Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 1 de junho de 2013

Nova técnica preserva visão no câncer de olho

O Hospital São Paulo, ligado à Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), está realizando um tratamento inédito para um tipo de câncer intraocular que não responde à quimioterapia, o melanoma de coroide.

Chamado de endorressecção, o método possibilita a retirada do tumor e promete preservar o olho e a visão.

No Brasil, a maioria desses casos é tratada retirando o tumor junto com o globo ocular (enucleação). No lugar, coloca-se uma prótese esférica (para dar volume) e outra estética que imita o olho.

Alguns hospitais, como A.C. Camargo e o Albert Einstein, oferecem a opção da braquiterapia com placas de rutênio ou de iodo (sementes radioativas). O método usa radiação para matar o tumor.

O problema é o preço da cirurgia: pode chegar a R$ 40 mil, dependendo do hospital, do material e da quantidade de radiação. As complicações pós-cirúrgicas também são altas. Em média, 30% dos pacientes podem perder a visão em até dois anos.

Segundo o oftalmologista Rubens Belfort Neto, responsável pelo ambulatório de oncologia oftálmica do Hospital São Paulo, isso ocorre por vazamento de radiação.

"Por mais que seja localizada no tumor, a radiação pode escapar e atingir o nervo ou a mácula", diz o médico.

Para a médica Martha Chojniak, diretora de oftalmologia oncológica do Hospital A.C. Camargo, as chances de a pessoa ficar cega pela radiação dependem do tamanho e da localização do câncer.

"Quando ele está longe das áreas nobres do olho, o risco de complicações cirúrgicas e pós-cirúrgicas é bem menor."

A escolha do tratamento, explica ela, tem que levar em conta a seguinte ordem de prioridades: a preservação da vida, do olho e da visão do paciente. "Se o tumor é muito grande, a enucleação ainda é a melhor opção."

CIRURGIA

A nova cirurgia usa a técnica chamada de vitrectomia, que remove o vítreo (fluído gelatinoso que preenche o interior do globo ocular).

Por meio de pinças especiais, a retina é descolada para que seja possível acessar o tumor, que é cortado e sugado, ao mesmo tempo, por um aparelho chamado vitriófago. A cirurgia demora de duas a quatro horas.

Segundo Belfort Neto, os primeiros resultados foram promissores: todos os 11 pacientes operados no último ano tiveram os olhos e a visão preservados e nenhum sinal de recidiva do tumor.

Mas é preciso mais tempo e um maior número de pessoas operadas para que a nova técnica se mostre realmente eficaz e segura, diz ele.

"Estamos muito otimistas e confiantes de que os bons resultados vão se manter", diz Belfort Neto, que prepara os primeiros artigos sobre a cirurgia para publicação.

Chojniak também considera o trabalho promissor. "É um tratamento mais acessível [em relação à braquiterapia] para a preservação do olho. É muito difícil para o paciente aceitar a remoção."

A longo prazo, o tratamento do melanoma de coroide enfrenta um outro desafio. Hoje, metade dos operados desenvolve metástases em até 15 anos após a cirurgia (tanto na retirada do olho quanto na braquiterapia).

A hipótese é que as células tumorais migrem pela corrente sanguínea até o fígado (ou o pulmão) e lá encontrem ambiente propício para a proliferação. "Acreditamos que isso esteja mais ligado à biologia do tumor do que à técnica utilizada", diz Chojniak.




Rodrigo Damati/Editoria de arte/Folhapress


Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1239543-nova-tecnica-preserva-visao-no-cancer-de-olho.shtml Postado por Dr.Leonardo Messa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla