Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Crimews contra aos Idosos

Foto de Grupo Ciências Criminais.
Denúncias de crimes contra idosos crescem quase 200% em um ano. Crimes mais denunciados são negligência e violência psicológica. Depois, vem abuso financeiro e econômico, violência física e abandono. Saiba mais na reportagem feita pelo Fantástico: http://glo.bo/UhRiKn
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:https://www.facebook.com/pages/Associa%C3%A7%C3%A3o-Brasileira-de-Alzheimer/578109008880294
Foto de Cifras.

sábado, 29 de agosto de 2015

Como o Câncer causa os Sinais e Sintomas?

O câncer é um grupo de doenças que podem causar vários sinais e sintomas. Esses sinais e sintomas dependem da localização do tumor, extensão e o quanto está afetando os órgãos ou tecidos. Se a doença está disseminada, os sinais ou sintomas podem aparecer em diferentes partes do corpo.

Quando um tumor cresce, ele pode começar a comprimir órgãos vizinhos, vasos sanguíneos e nervos. Essa compressão causa alguns dos sinais e sintomas do câncer. Se o tumor está localizado numa área importante, como determinadas regiões do cérebro, mesmo o menor tumor pode provocar sintomas.

Mas, às vezes o tumor se origina num local onde não causará quaisquer sinais ou sintomas até que tenha se desenvolvido bastante. O câncer de pâncreas, por exemplo, geralmente não causa sintoma até que o tumor cresce o suficiente para pressionar os nervos ou órgãos adjacentes, o que provoca dores nas costas ou na barriga. Outros tipos de câncer podem se iniciar em torno do ducto biliar e bloquear o fluxo de bile, causando icterícia. Quando um câncer no pâncreas provoca sinais ou sintomas como estes, geralmente já está em estágio avançado. Isso significa que o tumor se disseminou para outros órgãos.

O câncer também pode causar sintomas como febre, fadiga ou perda de peso. Isso pode ser devido as células cancerosas utilizarem a energia do organismo ou pode liberar substâncias que alteram a forma como o corpo produz energia a partir dos alimentos. Ou o tumor pode fazer com que o sistema imunológico reaja de modo a produzir estes sinais e sintomas.

Às vezes, as células cancerígenas liberam substâncias na corrente sanguínea que causam sintomas que geralmente não estão ligados ao câncer. Por exemplo, alguns tipos de câncer do pâncreas podem liberar substâncias que provocam a formação de coágulos de sangue nas veias das pernas. Alguns tipos de câncer de pulmão produzem substâncias similares a hormônios que aumentam os níveis de cálcio no sangue. Isso afeta os nervos e os músculos, fazendo a pessoa se sentir fraca e com tonturas
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/como-o-cancer-causa-os-sinais-e-sintomas/5572/761/

Dieta sem Glúten pode Reverter o Diabetes?

Dieta sem Glúten pode Reverter o Diabetes?


Gluten


Quem assistiu o Globo Repórter do dia 26/09/2014, viu o depoimento do empresário Felipe Barroso, que perdeu 28 quilos em 1 ano usando uma dieta SEM GLÚTEN. Ele contou que pesava 106 quilos e que “era diabético”, conseguindo reverter o seu quadro de diabetes totalmente após a perda de peso.
 
Muita gente tem chegado até a mim procurando alimentos/produtos sem glúten, pois também querem ser “curado” do Diabetes, como ele foi.
Uma coisa que se sabe é que Diabetes não tem cura (até os dias de hoje), mas o que aconteceu com ele então? Bom, você já ouviu falar de Resistência Insulínica? Este é um fenômeno que ocorre quando a insulina secretada pelo pâncreas não consegue desempenhar o seu papel normalmente, elevando os níveis de glicose no sangue. Isto esta relacionado com o sobrepeso e a gordura acumulada no abdômen. Com a perda de peso a resistência insulínica diminui, e consequentemente a insulina que seu pâncreas secreta, vai conseguir desempenhar o papel dela com mais eficiência, diminuindo assim os níveis de glicose no sangue. Tudo isso associado a uma alimentação balanceada e atividade física, fazem com que você tenha o controle de seu diabetes em suas mãos. Simples assim!
 
Conclusão, o glúten que é a proteína existente no trigo, não é responsável pelo surgimento do Diabetes. Mas os quilos acumulados durante anos de consumo de pães, biscoitos, macarrão, pizza, etc, sim, este quilos a mais são responsáveis pela resistência insulínica e consequentemente o Diabetes.
 
Esta é a prova que com a perda de peso, atividade física e uma alimentação balanceada, você consegue controlar o seu diabetes e evitar todas as consequências que podem surgir com o passar do tempo de um descontrole glicêmico.
 
Assista abaixo o vídeo onde eu, Mônica Lenzi entrevisto a Monique Neis, nutricionista, Educadora em Diabetes, que convidei para participar comigo nesta caminhada de transformar a vida dos diabéticos, em uma vida saudável e de qualidade
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.diabetesevoce.com.br/blog/dieta-sem-gluten-pode-reverter-o-diabetes/

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Câncer: Qual a importância dos Sinais e Sintomas?

O tratamento responde melhor quando o câncer é diagnosticado precocemente, enquanto ainda se encontra pequeno, tendo menos probabilidade de se espalhar para outras partes do corpo. Isso muitas vezes significa uma melhor chance de cura, especialmente se o tumor puder ser retirado cirurgicamente.

Um bom exemplo da importância da detecção precoce do câncer é o melanoma. Pode ser fácil de ser removido se não cresceu profundamente na pele. Neste estágio, a sobrevida em 5 anos é de cerca de 97%. Se o melanoma está disseminado, a taxa de sobrevida em 5 anos cai para 20%.

Às vezes as pessoas ignoram os sintomas. Talvez por não saberem que esses sintomas podem significar que algo está errado. Ou podem estar com medo de se tratar de uma doença séria como o câncer e preferem não pedir ajuda médica. Alguns sintomas, como cansaço ou tosse, são mais provavelmente causados por outras patologias e não o câncer. Os sintomas podem parecer sem importância, especialmente se existe uma causa óbvia ou o sintoma passa logo. Da mesma forma, uma pessoa pode argumentar que um sintoma como um nódulo na mama, provavelmente é um cisto que vai desaparecer por si só. Entretanto, nenhum sintoma deve ser ignorado ou esquecido, especialmente se ele perdura por muito tempo ou está piorando.

Provavelmente, todos os sintomas que você possa ter não serão causados por um câncer, mas é importante consultar um médico para detectar a causa e, se necessário, iniciar o tratamento.

Às vezes, é possível encontrar o câncer antes que você tenha qualquer sintoma. É recomendado que as pessoas, mesmo que não tenham sintomas, façam exames preventivos regularmente, isso ajuda a diagnosticar determinados tipos de câncer precocemente
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/qual-a-importancia-dos-sinais-e-sintomas/5573/761/
 
 
Foto de Berna Almeida.
 

Sinais e Sintomas mais comuns do Câncer

É importante conhecer alguns dos sinais e sintomas mais comuns do câncer. Mas lembre-se, ter um desses sintomas não significa que você tenha câncer, pois muitas outras coisas também podem causar esses sinais e sintomas. Entretanto, se você tiver algum destes sintomas, por um longo período de tempo ou se piorarem, consulte um médico para descobrir a causa.
  • Perda de Peso Inexplicada - A maioria das pessoas com câncer perderão peso em algum momento. Uma perda de peso inexplicada de 10 quilos ou mais pode ser o primeiro sinal de câncer. Isso acontece na maioria das vezes com o câncer de pâncreas, estômago, esôfago ou de pulmão.

 
  • Febre - A febre é muito comum em pessoas com câncer, mas isso geralmente acontece com a disseminação da doença. Quase todos os pacientes com câncer terão febre em algum momento, principalmente se a doença ou o tratamento afeta o sistema imunológico. Com menos frequência, a febre pode ser um sinal precoce de um câncer, como leucemia ou linfoma.

 
  • Fadiga - A fadiga é um cansaço extremo que não melhora com o repouso. Ela pode ser um sintoma importante quando o câncer está se desenvolvendo, como a leucemia. Alguns tipos de câncer de cólon ou de estômago podem causar perda de sangue sem razão aparente, o que é outra forma do câncer provocar fadiga.

 
  • Dor - A dor pode ser um sintoma precoce de alguns tipos de câncer, como tumor ósseo ou câncer de testículo. Dor de cabeça que não passa ou melhora com tratamento pode ser um sintoma de um tumor cerebral. Dor nas costas pode ser um sintoma de câncer colorretal ou de ovário. Na maioria das vezes, a dor devido ao câncer significa que a doença já se disseminou.

 
  • Alterações na Pele - O câncer de pele e alguns outros tipos de câncer podem causar alterações na pele, como hiperpigmentação, icterícia, eritema ou prurido.

Sinais e Sintomas de alguns Tipos de Câncer


Além dos sintomas mais comuns, também se deve prestar atenção para alguns outros sinais e sintomas que possam sugerir um câncer. Mais uma vez, podem existir outras causas para cada um desses sintomas, portanto, é importante consultar um médico para que seja feito o diagnóstico.
  • Mudança nos Hábitos Intestinais ou da Função da Bexiga - Constipação a longo prazo, diarreia ou alteração nas fezes pode ser um sinal de câncer colorretal. Dor ao urinar, sangue na urina ou uma alteração na função da bexiga, por exemplo, necessidade de urinar com maior ou menor frequência do que o habitual, pode estar relacionada ao câncer de  bexiga ou de próstata. Converse com seu médico sobre qualquer alteração na bexiga ou na função intestinal.

 
  • Ferida que não Cicatriza - Os cânceres de pele podem sangrar e são similares a feridas que não cicatrizam. Uma ferida de longa data na boca poderia ser um câncer de boca. Isto deve ser tratado imediatamente, especialmente em pessoas que fumam, mastigam tabaco ou que ingerem álcool com frequência. Feridas no pênis ou na vagina podem ser sinais de infecção ou de um câncer em estágio inicial e devem ser examinadas por um médico.

 
  • Manchas Brancas na Boca ou Língua - Manchas brancas dentro da boca e na língua pode ser leucoplasia. A leucoplasia é uma área pré-cancerígena causada por irritação frequente, muitas vezes causada pelo fumo ou outro uso do tabaco. As pessoas que fumam cachimbos ou mastigam tabaco têm alto risco para leucoplasia. Se não for tratada, a leucoplasia pode se tornar um câncer de boca. Quaisquer alterações na boca de longa data devem ser imediatamente examinadas por um médico ou dentista.

 
  • Hemorragia  - Hemorragia pode acontecer no câncer inicial ou avançado. Tosse com sangue no escarro pode ser um sinal de câncer de pulmão. Sangue nas fezes pode ser um sinal de câncer colorretal. O câncer de colo do útero ou de endométrio pode causar sangramento vaginal importante. Sangue na urina pode ser um sinal de câncer de bexiga ou câncer de rim. Uma secreção sanguinolenta do mamilo pode ser um sinal de câncer de mama.

 
  • Espessamento ou Nódulo na Mama ou em outras Partes do Corpo - Muitos tipos de câncer podem ser sentidos através da pele. Estes cânceres ocorrem principalmente na mama, testículos, gânglios linfáticos e tecidos de partes moles. Um nódulo ou espessamento pode ser um sinal precoce ou tardio do câncer e deve ser relatado ao médico, especialmente se você acabou de encontrar ou perceber que cresceu em tamanho. Alguns cânceres de mama aparecem como pele avermelhada ou grossa.

 
  • Indigestão ou Dificuldade para Engolir - Problemas de indigestão ou deglutição que persistem podem ser sinais de câncer do esôfago, estômago ou faringe. Mas, como a maioria dos sintomas apresentados aqui, eles são mais frequentemente causados por outras patologias.

 
  • Alterações numa Pinta ou qualquer Mudança na Pele - Qualquer verruga, mancha ou sarda que altere de cor, tamanho ou forma, ou que muda suas bordas deve ser imediatamente examinada por um médico. Uma alteração na pele pode ser um melanoma que, quando diagnosticado no início, pode ser tratado com sucesso.

 
  • Tosse Persistente ou Rouquidão - Tosse persistente pode ser um sinal de câncer de pulmão. Rouquidão pode ser um sinal de câncer de laringe ou câncer de tireoide.

Outros Sintomas


Os sinais e sintomas relacionados acima são os mais comuns observados com o câncer, mas existem muitos outros. Se notar quaisquer alterações importantes no funcionamento do seu organismo ou se sentir algo diferente, consulte imediatamente um médico para que a causa seja diagnosticada e, se necessário, iniciado o tratamento
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-mais-comuns-do-cancer/5574/761/

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

DICAS PARA CUIDADORES: SÍNDROME DO POR DO SOL.


DICAS PARA CUIDADORES: SÍNDROME DO POR DO SOL.
 
Muitas pessoas com Alzheimer apresentam a chamada síndrome do por do sol, caracterizada por agitação, agressividade, alucinações e perambulação pela casa, sempre à tardinha.
Voltamos ao tema,  para listar dicas que podem ajudar os cuidadores a lidarem com esses momentos especialmente complicados. O fim do dia é o momento em que os cuidadores já estão  com sua paciência no limite e que os levam a agir de forma muitas vezes agressiva e do qual certamente irão se arrepender mais tarde.
Pois bem, aqui estão alguns procedimentos que podem ser tentados para diminuir a ansiedade sua e a do paciente, neste período do dia. Estas dicas podem nem sempre funcionar, mas vale a pena tentar:
  1. Acenda as luzes da casa simulando ao máximo a luz natural do dia.
  2. Escolha uma parte da casa, um lugar quieto, calmo, onde haja luz e coloque uma música relaxante; também vale tentar uma atividade repetitiva e leve como dobrar a roupa recém lavada ou enrolar um novelo de lã ou ainda, alguma atividade que mude o foco do paciente para algo agradável.
  3. Se você notar que o paciente, sua pessoa amada, está dizendo coisas que indicam estar “vivendo” algum evento passado, como estar esperando alguém para ir para casa após a escola, ou estar esperando o pai chegar do trabalho, tente envolvê-lo em alguma atividade que simule, que tem a ver com, aquelas situações. Por exemplo, peça para ajudar no preparo do jantar ou arrumar e deixar o jornal pronto para o “pai ler quando chegar em casa” ou arrumar a mesa para o jantar. Se o paciente é sua mãe, procure lembrar-se da rotina que ela tinha nesta hora do dia e tente reconstituir esses  momentos.
  4. Estimule o paciente a fazer exercícios durante o dia em ritmo que não o deixe exausto.
  5. Permita fazer sestas de no máximo 20 minutos durante o dia. Cuidado para não deixá-lo horas dormindo.
  6. Se nestas horas o paciente gosta de caminhar, permita que o faça cuidando para que não haja nenhum risco para ele. Procure deixar o caminho livre de objetos que dificultem seu andar e acompanhe-o para que saiba que você está por perto.
  7. Se ele (ou ela) está “esperando o pai chegar do trabalho” redirecione sua atenção para atividades de preparação para a chegada do pai, e depois de algum tempo, diga-lhe que “papai ligou avisando que chegará mais tarde e que ele pediu para a gente jantar sem ele”.
  8. Depois do jantar, peça-lhe para ajudar a secar a louça, cuidando para lhe entregar objetos inquebráveis, de plástico, se for o caso.
  9. Depois do jantar, ouça música de que ele gosta ou sente-se a seu lado, para olhar um livro, uma revista ou um álbum de fotos da família, ou ainda, coloque na TV um filme do agrado dele. Qualquer coisa que evoque momentos ou sensações positivas. Telefonar para pessoas amigas ou parentes e conversar com estas pessoas também pode funcionar.
Você pode repetir procedimentos similares todos os dias ou sempre que a síndrome vier a ocorrer. O importante é, naquele momento, criar situações que tirem o foco das sensações negativas de ansiedade.
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Faltam 3 dias para o McDia Feliz! - GRAAC

Faltam 3 dias para o McDia Feliz! Emoticon grin
Você ainda pode adquirir os tiquetes antecipados Big Mac pelo e-mail graacc@graacc.org.br, pelo telefone (11) 5908-9100 ou pessoalmente na Av. Sena Madureira, 415 - Vila Mariana!
 
 
 
Foto de Graacc.

PORTUGAL FAZ SEGUNDO TRANSPLANTE DE RINS ENTRE DOIS CASAIS QUE NÃO SE CONHECEM

PORTUGAL FAZ SEGUNDO TRANSPLANTE DE RINS ENTRE DOIS CASAIS QUE NÃO SE CONHECEM
Imagem Flickr: The couple - Dublin, Ireland - Black and white street photography, de Giuseppe Milosob licença CC BY-NC-ND 2.0
 
 
Programa de transplantes renais cruzados arrancou há cinco anos. Portugal tem perto de duas mil pessoas em lista de espera para receber um novo rim.
 
 
Os transplantes foram realizados de seguida, cada um em sua sala de operação. Neste caso foi a mesma equipa - um cirurgião vascular, um urologista e enfermeiros - que realizou um a seguir ao outro. Entre a colheita e os transplantes terão sido cerca de 12 horas. 
 
 
"Em breve, poderemos estar a fazer o terceiro, que poderá ser uma novidade: uma troca entre três pares." Solução para quando há um dador disponível para dar um rim mas não é compatível com a pessoa que quer ajudar. O programa procura pares na mesma situação e quando há compatibilidade avançam para a troca. Atualmente, há cerca de dois mil doentes em lista para receber um rim. A espera é em média de quatro anos.
 
 
O objetivo é que a troca de órgãos seja também um intercâmbio entre hospitais, o que se espera venha a acontecer no próximo transplante renal cruzado. Neste caso, as cirurgias foram todas realizadas no Hospital de Santo António. "Foi preciso duplicar as equipas. Os dadores foram ao mesmo tempo para duas salas de bloco operatório.
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.portaldadialise.com/articles/portugal-faz-segundo-transplante-de-rins-entre-dois-casais-que-nao-se-conhecem

você cuida de alguém com Doença de Alzheimer?

Foto de Instituto Alzheimer Brasil - IAB.
Olá, amigo(a)!
Se você gostar, COMPARTILHE pra gente!
Tudo aquilo que se COMPARTILHA, se MULTIPLICA!
Abraço e obrigado!


abs,
Carla
extraído:https://www.facebook.com/institutoalzheimerbrasil?ref=stream
Foto de Patricia de Almeida.

Demência: Estátistica

Foto de Berna Almeida.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:https://www.facebook.com/maria.b.dealmeida

Câncer: exames essenciais para o diagnóstico precoce

Quanto antes os tumores são identificados, melhor o resultado do tratamento

POR CAROLINA SERPEJANTE - PUBLICADO EM 26/06/2015
 
 
Obter um diagnóstico precoce de câncer é algo essencial para iniciar um tratamento rapidamente, aumentando as chances de sucesso do tratamento e recuperação da doença. "A realização de exames em si não é capaz de prevenir o aparecimento de um câncer, mas é capaz de identificar um tumor numa fase tão inicial que pode ser encarada como uma medida preventiva, uma vez que reduzem as chances de complicações e de morte pela doença", aponta o oncologista Tiago Biachi, doutor pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A melhor forma de garantir o diagnóstico na fase inicial de um câncer é investir nesses exames chamados de preventivos e de rastreamento. A seguir, especialistas apontam as recomendações de rastreamento para os tipos de câncer mais incidentes na população brasileira. Confira:
 
 
 
Mamografia e ultrassonografia mamária - Foto: Getty Images

Mamografia e ultrassonografia mamária

mamografia é o exame oficial para diagnóstico do câncer de mama. A recomendação de órgãos como o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e a Sociedade Americana do Câncer é de que a mamografia seja feita anualmente a partir do 40 anos. "Essa diretriz é válida para mulheres assintomáticas e que não apresentam histórico familiar da doença ou alterações em exames anteriores", explica a mastologista Vilmar Marques, da Sociedade Brasileira de Mastologia. Essa faixa etária foi escolhida porque as mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas da doença, uma vez que a exposição ao hormônio estrógeno (principal causador dos tumores) está no auge com a chegada dessa idade. A partir dos 50 anos, particularmente, os riscos entram em uma curva ascendente.
ADVERTISEMENT

Já para mulheres que possuem casos de câncer de mama na família, a mamografia deve começar a ser feita 10 anos antes do caso mais precoce entre as parentas que tiveram a doença. Por exemplo: se uma mulher descobriu um câncer de mama aos 40 anos, sua filha ou irmãs devem começar a fazer mamografias anualmente aos 30 anos. "Pacientes que apresentaram alguma alteração em exames de imagem anteriores classificadas como provavelmente benignas devem fazer um controle a cada seis meses no primeiro ano e depois anual por dois anos, caso não haja alteração", diz a especialista.

A mamografia só pode ser feita a partir dos 25 anos de idade, uma vez que a radiação pode afetar as mamas mais jovens. Por isso, adolescentes até essa idade podem optar pela ultrassonografia mamária para acompanhamento e diagnóstico de eventuais alterações nas mamas.
 
 

ColonoscopiaColonoscopia - Foto: Getty Images

colonoscopia é um exame que permite ao médico analisar o revestimento interno do intestino grosso e parte do delgado. A colonoscopia é considerada um dos principais métodos de rastreamento do câncer de cólon e reto, uma vez que consegue identificar alterações da mucosa do intestino que podem evoluir para um câncer - e o tratamento destas já reduz o risco da doença.

Segundo diretrizes da Sociedade Brasileira de Coloproctologia, a colonoscopia deve começar a ser feita a partir dos 50 anos de idade para pessoas sem histórico familiar de câncer colorretal. "Aqueles que possuem fatores de risco devem incluir o exame na rotina após os 40 anos ou 10 anos antes da idade do caso mais precoce na família", completa o médico endoscopista Dalton Marques Chaves, do Fleury Medicina e Saúde. Se os exames forem normais, devem ser repetidos a cada 5 ou 10 anos. Já o resultado alterado deve ser repetido conforme orientação do médico.
 
 
Papanicolau e colposcopiaPapanicolau e colposcopia - Foto: Getty Images
 
Os exames para diagnosticar HPV e câncer de colo uterino são o Papanicolau e a colposcopia. O câncer de colo do útero tem como principal causa a infecção pelo vírus HPV, por isso os exames servem para acompanhamento de ambas as doenças. Por ser um câncer que demora muitos anos para se desenvolver, os exames podem ajudar no diagnóstico precoce. Fatores como início precoce da atividade sexual, diversidade de parceiros, tabagismo e má higiene íntima podem facilitar a infecção por HPV. 

Não existe uma idade certa para iniciar os exames de rastreamento do HPV e câncer de colo do útero - de maneira geral, a recomendação é iniciar os preventivos após a primeira relação sexual ou quando houver intenção de praticar o ato. Mulheres sexualmente ativas devem fazer o Papanicolau uma vez ao ano. "O objetivo é avaliar o colo uterino em busca de células alteradas para indicar a necessidade de outros exames, como colposcopia e biópsia", explica o oncologista Charles Pádua, do Cetus-Hospital Dia. Outros exames recomendados são ultrassonografia transvaginal, vulvoscopia, captura hibrida e exames de sangue. "Eles ajudam na prevenção de lesões no colo do útero, miomas, cistos nos ovários, infecções, endometriose, entre outros problemas", esclarece.  
 
 
ADVERTISEMENT
 

Dosagem de PSA e toque retalDosagem de PSA e toque retal - Foto: Getty Images

Para a investigação correta do câncer de próstata, devem ser feitos os exames de toque retal e dosagem do hormônio PSA, além da análise clínica completa e eventualmente ultrassom de próstata por via retal. "No entanto, devido a resultados conflitantes em estudos publicados nos últimos anos, o rastreamento do câncer de próstata não é consenso na comunidade médica", explica o oncologista Tiago Biachi, doutor pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). De acordo com o especialista, o risco de diagnóstico de câncer de próstata durante a vida é de 16,4% e de óbito, 3,7%. "Sendo assim, a maioria dos casos de câncer de próstata não trará repercussão na vida do paciente, gerando apenas ansiedade com o diagnóstico", diz. Dessa forma, os prós e contras do rastreamento devem ser discutidos com o urologista, e variam conforme o risco da doença. 

A idade para iniciar os exames também varia: para a população geral, sem fatores de alto risco, a idade indicada é a partir dos 50 anos. Naqueles com critérios de alto risco (afrodescendentes, familiares de primeiro grau que tiveram câncer de próstata antes dos 65 anos) está recomendado o rastreamento aos 45 anos.

O exame de toque e PSA devem ser feitos sempre e em conjunto, pois o toque retal nem sempre pode detectar um câncer que apresenta dosagem de PSA, assim como de 24 a 40% dos tumores não apresentam altas dosagens da proteína PSA, não sendo detectados pelo exame - mas podem ser pelo toque. "O exame de toque retal também nos dá informações adicionais sobre a próstata, mesmo que não relacionadas à doença maligna, como a hiperplasia prostática benigna." Além disso, o toque retal também possibilita encontrar pólipos e fazer retirada de pele para biópsia.
 
 
 Ultrassonografia transvaginal - Foto: Getty Images

Ultrassonografia transvaginal

O teste serve para diagnóstico do câncer de ovário, e deve ser feito juntamente com os outros exames ginecológicos de rotina. Alterações indicadas na ultrassonografia transvaginal podem levar a realização de outros testes, como tomografia computadorizada do abdômen e pelve, biópsia e exames de sangue.

O câncer de ovário costuma passar despercebido até que tenha se espalhado dentro da pelve e abdome. Nesta última etapa, o cancro do ovário é mais difícil de tratar e é frequentemente fatal. A fase inicial é mais susceptível de ser tratada com sucesso. Segundo o Inca, cerca de 3/4 dos cânceres desse órgão são diagnosticados em estágio - por isso é de extrema importância fazer uma visita ao ginecologista anualmente, independente de qualquer fator de risco.

"Todas as condições que mantenham os ovários em repouso diminuem os riscos da doença, como gestações, pílulas e outros medicamentos que levam a mulher a ficar no estado de anovulação", explica o ginecologista e mastologista Fabio Laginha, do Hospital 9 de Julho. Dessa forma, mulheres que nunca tiveram filhos e não fazem uso de anticoncepcionais estão em maior risco para a doença. 
 
 
Dermatoscopia digital - Foto: Getty Images

Dermatoscopia digital

dermatoscopia digital é o exame para o diagnóstico e prevenção do câncer de pele. Ele foi desenvolvido para que fosse possível, por meio da análise de uma fotografia ampliada das pintas na pele, identificar lesões de risco muito antes do olho do dermatologista.

Não há uma idade certa para iniciar o rastreamento do câncer de pele, nem uma periodicidade definida. Entretanto, pessoas com a pele muito branca, que possuam pintas ou manchas, que sofreram grandes exposições ao sol ao longo da vida e/ou possuem histórico familiar de câncer de pele são os principais alvos da dermatoscopia digital. "Mas, como regra geral, qualquer novo sinal na pele ou uma mudança em uma pinta ou mancha deve ser sinal de alerta para procurar um médico", explica o dermatologista Fernando Sperandeo de Macedo, do Fleury Medicina e Saúde. 

O câncer da pele é o mais incidente na população - cerca de 25% de todos os diagnósticos de câncer são de pele. O dermatologista está na linha de frente na prevenção, diagnóstico, tratamento e acompanhamento do problema. É importante procurar um profissional sempre que notar uma nova lesão ou quando uma lesão antiga tiver algum tipo de modificação.
 
 
 
ADVERTISEMENT
 
 Radiografia de tórax - Foto: Getty Images

Radiografia de tórax

De acordo com a pneumologista Sandra Aparecida Ribeiro, da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisilogia, o raio-x de tórax deve ser parte da rotina de pessoas com risco aumentado para câncer de pulmão. "Este exame é de fácil acesso e que fornece informações muito detalhadas sobre os pulmões, principalmente nos pacientes tabagistas", explica. Se o indivíduo é ou foi fumante, deve visitar um pneumologista anualmente para detecção desse problema. "Após a meia-idade a realização do raio-x de tórax se torna mais importante, pois quanto maior o tempo de exposição ao cigarro, maiores os riscos." Qualquer suspeita de anormalidade no raio-x levará à necessidade de se fazer uma tomografia computadorizada do tórax. Caso estes exames evidenciem alterações suspeitas de câncer, será necessária a realização de uma biópsia.

Principal causa de morte por câncer em homens e segunda principal em mulheres no Brasil, o câncer de pulmão registra cerca de 20 mil casos novos por ano.  A causa mais comum do câncer de pulmão é o tabagismo por um longo período de tempo. Entretanto, outros fatores como fumo passivo e inalação de componentes químicos. Dificilmente o câncer de pulmão é diagnosticado em fase inicial, justamente pela ausência de sintomas. 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
 
abs
Carla
extraído:http://www.minhavida.com.br/saude/galerias/18727-cancer-exames-essenciais-para-o-diagnostico-precoce/7
 
 
 

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Creche de idosos é inaugurada em Santo André

Juliana Bontorim / Social do Diário
                                     


 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra
 
Os empresários Franco Catena e Renzo Grosso, moradores de Santo André e São Paulo, respectivamente, inauguraram creche para idosos, no bairro Jardim, em Santo André. “Este termo é certamente a melhor definição para o nosso local”, comenta Catena sobre proposta do espaço, que visa não abrir mão do convívio diário com familiares, visto que os horários funcionam como uma pré-escola. A empresa já está em funcionamento. “Temos atividades diversas, entre elas, jardinagem”, conta Grosso.
 
Colaboração do estagiário Lucas Ichimura.
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído;http://www.dgabc.com.br/(X(1)S(nroa2r3u53zb3aalruydfywz))/Noticia/1541527/creche-de-idosos-e-inaugurada-em-santo-andre

                

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Porque sinto muita fome quando tenho Diabetes?

Publicado em 4 de jun de 2015
www.diabetesevoce.com.br
Quer saber porque as pessoas que tem diabetes sentem tanta fome e mesmo comendo perdem muito peso? Assista ao vídeo com Mônica Lenzi - Educadora em Diabetes

Licença

  • Licença padrão do YouTube

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico

abs,
Carla
extraído:https://www.youtube.com/watch?v=nyHBdssBGP8
http://www.diabetesevoce.com.br/blog




 

Foto de Lu Rodrigues.

domingo, 23 de agosto de 2015

Diabetes: porque é importante fazer o Rodízio das Aplicações de Insulina?

Miniatura
 
Tenho gravado vários vídeos de orientações sobre Diabetes e estou aqui com mais novo tema hoje, que é “A importância do Rodízio dos Locais de Aplicação de Insulina”. 
A escolha deste tema foi devido a uma conversa que tive com uma senhora, enquanto eu aguardava meus filhos na natação. Ela me falou que usava insulina desde o ano 2000, e que sempre usa a barriga para fazer as aplicação. Aí, me lembrei da história de uma senhora que veio até a minha farmácia, que é especializada no atendimento as pessoas que tem Diabetes, e que usava a barriga, também, só que já faziam 20 anos e sua dose de insulina sempre aumentava, todas as vezes que ela ia ao médico.
Neste vídeo, estou explicando o PORQUE e COMO,  você deve fazer o Rodízio.
Eu gosto muito de ouvir sua opinião ou dúvidas, pois sei que posso te ajudar a Viver Bem Com Diabetes. Mas agora eu estou te pedindo um favor, deixe seu comentário sobre o vídeo ou, ainda, grave, com a ajuda de seu celular, um depoimento falando como os meus vídeos tem te ajudado e envie para o meu e-mail: monica@diabetesevoce.com.br
Sabe poque estou te pedindo este favor? Existem muitas pessoas que resistem a mudanças e ainda não aceitaram sua condição de diabético. Sei que é difícil, mas nada é impossível. Com DISCIPLINA e CONHECIMENTO certo, você pode ter uma vida saudável, mesmo com diabetes. E você pode me ajudar a mudar a mente destas pessoas que ainda resistem, basta me enviar seu depoimento.
Juntos podemos fazer a diferença!
 
 
 
 
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
 
abs,
Carla
extraído:http://www.diabetesevoce.com.br/blog/diabetes-porque-e-importante-fazer-o-rodizio-das-aplicacoes-de-insulina/
Foto de Detalhes do Coração.

sábado, 22 de agosto de 2015

Diabetes tipo 2 está relacionada ao aparecimento de doenças mentais, mostra estudo

Quem tem a condição apresenta um quadro de inflamação no corpo, que dificulta a passagem do sangue para o cérebro e causa o declínio cognitivo

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 28/07/2015
 
 
O diabetes tipo 2 é uma doença ligada cada vez mais comum e que pode desencadear diversas outras complicações no organismo, como hipertensão, neuropatia diabética, retinopatia diabética, entre outras... Agora os médicos podem adicionar mais um mal a esta lista: demências, como o Alzheimer! Pelo menos foi o que demonstrou um estudo publicado na edição de julho da revista cientifica Neurology.

Para essa pesquisa, os cientistas selecionaram 65 participantes com uma média de 66 anos, metade deles com diabetes tipo 2 diagnosticada. Eles mediram então perfusão cerebral e reatividade dos vasos cerebrais (ou seja, sua capacidade de se contrair em resposta a estímulos) em um intervalo de dois anos. Nesse período os especialistas perceberam que os pacientes com diabetes tinham uma redução de 12% na reatividade dos vasos cerebrais e também um declínio em tarefas cognitivas múltiplas, em comparação aos outros participantes do estudo.

Ou seja, o quadro de inflamação típico da diabetes tipo 2 danifica a irrigação sanguínea do cérebro, favorecendo o declínio da função executiva e a performance em atividades diárias de idosos com a doença, e isso pode ser percebido mesmo em um intervalo de dois anos, que pode ser considerado curto. Isso pode levar a doenças mentais, principalmente alguns tipos de
demência, como o Alzheimer.
ADVERTISEMENT


Prevenir é melhor do que remediar
Por sorte a diabetes tipo 2 é uma doença muito relacionado a estilo de vida. Ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios são apenas algumas formas de prevenir o problema, mesmo que você tenha histórico familiar. Veja as principais formas de evitar a diabetes tipo 2: 
 
 
Mulher comendo salada - Foto Getty Images

Tenha uma alimentação equilibrada

"A alimentação é um dos pilares mais importantes na prevenção do diabetes", afirma o endocrinologista Fádlo Fraige, presidente da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (Anad). Isso porque o excesso de peso é um fator de risco para a doença. "Ingerindo mais calorias do que se gasta, a tendência é que o ponteiro da balança suba", explica. Por isso, elabore refeições ricas em verduras, legumes e frutas e modere no consumo de carboidratos e proteínas.

Que fique bem claro: comer doce não causa diabetes. "O que favorece o diabetes é o sobrepeso e a obesidade, que podem acontecer graças à ingestão excessiva de doces", explica o endocrinologista Balduíno. Por isso, maneire no consumo. A recomendação merece atenção especial apenas por quem já é portador do diabetes. "Neste caso, a taxa de glicose no sangue pode ficar muito alta, ocasionando a chamada hiperglicemia", complementa.
 
 

Afaste o sedentarismoGrupo fazendo bicicleta na academia - Foto Getty Images

De acordo com o endocrinologista Balduíno Tschiedel, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, exercícios também são fundamentais para ficar longe do diabetes tipo 2. Mas fique tranquilo. Ninguém precisa fazer uma grande mudança na rotina para atender a esse quesito. "Cerca de 30 minutos de caminhada diariamente já é o bastante para afastar o risco de desenvolver a doença", aponta o especialista. Se possível, entretanto, associe exercícios aeróbicos com atividades que exigem força muscular para queimar calorias e definir o corpo.
 
 

Controle o pesoFamília se pesando na balança - Foto Getty Images

"O excesso de peso faz com que os tecidos do organismo não consigam captar glicose, apesar da ação da insulina", afirma o endocrinologista Fádlo. Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, cerca de 80% dos portadores de diabetes tipo 2 tem sobrepeso ou são obesos. O especialista explica que a insulina é um hormônio que tem como principal função abrir uma porta de entrada nos tecidos para a absorção da glicose. Por esse motivo, a cirurgia bariátrica se tornou uma boa opção para quem sofre de obesidade e diabetes. Afinal, por meio dela há redução brusca do peso e, consequentemente, melhor captação de glicose.
 
 

Cuide do seu sono

A apneia do sono também é um mecanismo de resistência insulínica. Segundo o endocrinologista Balduíno, o distúrbio do sono aumenta a produção de hormônios como o cortisol, que são contrarreguladores da insulina. "Isso que dizer que eles interferem de forma negativa do balanceamento entre insulina e glicose, aumentando a concentração desta última no sangue", explica o endocrinologista.
 
 

Não esqueça dos check-upsConsulta médica - Foto Getty Images

O diagnóstico do diabetes muitas vezes é feito quando médicos diversos, como ginecologistas, solicitam uma bateria de exames. Mas ao invés de depender desses especialistas, que tal definir uma data para realizar seus check-ups médicos anualmente? "Dentre os exames solicitados costuma aparecer o de glicemia de jejum e, caso haja suspeita de diabetes, um teste de hemoglobina glicada", explica o endocrinologista Fádlo. O primeiro indica as taxas de açúcar no sangue no momento do exame. O segundo, esses mesmos índices nos últimos 90 dias
 
 
 

Controle o estresse e a pressão arterial

 O estresse aumenta a produção de hormônios contrarreguladores da insulina, assim como os distúrbios do sono. "Além disso, o estresse crônico é um fator de risco também para a hipertensão, doença que caminha lado a lado com o diabetes", declara o endocrinologista Balduíno. Ele explica que a hipertensão pode, de alguma forma, antecipar o aparecimento do diabetes, uma vez que ambas as doenças tem mecanismos de aparecimento semelhantes. Outra questão acerca do estresse é que ele tem impacto inflamatório - ou seja, favorece uma série de processos inflamatórios em nosso corpo, e estes podem agravar ainda mais a produção de insulina e favorecer o acúmulo de glicose no sangue.
 

Não fume

"A nicotina interfere na ação da insulina, elevando os níveis de glicose no sangue", explica o endocrinologista Fádlo. Entretanto, os especialistas explicam que fumar somente não está relacionado com um aumento do risco de diabetes. "Ele causa um prejuízo maior a pacientes que já tem diabetes, aumentando o risco de inflamação nas artérias e, consequentemente, um entupimento", ressalta Balduíno Tschiedel. Entretanto, o tabagismo pode ser um complemento maligno a pessoas que já estão em forte risco para o diabetes, como obesos e hipertensos, uma vez que o cigarro só irá prejudicar o bom funcionamento do organismo.
 

Maneire no álcool cerveja - Foto: Getty Images

O excesso de bebida alcoólica pode favorecer o diabetes tipo 2, uma vez que sua ingestão contribui para o excesso de peso, principalmente o acúmulo de gordura visceral (abdominal). Esse tipo de gordura localizada é a mais perigosa no que diz respeito ao surgimento do diabetes tipo 2, uma vez que ela intensifica a produção de substâncias inflamatórias que geram uma cadeia de desequilíbrio no nosso corpo, levando ao diabetes tipo 2. O alcoolismo também aumenta o depósito de gordura no fígado, que geram um efeito no pâncreas chamado de lipotoxicidade. "Ela acontece quando a gordura circulante é tóxica ao funcionamento das células beta do pâncreas", explica a endocrinologista Andressa Heimbecher, de São Paulo. Esse mau funcionamento das células beta do pâncreas, que causa a resistência insulínica, pode agravar e se transformar em diabetes tipo 2.
 
 
 

Atenção ao uso de medicamentos corticoides

Os corticoides aumentam sobremaneira a incidência de diabetes. "São remédios no geral usados para situações mais agudas, como asmas, alergias, dores articulares - mas aqueles que ministram esses medicamentos com frequência têm muito mais chances de desenvolver a doença", explica o endocrinologista Balduíno. Esses medicamentos são sintetizados na glândula suprarrenal, pelo cortisol, que por sua vez é um hormônio produzido pelo nosso corpo para regular diversas funções, como o metabolismo dos ossos, proteínas, açúcar e gorduras. O cortisol é produzido em maior quantidade pela manhã e vai reduzindo com o passar do dia - por isso acordamos dispostos e à noite estamos mais cansados. "Quando uma pessoa usa corticoides, a produção de cortisol pode ficar alterada, interferindo nesses processos", conta o especialista. Dessa forma, o uso prolongado desses medicamentos tem ação anti-insulinínica e por isso merecem atenção, principalmente naqueles que já possuem outros fatores de risco para o diabetes tipo 2.
 
 

Faça o rastreamentoExame de sangue - Foto Getty Images

O diagnóstico do diabetes muitas vezes é feito quando médicos diversos, como ginecologistas, solicitam uma bateria de exames. Mas ao invés de depender desses especialistas, que tal definir uma data para realizar seus check-ups médicos anualmente? "Dentre os exames solicitados costuma aparecer o de glicemia de jejum e, caso haja suspeita de diabetes, um teste de hemoglobina glicada", explica o endocrinologista Fádlo. O primeiro indica as taxas de açúcar no sangue no momento do exame. O segundo, esses mesmos índices nos últimos 90 dias. O risco de desenvolver diabetes também aumenta caso o indivíduo tenha familiares portadores da doença. Por isso, buscar saber tais informações pode ser extremamente importante. "Nesse caso, o paciente deve realizar o exames de check-up com maior frequência", aponta o endocrinologista Balduíno.
 
 
homem verificando a glicemia - Foto: Getty Images

Contorne o pré-diabetes

Ouvir do médico que você tem pré-diabetes não é sentença, é um alerta. "Ainda é possível reverter casos nesse estágio, desde que o paciente se dedique", aponta o endocrinologista Balduíno. Comece a mudança adotando uma dieta equilibrada, se possível orientada por um nutricionista, e estipulando uma rotina de exercícios.
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
extraído:http://www.minhavida.com.br/saude/galerias/18829-diabetes-tipo-2-esta-relacionada-ao-aparecimento-de-doencas-mentais-mostra-estudo/11