sexta-feira, 31 de julho de 2015

O Estresse no Cuidador de Pessoas com Alzheimer

O estresse no cuidador de pessoas com a doença de Alzheimer é um grande problema e é extremamente comum – estima-se que pelo menos 2 em cada 3 cuidadores sofram com essa condição. Não é difícil entender os motivos que levam à sobrecarga, basta destacar que um paciente na fase moderada e grave da doença demanda aproximadamente 470 horas mensais de cuidado.
 
 
 
 
Mas, afinal, o que é o estresse do cuidador? Trata-se de uma situação de desgaste  psicológico e físico perpetuado pelo cuidado a pessoa com doença debilitante. Instala-se quando as  demandas  sobrepõem as capacidades de resiliência do cuidador. Ela diminui significativamente a qualidade de vida, gera inquietude, desencadeia emoções e sentimentos negativos e piora o cuidado.
 
10 Sintomas de Estresse do Cuidador
 
1. Negação sobre a doença e suas consequências. “Sei que a mamãe vai melhorar.” 
 
2.  Raiva com a pessoa doente ou outros, raiva por não existir cura ou pelo fato da pessoa doente não compreender o que está se passando. “Se você me perguntas mais uma vez, eu vou gritar!”
 
3. Isolamento social de amigos e das atividades que antes traziam prazer.  
 
4.  Ansiedade em relação a um novo dia ou ao que o futuro reserva. “O que acontecerá quando ele demandar mais do que eu posso oferecer?”
 
5. Depressão que começa atinge seu espírito e sua habilidade de enfrentamento.
 
6. Exaustão que deixa quase impossível realizar as tarefas do dia-a-dia.
 
7.  Insônia inicial causada por uma séria de preocupações.
 
8. Irritação que altera o humor e desencadeia respostas e ações negativas.
 
9. Falta de concentração.
 
10. Surgimento de problemas de saúde, tanto físico quanto psicologicamente.
 
Fonte: Alzheimer’s Association (EUA)
 
 
Quais são as consequências da sobrecarga do cuidador?
  • Depressão (atinge até 40% dos cuidadores);
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • Culpa;
  • Perda de capacidade de sentir prazer e relaxar;
  • Piora em concentração;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Piora na saúde cardiovascular (pressão arterial, placas nas artérias e sangue mais “grosso”);
  • Sedentarismo;
  • Cuidadores estressados necessitam 46% mais consultas médicas e 71% mais medicação;
  • Aumento no risco justamente de desenvolver Alzheimer (500% mais risco!);
  • Piora em relacionamentos interpessoais:
  • Família, irmãos, outros cuidadores e até profissionais da saúde;
  • Condutas precipitadas – mais idas à emergência;
  • Piora o comportamento do paciente com Alzheimer;
  • Até mesmo maus tratos!
 
Como aumentar a resiliência dos cuidadores de pessoas com Alzheimer?
 
Foto: Prof. Alício Arruda ensinando alunos do curso de cuidadores de Alzheimer na Paróquia São José (24/4/15).
  •  Aumentar conhecimento sobre a doença (diagnóstico, causas, consequências, tratamento, complicações);
  • Evitar o esgotamento (fase avançada de estresse);
  • Garantir um sono reparador;
  • Organizar rotinas e fazer um gerenciamento do cuidado;
  • Indicar exercícios físicos regulares (de preferência ao ar livre, hidroginástica ou coletivos);
  • Tratar transtorno de humor ou ansiedade;
  • Oferecer acompanhamento de psicoterapia de suporte;
  • Participação em grupos de apoio (como os da ABRAz);
  • Favorecer conversas com enfoque em aspectos divertidos, leves e de otimismo em relação à vida;
  • Manter convívio social;
  • Preservar aparência bem cuidada;
  • Procurar fazer relaxamento ou meditação (yoga);
  • Praticar a espiritualidade!
 
 
Destaco que duas virtudes são essenciais nesses casos: flexibilidade e responsabilidade!
Além delas, é importante que você:
  • Aprenda sobre a doença;
  • Aprenda sobre você mesmo;
  • Tome as iniciativas que lhe protegerão;
  • Evite repetir dogmas (“nunca colocarei meu pai num lar”, por exemplo) e estimule a reflexão de todos os envolvidos;
  • Saiba que “honrar pai e mãe… e esposo(a)” significa fazer o melhor possível – conheça seus limites!;
  • Reconheça os sinais que indicam problemas em você e na situação;
 
Como mensagem final aos cuidadores, deixo:
 
para quem cuida de alguém com Alzheimer, o bem-estar mental sempre exigirá um grande esforço. Não deixe as circunstâncias te levar! Busque ajuda sempre!
Abraços, Leandro Minozzo
 
 
obs.conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.leandrominozzo.com.br/blog/o-estresse-no-cuidador-de-pessoas-com-alzheimer/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla