terça-feira, 4 de julho de 2017

Mieloma: O que são Cadeias Leves Livres?






figura 1

(veja a figura 1). Existem cinco tipos de cadeias pesadas e a cada tipo corresponde uma letra específica. Estes cinco tipos são abreviados como IgG, IgA, IgM, IgD, e IgE.

Existem dois tipos de cadeias leves e nos referimos a elas como kappa (κ) e lambda (λ ou L). Cada plasmócito produz apenas um tipo de cadeia pesada e um tipo de cadeia leve. Ao todo existem 10 subtipos de imunoglobulinas normais (veja a tabela 1).

subtipo imunoglobulinas

As cadeias pesadas e leves são produzidas separadamente dentro do plasmócito e se juntam para formar uma imunoglobulina completa (“intacta”). Quando as cadeias leves se unem às cadeias pesadas, as cadeias leves são denominadas cadeias leves unidas. Entretanto quando as cadeias leves não se unem às cadeias pesadas, se denominam cadeias leves livres. Por razões desconhecidas os plasmócitos produzem tipicamente mais cadeias leves do que são necessárias para criar as imunoglubulinas completas ou as Proteínas Monoclonais.

O excesso de cadeias leves passam ao sangue periférico como cadeias leves livres (isto é, não unidas às cadeias pesadas).

Assim, tanto em situações normais como em indivíduos com mieloma e doenças relacionadas como a gamopatia monoclonal de significado indeterminado (GMSI) o excesso de cadeias leves passam ao sangue periférico como cadeias leves livres. A quantidade de cadeias leves livres produzidas está relacionada com a atividade do mieloma ou proliferação de plasmócitos.

Fonte: International Myeloma Foundation / Fundação Internacional do Mieloma

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://www.mielomamultiplo.org/o-que-sao-cadeias-leves-livres/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla