Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 25 de maio de 2013

PRESTE ATENÇÃO NA PESSOA IDOSA (parte 2)

- Para uma pessoa idosa familiar ou amigo(a) que vive sozinho(a) -



Como você sabe quando é hora de ajudar uma pessoa idosa que está com dificuldades nas atividades do dia-a-dia? Está ficando mais dependente? As perguntas deste questionário podem ajudá-lo(a) a tomar essa decisão.



USO DE MEDICAMENTOS E CONSULTAS



... 1. Será que o(a) idoso(a) se esquece de tomar os medicamentos prescritos pelo seu médico?



2. É comum o(a) idoso(a) tomar uma dose inadequada de medicamentos, propositadamente ou acidentalmente?



3. O(a) idoso(a) sabe manusear bem os remédios que toma? Sabe ler e interpretar uma receita médica? Consegue contar as gotas do medicamento ou a quantidade de mililitros de um xarope ou solução?



4. Percebe que o(a) idoso(a) é incapaz de pedir ajuda em caso de uma emergência?



5. Os problemas de audição do idoso afeta a capacidade em pedir por telefone ajuda de familiares, vizinhos e amigos?



6. O(a) idoso(a) esquece com freqüência de ir às consultas médicas agendadas?



GERENCIAR A PRÓPRIA VIDA



1. O(A) idoso(a) tem dificuldade de lidar com o seu dinheiro? Faz confusão com conta bancária? É incapaz de lidar com caixa eletrônico e extratos bancários?



2. É comum o(a) idoso(a) se perder na rua e sempre tem algum desconhecido ou vizinho ajudando a voltar para sua casa?



3. O(a) idoso(a) esquece freqüentemente do nome dos netos, dos sobrinhos ou dos filhos?



4. Percebe que o(a) idoso(a) vem apresentando comportamentos inadequados, socialmente inapropriados e que não reflete seu temperamento e caráter usual?



5. Os familiares, vizinhos ou amigos percebem que o(a) idoso(a) reclama muito de pessoas, conhecidas ou não, que estão perseguindo ou roubando seus pertences? Estão achando o(a) idoso(a) muito desconfiado(a) ou agressivo(a)?



Todas as perguntas foram formuladas para responder SIM OU NÃO. Quanto mais independente e autônomo for o(a) idoso(a), mais respostas NÃO você responderá. Ao contrário, quanto mais dependente e frágil for o(a) idoso(a) em questão, mais respostas SIM serão assinaladas.



Poucas respostas SIM podem significar algum problema de saúde ou social pontuais, talvez mais fáceis de solucionar. Mas que se for deixado de lado, poderá colocar a qualidade de vida do idoso em xeque, no futuro. Nesses casos, o acompanhamento e supervisão de algum familiar, de amigos e vizinhos ajudarão muito.



Se a maioria das respostas for SIM, retrata claramente que o idoso ou a idosa em questão vem apresentando dificuldades sérias para gerenciar e cuidar de sua própria vida e que alguma doença ou condição de saúde ou familiar está bastante afetada. Esse idoso (ou idosa) deverá ser monitorado e ter o apoio familiar para ajudar a cuidar e acompanhar a sua vida. Também deverá ir a uma consulta ao geriatra, avaliando a questão de seus problemas levantados, da dependência e quais as suas possíveis causas, bem como um plano de reabilitação e tratamento.


extraído:http://www.facebook.com/cuidardeidosos#!/cuidardeidosos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla