terça-feira, 22 de maio de 2018

Modelo Prático de Organização de Rotina de cuidados

modelo prático


  em Demências e Alzheimer/Terapia Ocupacional por 


Abaixo, trazemos um exemplo de modelo prático para a organização da rotina de cuidados para um idoso dependente.

Sendo assim, gostaríamos hoje de exemplificar o que é um modelo prático de rotina.

A primeira coisa a fazer (depois de todos os cuidados descritos nos 2 artigos mencionados acima), é entender se todas as atividades importantes estão relacionadas na rotina. Lembrando sempre que é extremamente importante respeitar as capacidades do idoso em questão. Além disso, devemos estar sempre atentos para flexibilizar e adaptar a rotina quando necessário. Em caso de portadores de doenças neuro-degenerativas, a evolução do quadro vai exigir adaptações periódicas.
A nossa lista de atividades diárias deveria conter:
  • Horários de Alimentação e preparação das refeições. O idoso deve ser envolvido na preparação das refeições quando tiver interesse e capacidade para executar as tarefas relativas a esta atividade.
  • Cuidados com a casa. Neste caso, vale a mesma observação – envolver o idoso na medida de seu interesse e capacidade de execução.
  • Cuidados com a higiene pessoal. O cuidador (profissional ou familiar) deve estar atento e ajudar somente quando for necessário.
  • Atividades sociais. Muitos idosos, por diversos motivos, preferem ficar em casa e não gostam de receber visitas. Nestes casos, o cuidador sempre deve insistir para que o idoso participe de eventos sociais. Sabemos que a sociabilidade é um fator muito importante para saúde mental.
  •  Atividades físicas. Se possível, a atividade física deve ter acompanhamento profissional (Educador Físico ou Fisioterapeuta). Quando houver possibilidade de atividade em grupo, melhor.
  • Atividades Criativas, Intelectuais e/ou Espirituais.

A tabela abaixo é um modelo prático de organização da rotina de um adulto mais velho.

Veja que montamos uma tabela em que há descriminação dos dias da semana e horários. Em nosso exemplo, não colocamos sábado e domingo simplesmente por questões de tamanho da figura. Se você for montar uma tabela como esta, sugerimos incluir todos os dias da semana.
Este é um exemplo que deve ser adaptado à realidade de cada pessoa. Ler um livro, pode significar que o cuidador vai ler um livro em voz alta para o idoso. Jardinagem, pode significar que o idoso vai apenas mexer na terra com suas mãos, sem utilizar ferramentas. Todas as atividades devem ser adaptadas para a realidade de cada indivíduo. Nosso objetivo aqui é mostrar como pode ser feita a organização da rotina. Na imagem abaixo, traduzimos o texto acima em tabela.
Modelo prático para a terceira idade
Tabela exemplificando um modelo prático.Não estamos propondo que a rotina acima seja seguida literalmente por qualquer pessoa.

Fonte: Alz.org
obs. conteúdo meramente informativo
abs
Carla
https://idosos.com.br/modelo-pratico-de-organizacao/

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Exercícios Físicos para quem tem Retinopatia Diabética

Retinopatia Diabética e exercícios para o Idoso



  em Exercícios Físicos  por 


A Retinopatia Diabética é uma doença associada ao quadro de Diabetes. Causa alterações estruturais nos vasos sanguíneos da retina podendo provocar problemas de visão. Em alguns casos, leva à cegueira se não tratada.

Existem dois tipos:
  • Não Proliferativa: fase inicial da doença. Há a detecção de danos aos vasos do fundo do olho causando hemorragias e vazamento de liquido da retina.
  • Proliferativa: diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer os nutrientes para o fundo do olho. Há um grande risco da perda de visão.

A prescrição do Exercício Físico deve ter cuidados mais específicos. Além de todos as precauções que o portador de Diabetes já deve tomar, quando há Retinopatia:

  • Retinopatia Não Proliferativa leve: não há restrições. Porém, sempre deve-se acompanhar os exames oftalmológicos anuais.
  • Retinopatia Não Proliferativa moderada: deve-se evitar atividades que aumentem, de forma drástica, a pressão arterial como levantamento de peso com cargas que exijam muito esforço e bloqueios de respiração. Acompanhar avaliações oftalmológicas a cada 4 a 6 meses.
  • Retinopatia Não Proliferativa grave: procura-se evitar esportes de alto impacto e choque direto como algumas artes marciais, esportes com raquete e bola. Estar atualizado com as avaliações oftalmológicas a cada 2 a 4 meses.
  • Retinopatia Proliferativa: estão indicadas apenas Atividades Físicas de baixo impacto como natação, caminhada na esteira, bicicleta ergométrica. São contra-indicados também os esportes de choque e alto impacto citados acima. Estes esportes aumentam os riscos de hemorragia vítrea (sangramento na parte interna e posterior do olho) ou descolamento da retina.  Recomendam-se avaliações mensais ou bimestrais.
Se o diabético portador de Retinopatia fizer o tratamento com fotocoagulação a laser, deve-se esperar de de 3 a 6 meses para o início ou reinício do Programa de Exercícios Físicos.
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
https://idosos.com.br/cuidados-na-retinopatia-diabetica/

Organizando a Rotina de Idosos: 5 considerações importantes.



  em Terapia Ocupacional  por 

Quando falamos em organizações do dia a dia, estabelecer cronogramas, agendas ou tabelas, precisamos primeiramente entender para qual finalidade vamos propor essas organizações. Rotina não é simplesmente uma tabela pendurada na parede com horários e as atividades que devem ser realizadas. Ela pode ser muito mais que isso.

A palavra rotina sugere uma sequência dos procedimentos, dos costumes habituais.

Quando falamos de rotina para idosos, não podemos nos esquecer de contemplar seus hábitos. As atividades que fazem parte da história de vida de cada idoso devem ser respeitadas. Para propor organizações no dia a dia de uma pessoa mais velha, é importante individualizar as necessidades e prioridades a serem exploradas. Por esse motivo, a observação de sinais e sintomas, que progressivamente podem estar aparecendo no comportamento dos idosos, merece destaque na organização da rotina. A ideia é propor ações que possam favorecer estímulos e atividades que minimizem ou mesmo retardam os avanços das doenças progressivas, como a Doença de Parkinson ou as Demências.
A organização de rotinas contribui para a diminuição da ansiedade, da irritabilidade, da instabilidade e da ociosidade. A inatividade do idoso tem sido uma preocupação dos profissionais da área da gerontologia. Pessoas que passam todo o tempo do dia deitadas ou em frente de uma televisão, sem saber o que está assistindo, preocupam. Claro que devemos entender qual a situação de cada um e o que é possível propor para ele. Porém, mesmo em casos de doenças progressivas em estágios avançados é possível propor estímulos sensoriais. Músicas, estímulos táteis (massagens), estímulos olfativos (sentir o cheiro dos alimentos, frutas, perfumes e cremes) e conversas em família que podem favorecer afeto e aproximação.

A seguir algumas considerações importantes para a organização de rotinas para os idosos:

  1. Elabore um modelo visual adequado com a situação do idoso. Se necessário, ao invés de escrever utilize figuras que representam a atividade.
    Lembre-se de respeitar a idade do idoso e não infantilizar.
  2. Respeite os hábitos e costumes dos idosos. Mantendo inclusive os horários das atividades prévias quando for possível. Identifique as atividades da vida diária e promova destaque para novas atividades que irão compor a rotina. Exemplo: banho, café da manhã, LEITURA DO JORNAL, caminhada, almoço, descanso, lanche da tarde, ouvir música, jantar, conversa em família, hora de dormir. Destaque com letra diferente ou cor aquela atividade que ainda não está incorporada na rotina e precisa de investimento para acontecer.
  3. Lousas brancas magnéticas e ímãs favorecem uma boa organização da rotina. Os imãs podem ser confeccionados com letras ou figuras das atividades principais desenvolvidas pelo idoso, descrevendo, dia, mês e ano e os horários dos compromissos.
  4. A rotina feita dia a dia pode ser mais favorável do que a rotina da semana completa. Um dia por vez pode gerar menos confusão e ansiedade. Organizar junto com o idoso como será seu dia e o que irá acontecer é muito importante. Além de poder acompanhar com o idoso o que já foi realizado e o que ainda falta para realizar. Pensar nas atividades que ele mais gosta de fazer e intercalar com as atividades de maior resistência, favorece ambientes menos estressantes.
  5. Privilegiar ações de estímulos cognitivos que possam envolver o idoso. Leituras, músicas, cozinhar usando receitas de culinárias, desenhos e artes em geral, podem ser incluídas na rotina de acordo com interesses e habilidades dos idosos. Importante que ao menos uma ou duas vezes na semana haja um acompanhamento para favorecer essas atividades. Mesmo que de forma adaptada, respeitando as condições do idoso para participar da atividade proposta.

Além disso, é importante pensar em atividades sociais para a rotina.

Promover e favorecer saídas com o idoso. Pequenas caminhadas, atividades físicas, alongamentos e passeios ao ar livre são importantes. Participações em grupos para terceira idade, atividades religiosas (que fazem parte da história de vida do idoso) podem favorecer novos estímulos, novos encontros e ser incorporado na rotina. Eleger um dia especifico para esse tipo de atividade é muito importante. Idealmente, que possa ser fixo na semana do idoso, favorecendo ritmos e frequências para que a atividade aconteça.
Importante fazer revisões constantes da rotina. Verificar aquelas atividades que deram certo e aquelas que não foram bem incorporadas. Usar da criatividade e propor novas ações que promovam novos estímulos, melhorando as habilidades remanescentes. Também uma melhor qualidade de vida para o idoso e toda sua família.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
https://idosos.com.br/organizando-a-rotina/