Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quarta-feira, 13 de maio de 2015

22 Dicas para sobrevivência de Cuidadores de Alzheimer

O objetivo deste artigo é sugerir algumas dicas importantes para a Saúde do Cuidador de Alzheimer que possam ajudar o cuidador a sobreviver e evitar alguns efeitos negativos, frequentemente associados ao estresse.
Caro Cuidador …
  1. Procure conhecer os recursos disponíveis nas associações e comunidades de Alzheimer em sua região, como a Abraz (Associação Brasileira de Alzheimer) que mantém Grupos de Apoio para dar assistência e orientação a cuidadores e familiares de portadores de Alzheimer.
  2. Procure se capacitar como cuidador. Existem alguns sites especializados em educação à distância que oferecem cursos gratuitos de formação de cuidadores.
  3. Peça ajuda quando necessário e, mais importante, aceite ajuda. Não se sinta envergonhado ou diminuído de pedir ajuda pois isso pode fazer uma grande diferença em sua vida.
  4. Cuide de sua própria saúde com boa alimentação e exercícios
  5. Aprenda a administrar o seu nível de estresse. Também existem cursos para isso.
  6. Aceite as mudanças quando elas ocorrerem sem questionamentos ou resistência, pois é da característica da doença as frequentes alterações da pessoa portadora de Alzheimer.
  7. Dê valor ao seu trabalho. Não sinta culpa. Faça uma lista de todas as coisas que você já fez e vem fazendo pelo seu familiar com Alzheimer e consulte-a sempre para ajudá-lo a se lembra do valor de seu trabalho.
  8. Deixe a documentação legal e financeira em ordem antes que se torne necessária. Tome as providências antes que seja tarde.
  9. Visite seu médico regularmente e siga rigorosamente todas as recomendações fazendo os exames periódicos necessários.
  10. Procure entender perfeitamente, e o quanto antes, tudo o que acontece com o portador de Alzheimer nas diversas fases de desenvolvimento da doença.
  11. Consulte profissionais de saúde especializados em cuidados geriátricos, como terapeutas ocupacionais com experiência em ajudar famílias a cuidar de seus queridos parentes idosos. Eles podem prover valiosas informações e recursos que ajudarão a atravessar momentos difíceis dessa missão.
  12. Estude e pratique os preceitos da “Declaração dos Direitos dos Cuidadores” que você encontrará no Manual do Cuidador de Alzheimer do Dr. Márcio F. Borges.
  13. Consulte um psicoterapeuta e obtenha ajuda, caso seu nível de estresse esteja alto ou se esteja se sentindo deprimido.
  14. Se você é uma pessoa religiosa procure se aconselhar também com o seu líder espiritual que certamente poderá lhe ajudar.
  15. Junte-se a grupos de apoio, participe de reuniões, mesmo que seja para apenas ouvir a experiências de outras pessoas.
  16. Se estiver havendo conflitos entre os demais familiares – o que é muito comum – considere a consultoria de um terapeuta de família que ajudará na mediação e no entendimento das consequências da doença e na atribuição de responsabilidades de cada membro da família para enfrentar as novas situações trazidas pela doença.
  17. Faça um diário. Anotar fatos e contar as experiências vividas no dia a dia, terá também um efeito terapêutico.
  18. Aprenda a conviver com o familiar querido portador da doença:
  • Não traga à tona assuntos que o deixe nervoso;
  • Se ele se mostrar muito chateado, mude de assunto;
  • Não contra argumente com ele.
19. Cultive algum “hobby”, alguma atividade que lhe dê prazer. Isso fará uma grande diferença em sua vida, pois é importante reservar um tempo só para você.
20. Pare de negar a doença, inventando desculpas para justificar a perda de memória e outros problemas funcionais do seu familiar portador de Alzheimer.
21. Faça as pazes com Alzheimer. É muito importante admitir e verdadeiramente aceitar a doença. Aprenda a amar a pessoa exatamente como ela é agora.
22. Invista tempo na pessoa portadora da doença. Estando com ela, dando-lhe carinho e atenção, haverá momentos gratificantes que estará ao mesmo tempo recarregando suas baterias e melhorando a sua própria qualidade de vida.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico 
abs,
Carla
extraído:http://www.contioutra.com/22-dicas-para-sobrevivencia-de-cuidadores-de-alzheimer/
Fonte indicada: Terceira Idade Melhor


cuidador

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla