Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 4 de maio de 2013

Portugal: Diabéticos têm nova tecnologia para médicos controlar doença à distância

Os diabéticos portugueses que usam bomba de insulina vão poder contar com uma nova tecnologia que lhes permite enviar dados clínicos por via informática de forma a estarem em contato mais permanente com o seu médico. 

Este Sistema de Monitorização Remota de Diabéticos vai ser hoje apresentado e destina-se a utilizadores de bombas de insulina, geralmente doentes com diabetes tipo 1 que precisam de dar mais de quatro injeções e insulina por dia. 
 
Estas bombas administram insulina continuamente, de acordo com a programação que é feita inicialmente -- em função de diversos fatores, como a alimentação do doente --, necessitando de alguns ajustes feitos com a ajuda do profissional de saúde. 

"As pessoas com diabetes conseguem, a partir de casa, enviar informação, que é introduzida no sistema da APDP (Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal). Se os valores estiverem fora dos valores ideais, o profissional de saúde é imediatamente informado e entra em contato com o doente", explicou à Lusa João Raposo, diretor clínico da APDP. 

O responsável esclareceu que, através de smartphone, o médico tem acesso imediato aos dados da pessoa com diabetes e à sua ficha clínica. 

O doente pode enviar a informação por sms ou por e-mail e esta informação entra automaticamente no sistema da APDP, que interage com o processo clínico (do qual consta o que o médico definiu como valores esperados). 

"Se estiver tudo bem, a associação comunica ao doente que está tudo bem, se não o médico entra logo em contato com ele", acrescentou. 

Este projeto, que esteve em discussão mais de cinco anos, já está em aplicação. 

As bombas de insulina são comparticipadas pelo Estado, mas estão limitadas para pessoas com mais de quatro injeções diárias. 

Segundo João Raposo, o Estado comparticipa por ano cem bombas para adultos diabéticos, 30 para mulheres com diabetes que pretendem engravidar e 40 para crianças até cinco anos de idade, todos doentes de diabetes tipo 1.

fonte:http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=7513

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla