Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 25 de julho de 2015

Diabéticos podem receber benefícios com possível mudança em lei

Maria gasta mais de R$ 300,00 por mês com remédios para diabetes12/06/2015
 
 
O Senado pode ajudar o bolso de quem tem diabetes. Um projeto de lei recebeu sinal verde há três semanas para ser votado. Se aprovado, garantirá às pessoas carentes portadoras da doença passe livre de ônibus, saque do PIS e do FGTS sem burocracia, aposentadoria por invalidez sem carência e direito ao auxílio-doença.
 
De autoria do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o projeto de lei 389/2008 tramita há sete anos e depende agora somente de um acordo entre líderes de partidos no Congresso para seguir em frente. Segundo a assessoria de imprensa do Senado, a próxima reunião do grupo acontece nesta quinta-feira (11) ou semana que vem.
 
Caso seja aprovado, o texto ajudará na vida de brasileiros como Maria Carmelita Santos Messias. Há 10 anos, a moradora do Morro Santa Maria, em Santos, descobriu que tinha diabetes. Hoje, aos 53 anos, ela gasta mais de R$ 300,00 em remédios por mês.
 
“Seria bom ter direito a isso. Ganho um salário-mínimo (R$ 788,00) e ainda pago um empréstimo. Sobra bem pouco. E gasto R$ 300,00 em remédios do diabetes. Sem contar que ainda ajudo a comprar os remédios para minha mãe, que tem 92 anos e também é diabética”.
Maria gasta mais de R$ 300,00 por mês com remédios para diabetes
O Projeto de Lei 389/2008 não prevê os gastos que estas mudanças representarão aos cofres públicos e isso pode complicar a aprovação do texto, ainda mais na situação atual do Governo Federal.

Números

O diretor da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Antonio Carlos Lerário, estima que o Brasil tenha hoje mais de 10 milhões de pessoas com diabetes e que esse número pode chegar a 15 milhões até 2025. Um dado preocupante e que exige mudanças.
 
“Só não sei se este tipo de benefício é o ideal, pois generaliza demais. Milhões de pessoas com diabetes têm a vida normal, trabalham e não precisam de auxílio. Acho que deveriam priorizar quem não tem como se sustentar e investir em atendimento mais qualificado, principalmente na rede pública”
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla