Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 8 de setembro de 2015

Disque 100 divulgou dados sobre violações aos idosos no 1º semestre

Publicado em 22 de julho de 2015 por em SEUS DIREITOS 
 
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República divulgou na última terça-feira, dia 21 de julho de 2015 o balanço do primeiro semestre do Disque 100, com dados de violações de direitos humanos de todo o país.

O levantamento contém denúncias recebidas pela central entre janeiro e junho deste ano e divulga os comparativos das denúncias com o primeiro semestre de 2014, os tipos de violações mais recorrentes, o perfil das vítimas de cada grupo social vulnerável, além de dados referente a cada estado.

O Disque Direitos Humanos é um serviço de utilidade pública da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) destinado a receber demandas relativas a violações de Direitos Humanos, especialmente de crianças e adolescentes, pessoas idosas, pessoas com deficiência, população LGBT, em situação de rua, em privação de liberdade, comunidades tradicionais, entre outras que atingem populações em situação de vulnerabilidade.

O Disque 100 é coordenado pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos que tem a competência de receber, analisar e encaminhar manifestações de violações de direitos humanos.

A central de atendimento funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados. A ligação é gratuita, podendo ser realizada de qualquer terminal telefônico e atende ligações de todo o território nacional.

As manifestações de denúncias de violações de Direitos Humanos recebidas pelo Disque Direitos Humanos são examinadas e posteriormente encaminhadas aos órgãos responsáveis.

No primeiro semestre de 2015 foram registradas 66.518 denúncias sendo que 16.014, o correspondente a 24,2%, de pessoas idosas.

As relacionadas a violações de direitos humanos de crianças e adolescentes, com 63,2% continuam sendo maiores.

                                                                         Negligência  prevalece

Estatuto da Criança e do AdolescenteEm relação ao módulo pessoas idosas, 77,66% foi de violações por negligência, 51,7% de violência psicológica, 38,9% de abuso financeiro/econômico e violência patrimonial e 26,46% de violência física. Com discreto aumento nas violações negligência e abuso financeiro e econômico.

Mulher branca a maior vítima 

O perfil das vítimas por gênero revela que as idosas são o maior grupo nas vítimas com registro de denúncias somando-se 63% contra 29% de idosos. Abaixo observamos que as denúncias são bem distribuídas nas diversas faixas de idade acima de 60 anos, com maior incidência (19%) de 76 a 80 anos e menor incidência de 91 anos ou mais (5%).

Estatuto da Criança e do AdolescenteEm relação a raça/cor, brancos aparecem com 36%, quanto pretos e pardos 34% como revelado abaixo.

Assim como o fluxo para o módulo de crianças e adolescentes, para o encaminhamento das denúncias de pessoas idosas, os coordenadores do trabalho seguiram o ordenamento jurídico estabelecido pelo Estatuto do Idoso.

 Estatuto da Criança e do AdolescenteA maior parte dos encaminhamentos ocorreram para o Conselho Estadual do idoso (45%), seguido da rede SUAS – CRAS/CREAS (23%), delegacias de polícia civil (18%) e Ministério Público (8%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla