Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 30 de abril de 2013

Vídeo Big Blue Test - sobre diabetes

Publicado em 15/10/2012
http://BigBlueTest.org is a program of the Diabetes Hands Foundation: http://diabeteshandsfoundation.org







Guia para diabetes tipo 1 - legendado em português

O Menino Doce - Rosi Lopes - Um vídeo sobre diabetes para as crianças.

 Olha  o vídeo sobre diabetes:


O Menino Doce é uma homenagem da escritora Rosi Lopes à professora Catia Silene Duarte Lima, pela sua dedicação as crianças, em especial as portadoras do diabetes.

fonte:https://www.youtube.com/watch?v=m8qN8oMk4FY





As Cores da Saúde-os benefícios dos alimentos para saúde!!

As Cores da Saúde-os benefícios dos alimentos para saúde!!







extraído:http://fisiogerontologica.blogspot.com.br/2013/04/informacoes-interessantes-sobre-os.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+FisioterapiaGerontolgica+(Fisioterapia+Gerontol%C3%B3gica)




segunda-feira, 29 de abril de 2013

1, 2, 3 e-books sensacionais de graça! Para cuidar de pessoas idosas mais dependentes


1, 2, 3 e-books sensacionais de graça!
Para cuidar de pessoas idosas mais dependentes
 
 Alzheimer - Alzheimer Europa



Novos artigos no Portal Cuidar de idosos
  • Aprenda tudo sobre a nova lei trabalhista 
para cuidadores de idosos


  • 6 qualidades necessárias para cuidadoras de idosos


extraído:www.cuidardeidosos.com.br

terça-feira, 23 de abril de 2013

Os números do Atlas Mundial do Diabetes.


Está disponível online a Nova Edição de Diabetes, a Revista da SBD. Clique aqui: http://migre.me/eeGaI
 
 
Está disponível online a Nova Edição de Diabetes, a Revista da SBD. 
 
Clique aqui: http://migre.me/eeGaI
 
extraído:www.facebook.com/ espacodiabetico
foto:Sociedade Brasileira de Diabetes.

A PESSOA IDOSA DEVERIA SABER SE ELA É PORTADORA DA DOENÇA DE ALZHEIMER?

Controverso, não existe uma resposta única para essa pergunta. Porém, o médico deve ser honesto, quando questionado pelo próprio paciente sobre seu estado de saúde.

Normalmente, quando me fazem essa pergunta, uso a seguinte tática: "O que o senhor pensa sobre isso? Qual é a sua opinião?" Depois, fica mais fácil responder.
...
Toda pessoa idosa que apresenta boa autonomia sobre sua vida tem o direito de saber sobre sua doença e sobre o prognóstico que ela encerra. É um direito dele! Não importa se você ou a família queira protegê-lo de tal infortúnio. Você gostaria de saber que doença tem?

Assim, fica mais fácil pensar nas diretivas, nas decisões que terão que ser tomadas quando a pessoa idosa falecer ou quando não estiver mais em condições de escolher, de ter autonomia sobre a sua própria vida:

>>Quero um enterro normal ou quero ser cremado? É minha vontade doar meus órgãos, se puder?
>>A quem, segundo a minha vontade, deixarei meu patrimônio? Quem eu escolheria para ser meu curador e tomar frente sobre meus assuntos financeiros e legais, quando sozinho não puder mais decidir?
>>Gostaria que tentassem todos os tratamentos possíveis para combater minha doença, a custo de pesados efeitos colaterais?
>>Quero evitar tratamentos fúteis, que só prolongariam o meu sofrimento e a minha vida?
>>Nos momentos derradeiros, sem qualquer expectativa de melhora, é minha vontade ser levado para unidade de tratamento intensivo (UTI), longe de meus familiares?

**Dr. Márcio Borges - Geriatra
Autor do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER
extraído:www.facebook/cuidardeidosos
 
A PESSOA IDOSA DEVERIA SABER SE ELA É PORTADORA DA DOENÇA DE ALZHEIMER?

Controverso, não existe uma resposta única para essa pergunta. Porém, o médico deve ser honesto, quando questionado pelo próprio paciente sobre seu estado de saúde. 

Normalmente, quando me fazem essa pergunta, uso a seguinte tática: "O que o senhor pensa sobre isso? Qual é a sua opinião?" Depois, fica mais fácil responder. 

Toda pessoa idosa que apresenta boa autonomia sobre sua vida tem o direito de saber sobre sua doença e sobre o prognóstico que ela encerra. É um direito dele! Não importa se você ou a família queira protegê-lo de tal infortúnio. Você gostaria de saber que doença tem?

Assim, fica mais fácil pensar nas diretivas, nas decisões que terão que ser tomadas quando a pessoa idosa falecer ou quando não estiver mais em condições de escolher, de ter autonomia sobre a sua própria vida: 

>>Quero um enterro normal ou quero ser cremado? É minha vontade doar meus órgãos, se puder? 
>>A quem, segundo a minha vontade, deixarei meu patrimônio? Quem eu escolheria para ser meu curador e tomar frente sobre meus assuntos financeiros e legais, quando sozinho não puder mais decidir? 
>>Gostaria que tentassem todos os tratamentos possíveis para combater minha doença, a custo de pesados efeitos colaterais? 
>>Quero evitar tratamentos fúteis, que só prolongariam o meu sofrimento e a minha vida? 
>>Nos momentos derradeiros, sem qualquer expectativa de melhora, é minha vontade ser levado para unidade de tratamento intensivo (UTI), longe de meus familiares?

**Dr. Márcio Borges - Geriatra
Autor do livro SETE HISTÓRIAS DE ALZHEIMER

Hábitos Alimentares

Muitos componentes da alimentação têm sido associados com o processo de desenvolvimento do câncer, principalmente câncer de mama, cólon (intestino grosso) reto, próstata, esôfago e estômago.
Alimentação de riscoAlguns tipos de alimentos, se consumidos regularmente durante longos períodos de tempo, parecem fornecer o tipo de ambiente que uma célula cancerosa necessita para crescer, se multiplicar e se disseminar. Esses alimentos devem ser evitados ou ingeridos com moderação. Neste grupo estão incluídos os alimentos ricos em gorduras, tais como carnes vermelhas, frituras, molhos com maionese, leite integral e derivados, bacon, presuntos, salsichas, lingüiças, mortadelas, dentre outros.

Existem também os alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos. Por exemplo, os nitritos e nitratos usados para conservar alguns tipos de alimentos, como picles, salsichas e outros embutidos e alguns tipos de enlatados, se transformam em nitrosaminas no estômago. As nitrosaminas, que têm ação carcinogênica potente, são responsáveis pelos altos índices de câncer de estômago observados em populações que consomem alimentos com estas características de forma abundante e freqüente. Já os defumados e churrascos são impregnados pelo alcatrão proveniente da fumaça do carvão, o mesmo encontrado na fumaça do cigarro e que tem ação carcinogênica conhecida.

Os alimentos preservados em sal, como carne-de-sol, charque e peixes salgados, também estão relacionados ao desenvolvimento de câncer de estômago em regiões onde é comum o consumo desses alimentos. Antes de comprar alimentos, compare a quantidade de sódio nas tabelas nutricionais dos produtos.

Cuidados ao preparar os alimentosO tipo de preparo do alimento também influencia no risco de câncer. Tente adicionar menos sal na hora de fazer a comida, aumentando o uso de temperos como azeite, alho, cebola e salsa. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de até 5 g de sal ou 2 g de sódio por dia, ou seja, o equivalente a uma tampa de caneta cheia. Ao fritar, grelhar ou preparar carnes na brasa a temperaturas muito elevadas, podem ser criados compostos que aumentam o risco de câncer de estômago e coloretal. Por isso, métodos de cozimento que usam baixas temperaturas são escolhas mais saudáveis, como vapor, fervura, pochê, ensopado, guisado, cozido ou assado.

AlimentaçãoFibras x gorduraEstudos demonstram que uma alimentação pobre em fibras, com altos teores de gorduras e altos níveis calóricos (hambúrguer, batata frita, bacon etc.), está relacionada a um maior risco para o desenvolvimento de câncer de cólon e de reto, possivelmente porque, sem a ingestão de fibras, o ritmo intestinal desacelera, favorecendo uma exposição mais demorada da mucosa aos agentes cancerígenos encontrados no conteúdo intestinal. Em relação a cânceres de mama e próstata, a ingestão de gordura pode alterar os níveis de hormônio no sangue, aumentando o risco da doença.

Há vários estudos epidemiológicos que sugerem a associação de dieta rica em gordura, principalmente a saturada, com um maior risco de se desenvolver esses tipos de câncer em regiões desenvolvidas, principalmente em países do Ocidente, onde o consumo de alimentos ricos em gordura é alto. Já os cânceres de estômago e de esôfago ocorrem mais freqüentemente em alguns países do Oriente e em regiões pobres onde não há meios adequados de conservação dos alimentos (geladeira), o que torna comum o uso de picles, defumados e alimentos preservados em sal.

Atenção especial deve ser dada aos grãos e cereais. Se armazenados em locais inadequados e úmidos, esses alimentos podem ser contaminados pelo fungo Aspergillus flavus, o qual produz a aflatoxina, substância cancerígena. Essa toxina está relacionada ao desenvolvimento de câncer de fígado.

Como prevenir-se
Algumas mudanças nos nossos hábitos alimentares podem nos ajudar a reduzir os riscos de desenvolvermos câncer. A adoção de uma alimentação saudável contribui não só para a prevenção do câncer, mas também de doenças cardíacas, obesidade e outras enfermidades crônicas como diabetes.

Desde a infância até a idade adulta, o ganho de peso e aumentos na circunferência da cintura devem ser evitados. O índice de massa corporal (IMC) do adulto (20 a 60 anos) deve estar entre 18,5 e 24,9 kg/m2. O IMC entre 25 e 29,9 indica sobrepeso. Com IMC acima de 30 a pessoa é considerada obesa. O IMC é calculado dividindo-se o peso (em kg) pela altura ao quadrado (em m). Veja a fórmula.
peso
IMC = ------------------
(altura x altura)
Frutas, verduras, legumes e cereais integrais contêm nutrientes, tais como vitaminas, fibras e outros compostos, que auxiliam as defesas naturais do corpo a destruírem os carcinógenos antes que eles causem sérios danos às células. Esses tipos de alimentos também podem bloquear ou reverter os estágios iniciais do processo de carcinogênese e, portanto, devem ser consumidos com freqüência.

Hoje já está estabelecido que uma alimentação rica nesses alimentos ajuda a diminuir o risco de câncer de pulmão,cólon e retoestômagoboca, faringe e esôfago. Provavelmente, reduzem também o risco de câncer de mama,bexigalaringe e pâncreas, e possivelmente o de ovário, endométrio, colo do útero, tireoide, fígadopróstata e rim.

As fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a regularizar o funcionamento do intestino, reduzindo o tempo de contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino grosso.

A tendência cada vez maior da ingestão de vitaminas em comprimidos não substitui uma boa alimentação. Os nutrientes protetores só funcionam quando consumidos através dos alimentos, o uso de vitaminas e outros nutrientes isolados na forma de suplementos não é recomendável para prevenção do câncer.

Vale a pena frisar que a alimentação saudável somente funcionará como fator protetor, quando adotada constantemente, no decorrer da vida. Neste aspecto devem ser valorizados e incentivados antigos hábitos alimentares do brasileiro, como o uso do arroz com feijão.


Como se alimenta o brasileiro
No Brasil, observa-se que os tipos de câncer que se relacionam aos hábitos alimentares estão entre as seis primeiras causas de mortalidade por câncer. O perfil de consumo de alimentos que contêm fatores de proteção está abaixo do recomendado em diversas regiões do país. De acordo com uma pesquisa do Ministério da Saúde, que em 2010 entrevistou 54.367 pessoas, o padrão alimentar no país mudou para pior.
Apesar de consumir mais frutas e verduras, o brasileiro continua a comer muita carne gordurosa (1 em cada 3 entrevistados) e tem optado por alimentos práticos, como comidas semiprontas, que são menos nutritivas. A ingestão de fibras também é baixa, onde se observa coincidentemente, uma significativa freqüência de câncer de cólon e reto. O feijão, alimento rico em ferro e fibras, que tradicionalmente fazia o famoso par com o arroz, perdeu espaço na mesa dos brasileiros. Para agravar o quadro, eles também tem se exercitado menos. Em 2006, 71,9% da população revelava comer o grão ao menos cinco vezes na semana. Em 2010, a média caiu para 65,8%. No estado do Rio, a média de consumo do feijão ainda é alta: 71,7%. A queda na média nacional pode ser atribuída às mudanças na dinâmica da família brasileira, que tem tido cada vez menos tempo de preparar comida em casa e o feijão tem preparo demorado. O consumo de gorduras é mais elevado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde ocorrem as maiores incidências de câncer de mama no país.
AlimentaçãoOutro dado negativo é que os refrigerantes e sucos artificiais - que têm alta concentração de açúcar - têm ganhado espaço na preferência dos brasileiros. Ao todo, 76% dos adultos bebem esses produtos pelo menos uma vez por semana e 27,9%, cinco vezes ou mais na semana. O consumo quase que diário aumentou 13,4% em um ano. Entre os jovens de 18 a 24 anos, a popularidade dos refrigerantes é ainda maior: 42,1% tomam refrigerantes quase todos os dias. Apesar de o mercado oferecer cada vez mais versões com menos açúcar, como os diet e oslight , somente 15% dos brasileiros optam por eles. Os jovens também preferem alimentos como hambúrguer, cachorro-quente, batata frita que incluem a maioria dos fatores de risco alimentares acima relacionados e que praticamente não apresentam nenhum fator protetor. Essa tendência se observa não só nos hábitos alimentares das classes sociais mais abastadas, mas também nas menos favorecidas. O consumo de alimentos ricos em fatores de proteção, tais como frutas, verduras, legumes e cereais, tem aumentado, mas ainda é baixo. Segundo o levantamento do Ministério da Saúde, 30,4% da população com mais de 18 anos comem frutas e hortaliças cinco ou mais vezes na semana. Entre os entrevistados, 18,9% disseram consumir cinco porções diárias (cerca de 400 gramas) desses alimentos, mais do que o dobro do percentual registrado em 2006.

Portal da Saúde do Ministério da Saúde e obtenha mais informações sobre alimentação saudável.


segunda-feira, 22 de abril de 2013

A importância das fibras na alimentação


A importância das fibras na alimentação

As fibras são um tipo de células vegetais que sustentam o corpo da planta, dão rigidez. Quanto mais velho o vegetal maior a quantidade de fibras encontradas. Exemplo disto é mastigar palmito velho, cana de açúcar, talo de folha de couve velha, talos de brócolis... o emaranhado de ruim de ser mastigado é composto por este tipo de célula. 

As fibras podem ser classificadas freqüentemente em duas categorias: as que não dissolvem em água (fibras insolúveis) e as que dissolvem (fibras solúveis). Cada uma delas cumpre um papel específico.
  • Fibra insolúvel: aumenta o bolo fecal. Ao fazer isso, aumenta o movimento do sistema digestivo e aumenta o tamanho de próprio bolo fecal (das fezes), sendo portanto benéfico para as pessoas que lutam contra a constipação. Farinha de trigo integral, farelo de trigo, nozes e muitos vegetais são boas fontes de fibras insolúveis.

  • Fibra solúvel:  dissolve em água formando um material tipo gel, o qual adsorve ("liga-se quimicamente") gorduras e açúcares, dificultando sua absorção, desse modo ajudando a controlar níveis de glicose e de colestrol por reduzir sua absorção no intestino. São encontradas em quantidades generosas em aveias, ervilhas, feijões, maçãs, frutas cítricas, cenouras e cevada.
As fibras mantêm o bolo fecal hidratado e faz com que a gordura, a proteína, os carboidratos e demais compostos fiquem "presos" ao emaranhado. Este reage com as moléculas de água permitindo a hidratação das fezes. Tal evento torna-se essencial para o bom funcionamento intestinal  além de reduzir o risco de desordens como hemorróidas, síndrome do intestino irritável e de doença diverticular do cólon. 




Outra importância das fibras é a baixar o colesterol sanguíneo e reduzir a velocidade da absorção de açúcar o que, nas pessoas com diabetes, pode ajudar a melhorar o nível sanguíneo, auxiliando no controle da doença. Uma dieta rica em fibras também pode reduzir o risco de desenvolver 2 diabetes. 


Uma dieta rica em fibras alimentares auxilia na perda de peso. Alimentos com alto teor de fibra requerem mais  mastigação, o que dá tempo ao corpo de registrar a saciedade mais precocemente, impedindo assim se coma além do necessário. Também tende a fazer com que o corpo sinta que comeu mais e a sensação de estomago cheio seja mais prolongada. Tais dietas tendem a ser menor calóricas ajudando na redução de peso. 

Vários estudos têm indicado que a alimentação rica em fibras auxilia, principalmente, na prevenção de câncer de cólon e reto. Pois adsorvem (atraem) a água e com ela as substâncias tóxicas que ficam no intestino. Por isto é tão importante a ingestão de grande quantidades de alimentos ricos em fibras. Infelizmente as lanchonetes vendem alimentos com alto teor de carboidratos e gorduras.  Um sanduíche e um suco naturais saem mais caro do que uma coxinha e um refrigerante... passo por isto também. Claro que uma vez ou outra não há problema, mas todos os dias não dá.

Uma sugestão bacana é carregar barras de cereais e frutas, equivalem a um lanche, e são muito saudáveis.


Temos que pensar que uma alimentação equlibrada hoje ajuda na qualidade de vida de nossa velhice. Comer relaxadamente sem se preocupar causa problemas a longo prazo....


Bons lanches fibrosos a todos!!!!!

domingo, 21 de abril de 2013

O CÂNCER E A DIETA

O CÂNCER E A DIETA




Infoescola

A célula animal é fomada pela membrana celular que  envolve toda a célula, as organelas citoplasmáticas que cuidam do metabolismo celular e a membrana nuclear que envolve e protege o núcleo. No interior do núcleo encontra-se o DNA que comanda todo o funcionamento da célula.


INCA
A célula pode sofrer mudanças no DNA, chamadas de mutações,  que fazem com que as informações sejam passadas erradas nas suas atividades. A célula então passa atrabalhar de forma diferente das demais, causando o câncer. O aumento das células cancerosas nos tecidos formam os tumores (neoplasias malignas) que comprometem o funcionamento do órgão. As células cancerígenas dividem rapidamente e tendem a ser muito agressivas e incontroláveis. 
Mostra de patologia
De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer) o câncer pode ser causado por fatores genéticos e por fatores ambientais (cigarros, agrotóxicos, hábitos alimentares, hábitos sexuais, medicamentos, radiação, radiação solar entre outros) e o tratamento pode ocorrer por quimioterapia, radioterapia, cirurgia ou transplantes dependendo do tipo de neoplasia. 

Na quimioterapia é usados compostos químicos, quimioterápicos, que atuam tanto nas células normais quanto nas células neoplásicas embora causem maior dano às células malignas. Há diferentes tipos de quimioterapias e formas de serem administradas (oral, venosa,via cateter). 

Mega Arquivo
O quimioterápico cai na corrente sanguínea sendo levado para todas as células do corpo e atua impedindo que as células com crescimento rápido, como as cancerígenas, parem de dividir e morram. Outras células como as do trato digestivo, dos pelos e da medula apresentam a mesma característica, de divisão rápida, que as células cancerígenas e consequentemente sofreão a ação do medicamento. 

pt.scribd.com






No sistema digestório a ação do quimioterápico impede que ocorra a troca celular e consequentemente afeta sua atividade metabólica. O cérebro em resposta de proteção ao medicamento induz a náusea e o vômito, para expelir a substância química do corpo.  Os efeitos tóxicos daquimioterapia dependem do tempo de exposição e da concentração  do medicamento. As ações são reversíveis, ao    terminar o medicamento os efeitos colaterais cessam e o crescimento celular normaliza. 
A indisposição alimentar acarreta a perda de peso dos pacientes em tratamento deixando-os mais fracos e indispostos. Os médico fazem uma série de recomendações:

  1. Diminuir o consumo de açúcares;
  2. Diminuir o consumo de alimentos gorduroso;
  3. Dar preferência a carnes magras como frango ou peixe;
  4. Ingerir grãos como quinoa e aveia pois liberam  glicose no sangue num ritmo regular;
  5. Comer várias vezes em pequenas quantidades;
  6. Em casos específicos, orientados pelo médico, ingerir nozes;
Para auxiliar as pessoas que estão em tratamento posto a receita abaixo

Peito de frango ao molho de laranja e hortelã e batatas assadas com pinholes
Foto meramente ilustrativa - Sabor do Sono 

Ingredientes

120g de bife de peito de frango
Suco de uma laranja
Folhas de hortelã
30g de pinholes
q/b sal
q/b alho picadinho
q/b azeite
q/b de limão
q/b de cebola picada 
3 batatas babys

Modo de fazer

  • Temperar o peito de frango com o suco de limão, alho e cebola (deixar marinar por mais ou menos uma hora);
  • Em uma panela colocar o suco de laranja, temperar e deixar reduzir, adicione então uma folha de hortelã;
  • Colocar as batatas temperadas com cebola, alho e sal em um recipiente contendo um pouco de azeite. Levar ao forno 180 graus até assar;
  • Tostar os pinholes numa frigideira sem gordura;
  • Grelhar o peito de frango em uma frigideira com um fio de azeite;
  • Montar o prato colocando o peito de frango, a redução de laranja e os pinholes. Adicionar as batatas assadas. Acompanha bem com diferentes folhas de alface.
extraído:http://bebelculinaria.blogspot.com.br/search/label/C%C3%A2ncer

sábado, 20 de abril de 2013

O Câncer e a alimentação


De acordo com o Instituto Nacional do Câncer  o câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou "neoplasias malignas". O tumor benignosignifica simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado “carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de “sarcoma.Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

Segundo a mesma matéria o câncer pode ter diversas causas sendo:
  • Externas: relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de um ambiente social e cultural.
  • Internas: na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas.
Tais fatores causais podem interagir de várias formas, aumentando a probabilidade de transformações malignas nas células normais. Sabe-se que 80% a 90% dos cânceres estão associados a fatores ambientais e alguns deles são bem conhecidos: o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Outros ,ainda em estudo, relacionam-se com componentes dos alimentos que ingerimos.

O que ocorre com as células cancerígenas do corpo?

Ao desenvolver o câncer as células do corpo sofrem alterações no DNA (que comanda o funcionamento normal) e passam a se comportar de forma anormal da seguinte maneira:

• Multiplicam-se de maneira descontrolada, mais rapidamente do que as células normais do tecido à sua volta, invadindo-o. Geralmente, têm capacidade para formar novos vasos sanguíneos que as nutrirão e manterão as atividades de crescimento descontrolado. O acúmulo dessas células forma os tumores malignos que:

• Adquirem a capacidade de se desprender do tumor e de migrar. Invadem inicialmente os tecidos vizinhos, podendo chegar ao interior de um vaso sangüíneo ou linfático e, através desses, disseminar-se, chegando a órgãos distantes do local onde o tumor se iniciou, formando as metástases. Dependendo do tipo da célula do tumor, alguns dão metástases mais rápido e mais precocemente, outros o fazem bem lentamente ou até não o fazem.

As células cancerosas são, em geral, menos especializadas nas suas funções do que as suas correspondentes normais. Conforme as células cancerosas vão substituindo as normais, os tecidos invadidos vão perdendo suas funções e pode chegar à falência do órgão.

Alimentação de risco

Muitas são as causas do câncer e dentre elas sabe-se que os componentes da alimentação têm sido associados com o processo de desenvolvimento do câncer, principalmente câncer de mama, cólon (intestino grosso) reto, próstata, esôfago e estômago.

Alguns tipos de alimentos, se consumidos regularmente durante longos períodos de tempo, parecem fornecer o tipo de ambiente que uma célula cancerosa necessita para crescer, se multiplicar e se disseminar. Esses alimentos devem ser evitados ou ingeridos com moderação. Neste grupo estão incluídos os alimentos ricos em gorduras, tais como carnes vermelhas, frituras, molhos com maionese, leite integral e derivados, bacon, presuntos, salsichas, lingüiças, mortadelas, dentre outros. Existem também os alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos tais  como  os conservantes (nitritos e nitratos) adicionados em enlatados, embutidos, defumados entre outros. Os alimentos preservados em sal, como carne-de-sol, charque e peixes salgados, também estão relacionados ao desenvolvimento de câncer de estômago em regiões onde é comum o consumo desses alimentos. Antes de comprar alimentos, compare a quantidade de sódio nas tabelas nutricionais dos produtos.

Embora muitos alimentos tenham efeitos maléficos algumas substânciasjá são comprovadamente benéficas ao organismo, auxiliando na prevenção e tratamento de diversas doenças. Os pesquisadores acreditam que tais substâncias podem proteger o DNA das células e regular a resposta do sistema de defesa (imunológico)  do nosso corpo.

Alimentos funcionais:
 
Alho: contém alicina que previne os cânceres em geral.






 


Repolho, couve-flor e brócolis: contém glicosinolatos que previnem o câncer de mama e cólon do intestino.
 










Linhaça: contém lignanas que previnem o câncer de mama e pulmão.








Soja: contém isoflavonas que previnem o câncer de mama e útero.






Chá verde: contém polifenóis que previnem o câncer de mama.









Tomate: contém licopeno que previne o câncer de próstata.









Frutas cítricas: contém limonóides que previnem os cânceres em geral

Fontes:

Leituras sugeridas:


MINISTÉRIO DA SAÚDE. INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER. COORDENAÇÃO NACIONAL DE CONTROLE DE TABAGISMO - CONTAPP. "Falando Sobre Câncer e Seus Fatores de Risco". Rio de Janeiro, 1996.