Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 31 de julho de 2015

O Estresse no Cuidador de Pessoas com Alzheimer

O estresse no cuidador de pessoas com a doença de Alzheimer é um grande problema e é extremamente comum – estima-se que pelo menos 2 em cada 3 cuidadores sofram com essa condição. Não é difícil entender os motivos que levam à sobrecarga, basta destacar que um paciente na fase moderada e grave da doença demanda aproximadamente 470 horas mensais de cuidado.
 
 
 
 
Mas, afinal, o que é o estresse do cuidador? Trata-se de uma situação de desgaste  psicológico e físico perpetuado pelo cuidado a pessoa com doença debilitante. Instala-se quando as  demandas  sobrepõem as capacidades de resiliência do cuidador. Ela diminui significativamente a qualidade de vida, gera inquietude, desencadeia emoções e sentimentos negativos e piora o cuidado.
 
10 Sintomas de Estresse do Cuidador
 
1. Negação sobre a doença e suas consequências. “Sei que a mamãe vai melhorar.” 
 
2.  Raiva com a pessoa doente ou outros, raiva por não existir cura ou pelo fato da pessoa doente não compreender o que está se passando. “Se você me perguntas mais uma vez, eu vou gritar!”
 
3. Isolamento social de amigos e das atividades que antes traziam prazer.  
 
4.  Ansiedade em relação a um novo dia ou ao que o futuro reserva. “O que acontecerá quando ele demandar mais do que eu posso oferecer?”
 
5. Depressão que começa atinge seu espírito e sua habilidade de enfrentamento.
 
6. Exaustão que deixa quase impossível realizar as tarefas do dia-a-dia.
 
7.  Insônia inicial causada por uma séria de preocupações.
 
8. Irritação que altera o humor e desencadeia respostas e ações negativas.
 
9. Falta de concentração.
 
10. Surgimento de problemas de saúde, tanto físico quanto psicologicamente.
 
Fonte: Alzheimer’s Association (EUA)
 
 
Quais são as consequências da sobrecarga do cuidador?
  • Depressão (atinge até 40% dos cuidadores);
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • Culpa;
  • Perda de capacidade de sentir prazer e relaxar;
  • Piora em concentração;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Piora na saúde cardiovascular (pressão arterial, placas nas artérias e sangue mais “grosso”);
  • Sedentarismo;
  • Cuidadores estressados necessitam 46% mais consultas médicas e 71% mais medicação;
  • Aumento no risco justamente de desenvolver Alzheimer (500% mais risco!);
  • Piora em relacionamentos interpessoais:
  • Família, irmãos, outros cuidadores e até profissionais da saúde;
  • Condutas precipitadas – mais idas à emergência;
  • Piora o comportamento do paciente com Alzheimer;
  • Até mesmo maus tratos!
 
Como aumentar a resiliência dos cuidadores de pessoas com Alzheimer?
 
Foto: Prof. Alício Arruda ensinando alunos do curso de cuidadores de Alzheimer na Paróquia São José (24/4/15).
  •  Aumentar conhecimento sobre a doença (diagnóstico, causas, consequências, tratamento, complicações);
  • Evitar o esgotamento (fase avançada de estresse);
  • Garantir um sono reparador;
  • Organizar rotinas e fazer um gerenciamento do cuidado;
  • Indicar exercícios físicos regulares (de preferência ao ar livre, hidroginástica ou coletivos);
  • Tratar transtorno de humor ou ansiedade;
  • Oferecer acompanhamento de psicoterapia de suporte;
  • Participação em grupos de apoio (como os da ABRAz);
  • Favorecer conversas com enfoque em aspectos divertidos, leves e de otimismo em relação à vida;
  • Manter convívio social;
  • Preservar aparência bem cuidada;
  • Procurar fazer relaxamento ou meditação (yoga);
  • Praticar a espiritualidade!
 
 
Destaco que duas virtudes são essenciais nesses casos: flexibilidade e responsabilidade!
Além delas, é importante que você:
  • Aprenda sobre a doença;
  • Aprenda sobre você mesmo;
  • Tome as iniciativas que lhe protegerão;
  • Evite repetir dogmas (“nunca colocarei meu pai num lar”, por exemplo) e estimule a reflexão de todos os envolvidos;
  • Saiba que “honrar pai e mãe… e esposo(a)” significa fazer o melhor possível – conheça seus limites!;
  • Reconheça os sinais que indicam problemas em você e na situação;
 
Como mensagem final aos cuidadores, deixo:
 
para quem cuida de alguém com Alzheimer, o bem-estar mental sempre exigirá um grande esforço. Não deixe as circunstâncias te levar! Busque ajuda sempre!
Abraços, Leandro Minozzo
 
 
obs.conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.leandrominozzo.com.br/blog/o-estresse-no-cuidador-de-pessoas-com-alzheimer/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla