Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 29 de julho de 2014

Tenho Linfoma, e agora?

linfoma

Se você, assim como o Reynaldo Gianecchini, foi diagnosticado com linfoma, não é necessário entrar em pânico.

Cada vez mais popular, a doença agora aparece na estimativa de Incidência do Câncer no Brasil, realizada pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer) e atualmente é o sexto tipo de câncer mais comum no Brasil.


Porém, ainda que os números sejam alarmantes, esta é a área da oncologia que apresenta os maiores avanços em pesquisas clínicas nos últimos anos, segundo o especialista Dr. Carlos Chiattone, chefe da disciplina de Hematologia e Oncologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, diretor de Relações Internacionais da Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia e membro do Comitê Científico Médico da ABRALE.

“O nome linfoma se refere a cerca de 50 tipos diferentes de cânceres. Clinicamente podem ser divididos em três grupos de comportamento clínico: os agressivos, os indolentes e os muito agressivos. Os agressivos são os mais frequentes, correspondendo a quase metade de todos os linfomas. Tratados corretamente, há uma alta taxa de pacientes curados, particularmente aqueles que não têm fatores prognósticos negativos. Os indolentes ocupam o segundo lugar, como os linfomas foliculares, que são os mais frequentes nessa categoria. Esses são incuráveis, mas com os tratamentos atuais a tendência é torna-los doenças crônicas, como a diabetes e hipertensão. Neste caso, os pacientes também têm longa vida e com qualidade.

Por último temos os linfomas muito agressivos, que também podem ser curados com as terapias existentes hoje, se utilizadas em altas taxas”, informou o hematologista.

Os principais sintomas deste tipo de câncer do sangue são aumento dos gânglios linfáticos (sem dor) no pescoço, axilas ou virilhas; perda de peso sem motivo; febre persistente; sudorese noturna; coceira na pele; tosse, dificuldade para respirar ou dor no peito; fraqueza e fadiga progressivas e dor, inchaço ou sensação de peso no abdômen.

O linfoma é uma doença que atinge pessoas de diversas idades, desde crianças a idosos, não é hereditário e ainda não há maneiras de preveni-lo. Atualmente, as principais opções para o tratamento são a quimioterapia, radioterapia, fototerapia, transplante de medula óssea e anticorpos monoclonais.

Se diagnosticado precocemente, as chances de cura podem chegar até em 86%, por isso fique sempre atento a qualquer sinal diferente em seu corpo. Se surgir qualquer indício da doença, procure um onco-hematologista, especialidade médica que trata os cânceres do sangue.

Para mais informações, acesse http://www.abrale.org.br ou entre em contato com a ABRALE pelo 0800 773 9973 e abrale@abrale.org.br.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla