com a Federação Internacional de Diabetes, em 2030, cerca de 500 milhões de pessoas no mundo poderão ter diabetes.1


Vamos, juntos, fazer mais para ajudar as pessoas com diabetes a ter uma vida mais plena e ativa.


Dê o primeiro passo em direção ao controle e a prevenção. Mostre seu apoio e ajude a disseminar informações sobre o diabetes para o mundo todo lançando seu e-balão hoje.
http://www.diabetesnoscuidamos.com.br/, para soltar seu e-balão pelo diabetes.



Solte os balões mas, não esqueça de controlar o diabetes.
abs,
Carla

fonte:www.diabetesnoscuidamos.com.br

1. International Diabetes Federation, IDF atlas. 4ª edição. 2009


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

No Dia Mundial do Diabetes - Use Azul

Por que um círculo azul?
A campanha para a Resolução das Nações Unidas sobre Diabetes foi liderada pela Federação Internacional de Diabetes (IDF). Ela é representada por um ícone simples, que pode ser facilmente adaptado e usado em todos os lugares. O ícone clama a união pelo diabetes e simboliza o apoio à Resolução das Nações Unidas sobre Diabetes.

O Conceito

Desde o início, a IDF buscou um símbolo simples, de modo a facilitar a reprodução em larga escala e facilitar o uso para qualquer pessoa que quisesse dar apoio à campanha. A ideia era ser algo tão simples, que uma criança pudesse desenhar com um giz de cera. O ícone pode ser facilmente reproduzido a um baixo custo e é facilmente integrado a qualquer campanha pelo diabetes.

A Escolha da Forma

Os círculos estão sempre presentes na natureza e têm sido usados como símbolo desde os primórdios da civilização. O significado do círculo é extremamente positivo. Em várias culturas, simboliza a vida, a mãe terra e a saúde. Nesta campanha, ele simboliza a união. A comunidade global de diabetes se juntou para dar apoio à Resolução das Nações Unidas sobre Diabetes. Nossas forças unidas foram a chave para fazer essa campanha tão especial.

A Escolha da Cor

O azul representa o céu e é a mesma cor da bandeira das Nações Unidas, que representa também a união entre os países. É a única entidade que pôde apelar aos governos de todos os lugares que era hora de reverter a epidemia global de diabetes, que ameaça o avanço econômico e que causa tanto sofrimento.

Uso do Símbolo

A IDF preocupada com o uso correto da logomarca do Dia Mundial do Diabetes, disponibilizou um Manual de Uso e também opção em 60 idiomas (inclusive em português) para facilitar os interessados no uso do material. O uso é livre.
abs,
Carla
fonte:www.diamundialdodiabetes.org.br
Então use Azul e, ajude a Combater o Diabetes.

Dia Mundial do Diabetes - 14/11

O diabetes é um problema metabólico causado pela ausência ou deficiência na produção de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas e responsável pela absorção da glicose no sangue para as células.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença atinge 150 milhões de pessoas no mundo, de todas as idades. No entanto, a Federação Internacional da Diabetes acredita que esse número chega a 285 milhões, já que quase 50% dos diabéticos desconhecem sua condição. A doença, quando não controlada, pode levar a várias complicações.

Diabetes
Segundo dados da Federação Internacional do Diabetes (IDF), no Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas são portadoras da doença e aparecem 500 novos casos de diabetes por dia.
O tema escolhido para a Campanha Mundial de 2010 é “Diabetes: Educar para Prevenir”. O objetivo é chamar a atenção de quem está envolvido direta ou indiretamente nos cuidados com o diabetes.

No Brasil é considerada a 4ª principal causa básica de morte, atingindo adultos e crianças, homens e mulheres, ricos e pobres, sem distinção.A prevalência do diabetes, na maior parte dos países, atinge 7,9% da população adulta. O diabetes insulino-dependente atinge crianças e adolescentes, na proporção de um para 500 e de um para 200, respectivamente, com a redução, em até um terço, da expectativa de vida.

fontes: revista vigor
www.diabetes.org.br


Campanha em Belo Horizonte

No dia 12 de novembro, a SBD-MG juntamente com a Secretaria Municipal e Estadual de Saúde de Belo Horizonte farão campanha em prol do Dia Mundial do Diabetes. O evento ocorrerá na Rodoviária de Belo Horizonte, das 13h às 17h. Confira a programação:
  • Exame de fundo de olho dos diabéticos;
  • Avaliação dos pés dos diabéticos;
  • Aferição do índice de massa corporal;
  • Avaliação do risco de se ter diabetes da população em geral;
  • Avaliação da glicemia capilar e peso dos pacientes com risco aumentado de ser diabéticos;
  • Apresentação da Banda de Música da Polícia Militar;
  • Participação teatral do Mobiliza SUS;
  • Panfletagem e conscientização da população sobre a importância da prevenção e do controle do diabetes;
  • Orientações sobre: dieta, atividade física, higiene bucal, conservação e aplicação de insulina e complicações renais da doença.

Merck Promove Ações Para Funcionários no Rio de Janeiro

Em homenagem ao Dia Mundial do Diabetes, celebrado no próximo domingo, dia 14 de novembro, a Merck, a mais antiga indústria química e farmacêutica do mundo, vai iluminar de azul a fachada da sua fábrica, em Jacarepaguá.

De 17 a 19 de novembro, serão desenvolvidas uma série de exames e ações para os seus funcionários, por meio da sua equipe do Departamento Médico.

Durante estes três dias, serão realizadas: medição do índice de glicemia, palestras de conscientização e orientação nutricional e uma avaliação dos pés para quem apresentar indícios da doença.

O objetivo da Merck é conscientizar os seus funcionários sobre os riscos da doença, as formas de prevenção e como manter o diabetes sob controle.

Hospital Sirio-Libanês promove Ações em São Paulo

Até o dia 14 de novembro, o Hospital Sírio-Libanês promoverá uma série de ações destinadas a difundir informações sobre a doença. A programação tem o objetivo de atingir diferentes públicos, a começar pelos seus próprios profissionais e pacientes, além das pessoas que circulam pelas proximidades da Rua Adma Jafet, no bairro da Bela Vista, São Paulo (SP), onde a instituição está localizada.

No site www.diamundialdodiabetes.org.br , vc. encontra toda agenda com os eventos.

Em Portugal

CORRIDA PELA DIABETES

Para assinalar o Dia Mundial da Diabetes, no dia 14 de Novembro venha correr ou caminhar connosco.
Com a participação dos campeões olímpicos Rosa Mota e Carlos Lopes.

PARTICIPE NA CORRIDA PELA DIABETES, em Lisboa.

Inscreva-se até 12 de Novembro através da transferência de 5 euros para o NIB da APDP 003506750001027333297
Seja solidário com esta causa. Maiores informações no site.www.apdp.pt


abs,


Carla

VAMOS CONTROLAR O DIABETES. AGORA.

Os Reféns do sistema

A Constituição de 1988 seria perfeita no tocante à saúde, se não tivesse cometido o equívoco de não se definir metas de investimentos das esferas Federais, Estaduais e Municipais, o que só veio a ocorrer em 2000 com a Ementa Constitucional n° 29, que na verdade nunca foi integralmente cumprida.
A perversa privatização dos Recursos do SUS está transformando portadores de patologias graves em reféns do sistema, prejudicando grupos como: Renais Crônicos, (hemodiálise), os idosos (casas de repouso), os doentes psiquiátricos, os FPT (fora de possibilidade terapêutica) etc...
Chegou o momento da sociedade civil se fazer ouvir, já que não podemos depositar total confiança em parte do legislativo que compõem a Assembléia do Estado do Rio de Janeiro. A afirmativa anterior, deve-se ao fato do explícito controle do Executivo sobre grande parte de nossos deputados, haja visto, o respaldo que deram ao governo, ao autorizar o remanejamento de 25% da verba da Saúde prevista para o orçamento de 2004 em prol de pretensas ações sociais. O Governo Federal também tinha o mesmo propósito, mas orientado pela Procuradoria Geral da República recuou diante da possibilidade de Inconstitucionalidade da manobra.
Na verdade, estão querendo jogar a pobreza miserável contra os doentes, isso está acontecendo no Governo Federal, no Governo Estadual. A Conferência Nacional de Saúde é o fórum de discussão, não podemos perder a oportunidade, temos que estar unidos, Usuários, Prestadores, Profissionais de Saúde, enfim, toda a sociedade deve participar.Não podemos deixar que a próxima geração continue refém de um sistema que tenha como objetivo garantir o acesso á saúde.
É direito de todos, e dever do Estado, assim estabelece a Constituição.
abs,
Carla

terça-feira, 9 de novembro de 2010

COLESTEROL BOM (HDL) E COLESTEROL RUIM (LDL)

Colesterol HDL, LDL, VLDL, triglicerídeos... Qual é o colesterol bom ? Qual é o colesterol ruim ?

Entenda tudo.

Muito se ouve falar de sobre o colesterol bom e ruim, pouco se explica sobre o seu real significado.

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada em todas as células no nosso corpo. Ele é essencial para a formação das membranas celulares, para a síntese dos hormônios esteroidais como a testosterona, estrogênio, cortisol e outros (leia sobre a supra-renal para mais informações), para a produção da bile, para digestão de alimentos gordurosos, para formação da mielina (uma bainha que cobre os nervos), para metabolização de algumas vitaminas (A, D, E e K) etc...

O colesterol tem 2 origens: a endógena, ou seja, produzido pelo nosso próprio corpo, principalmente pelo fígado, e a exógena, adquirida através dos alimentos.

Como se trata de uma substância gordurosa, ela não se dissolve no sangue. É igual a gotas de óleo na água. Portanto, para viajar através da corrente sanguínea e alcançar os tecidos periféricos, o colesterol precisa de um transportador. Essa função cabe as lipoproteínas que são produzidas no fígado. As principais são:

- VLDL (Very low-density lipoprotein)
- LDL (Low-density lipoprotein)
- HDL ( High-density lipoprotein)

O VLDL transporta triglicerídeos e um pouco de colesterol. O LDL transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos. O HDL faz o caminho inverso, tira colesterol dos tecidos e devolve para o fígado que vai excretá-lo nos intestinos.

Elevadas concentrações de VLDL e o LDL estão associados a deposição de gordura na parede dos vasos, levando a formação de placas. Esse processo é chamado de ateroesclerose. Essas placas de gordura diminuem a luz dos vasos. Também causam lesão direta na parede, diminuindo a elasticidade das artérias. Tudo isso favorece a obstrução do fluxo de sangue e do aporte de oxigênio e nutrientes aos tecidos. O resultado final é o infarto (leia: SINTOMAS DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO E ANGINA), o AVC (leia: ENTENDA O AVC - ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL), a isquemia dos membros etc...

O aumento do colesterol é chamado de dislipidemia.

Placa de colesterol - ateroesclerose



Enquanto que o LDL e o VLDL levam colesterol para as células e facilitam a deposição de gordura nos vasos, o HDL faz o inverso, promove a retirada do excesso de colesterol, inclusive das placas arteriais.

Por isso, denominamos o HDL como colesterol bom e o VLDL e o LDL como colesterol ruim.

A produção as lipoproteínas são reguladas pelos níveis de colesterol. Colesterol derivado de gorduras saturadas e gordura trans favorecem a produção de LDL enquanto que gordura insaturada, encontrada no azeite, peixes, amêndoas, promove a produção do HDL.

Há muito tempo deixamos de valorizar o valor do colesterol total (HDL + LDL + VLDL) e passamos a dar mais atenção aos valores individuais de HDL e LDL.

Veja esses exemplos:
Paciente 1 - LDL 150, HDL 20 e VLDL 20 = colesterol total de 190
Paciente 2 - LDL 100, HDL 65 e VDL 25 = colesterol total de 190

Pelo que foi explicado até agora, não há dúvidas que o paciente 1 apresenta mais riscos de aterosclerose que o paciente 2 , apesar de terem o mesmo nível de colesterol total.

Então quais são os valores de HLD e LDL normais e quais são perigosos?

LDL
Menor que 100 mg/dL - Ótimo
Entre 101 e 130 mg/dL - Normal
Entre 131 e 160 mg/dL - Normal/alto
Entre 161 e 190 mg/dL - Alto
Maior que 190 mg/dL - Muito alto

HDL
Menor que 40 mg/dL - Baixo (ruim)
Entre 41 e 60 mg/dL - Normal
Maior que 60 mg/dL - Alto (ótimo)

Uma dieta rica em gorduras insaturadas e pobres em saturadas está indicada para todas as pessoas. O aumento do colesterol LDL está relacionado a fatores genéticos e alimentares. Uma vez que 75% do colesterol é endógeno e apenas 25% vem da alimentação, algumas pessoas não conseguem normalizar os níveis de LDL apenas com dieta e precisam tomar medicamentos. Exercícios físicos também ajudam a elevar o HDL e diminuir o LDL.

Colesterol bom e ruim: Alimentos


Imagem: http://www.saude.df.gov.br

A decisão de quando começar os remédios depende dos valores de LDL e HDL , mas também da presença de outros fatores de risco para doença cardiovascular, nomeadamente:

- Cigarro (leia: COMO E PORQUE PARAR DE FUMAR CIGARRO )
- Hipertensão (leia: SINTOMAS E TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO (PRESSÃO ALTA) )
- Diabetes (leia: DIAGNÓSTICO E SINTOMAS DO DIABETES MELLITUS )
- Insuficiência renal crônica (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA - SINTOMAS )
- Obesidade e Síndrome metabólica (leia: OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA)
- Idade maior que 45 anos.

Quanto mais fatores de risco você tiver, mais baixo deve ser seu colesterol. Grosso modo, podemos resumir da seguinte maneira os alvos:

1 fator de risco - Colesterol LDL menor que 160 mg/dL
2 ou mais fatores de risco - Colesterol LDL menor que 130 mg/dL
Pacientes com alto risco ou com passado de doença coronariana - Colesterol LDL menor que 100 mg/dL

Trabalhos mais recentes começam a sugerir um LDL menor que 80 para pacientes de alto risco. HDL muito baixo também é considerado fator de risco, mesmo com LDL não muito elevado. Já se pode indicar tratamento apenas baseado no seu valor.

Atenção: Colesterol alto não dá cansaço, dor de cabeça, falta de ar, prostação ou qualquer outro sintoma. A dislipidemia é uma doença silenciosa. A única maneira de se saber os níveis de colesterol é através da análise de sangue.

É ruim ter HDL muito alto?

Não. pelo contrário. Algumas pessoas, normalmente mulheres, têm HDL muito elevados, às vezes acima de 100 mg/dL. Isso não indica qualquer doença. Na verdade, são pessoas afortunadas pois apresentam baixo risco de doença cardíaca, principalmente se o LDL for baixo.

E quanto aos triglicerídeos?

A hipertrigliceridemia, nome que se dá ao aumento dos triglicerídeos no sangue, também é fator de risco para aterosclerose, principalmente se associados a níveis baixos de HDL.

Os triglicerídeos estão intimamente ligados ao VLDL e seu valor costuma ser 5x maior. Por exemplo, um indivíduo com VLDL de 30 mg/dL, terá níveis de triglicerídeos ao redor de 150 mg/dL.

Os valores normais de triglicerídeos são:

Até 150 mg/dL = normal
Entre 150 e 199 mg/dL = limítrofe
Entre 200 e 500 mg/dL = elevado
Maior que 500 mg/dL= muito elevado

O tratamento para baixar os triglicerídeos consiste em exercícios aeróbicos regulares, redução de peso e controle da ingestão de carboidratos (massas, doces, refrigerantes...) e álcool.

A dieta associada a prática de esportes é mais bem sucedida na redução dos triglicerídeos do que no colesterol LDL, principalmente no sexo masculino. Enquanto a maioria dos pacientes com colesterol alto acaba precisando de drogas, pacientes disciplinados conseguem controlar seu triglicerídeo sem precisar apelar para medicamentos.

A elevação do colesterol, e principlamente dos triglicerídeos, estão associados à uma maior incidência de acúmulo de gordura no fígado, chamado de esteatose hepática (leia: O QUE É ESTEATOSE HEPÁTICA? )

Do mesmo modo que a hipercolesterolemia pode ter origem genética, a hipertrigliceridemia também. Existem casos de triglicerídeos maiores que 1000 mg/dL (eu já vi até 4000 mg/dL). Nestes individuos o sangue chega a ficar leitoso e existe um alto risco de pancreatite aguda (leia: PANCREATITE CRÔNICA E PANCREATITE AGUDA).

Medicamentos usados para o tratamento da dislipidemia

Todo paciente com colesterol e/ou triglicerídeo elevado deve se submeter a dieta, praticar exercícios físicos regulares e, se estiver acima do peso, emagrecer.

A droga de escolha para redução do LDL e aumento do HDL são as estatinas, também chamadas de inibidores da enzima HMG-coA reductase(enzima do fígado responsável pela produção de colesterol). As estatinas também agem na redução dos triglicerídeos.

As estatinas mais prescritas são:
- Sinvastatina
- Atorvastatina
- Fluvastatina
- Pravastatina
- Rosuvastatina
- Lovastatina

A rosuvastatina e a atorvastatina são as mais fortes e conseguem reduções do colesterol com menores doses. Porém, quando comparamos doses equivalentes, não há diferenças nos resultados entre todas as estatinas. Portanto, a escolha deve ser individual, baseado nas condições econômicas e na adaptação do paciente à droga. Todas são efetivas.

Os principais efeitos colaterais são a dor muscular e as câimbras (leia: TUDO SOBRE CÂIMBRAS). Em alguns casos a lesão muscular pode ser séria e indicar a interrupção da droga. Hepatite medicamentosa também pode ocorrer (leia: AS DIFERENÇAS ENTRE AS HEPATITES).

Apesar das estatinas agirem nos níveis de triglicerídeos, os fibratos são uma classe com ação mais intensa para esse fim. Os fibratos reduzem os tiglicerídeos mas praticamente não intereferem no colesterol LDL.

Os fibratos mais usados são:
- Fenofibrato
- Benzafibrato
- Genfibrozil
- Clofibrato
- Ciprofibrato

A associação entre fibratos e estatinas deve ser feita com cautela, uma vez que há aumento do risco de lesão muscular com o uso concomitante dessas drogas.
...............................................................................
Leia também:
- GASES INTESTINAIS: O que é o pum ? O que é o arroto?
- INFARTO EM JOVENS
- OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA
- AVE / AVC (acidente vascular encefálico/cerebral)
- SAL E HIPERTENSÃO
- DIABETES
- SINTOMAS E TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO (PRESSÃO ALTA)

CONSULTE SEU MÉDICO E/ OU NUTRICIONISTA PARA MAIORES ESCLARECIMENTO.NÃO USE MEDICAMENTOS ANTES DE CONSULTAR O SEU MÉDICO.

abs, Carla