Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Espetáculo: Pelos Caminhos das Rosas Vermelhas.- Uma peça que fala sobre o Alzheimer e seu avanço da doença

Apresentação do espetáculo: Pelos Caminhos das Rosas Vermelhas
 
Grupo Iluminartt
 
Contato: Isabel Cristina 37- 9916-5899 ou José Roberto – 37-99930570
 
 
 
O Grupo Teatro Iluminartt, de Pará de Minas, MG, fundado em 2007, trabalha com montagem de espetáculos adultos e infantis, promoção de eventos culturais, como festivais de teatro, campanhas de popularização, interferências artísticas, entre outras atividades, e vem se firmando como uma importante referência em artes cênicas em sua cidade e região. Depois de estrear os espetáculos “Sogra não é mãe – 2008”, “Dom Casmurro – 2010” e  “ O homem da cabeça de papelão – 2012”, o grupo apresenta sua nova montagem ao público de Itaúna, titulada “Pelos caminhos das rosas vermelhas”, nos dias 8 e 9/8, às 20 horas, no Espaço Cultural Silvio de Mattos.  
 
A peça aborda o Mal de Alzheimer (que assola grande parte da população mundial), o impacto e implicações da doença tanto para o paciente quanto para seus familiares, que, com o descobrimento da enfermidade, passam a lidar com uma nova realidade. A demência, que vai se acentuando lentamente na protagonista, uma romanesca senhora, vai despertando em seus quatro filhos sentimentos como amor, intrigas, violência, compaixão e perdão. Um espetáculo que prioriza o artístico, a sensibilidade e a emoção.
 
O texto nasceu da vivência da dramaturga e atriz Carmélia Cândida, que, após ter um ente querido diagnosticado com o Mal de Alzheimer, passou a pesquisar amplamente o assunto e escreveu uma obra que une dor e poesia na difícil aceitação do avanço da doença, que passa por esquecimentos, degeneração, impassibilidade etc. Para que o texto chegasse de forma direta ao espectador, Carmélia compôs na sua trama uma família formada por quatro irmãos, com personalidades completamente diferentes e níveis distintos de compreensão da gravidade da doença. Dessa maneira, a obra permite que mais espectadores – passando por um problema familiar como este ou não – possam entrar nesse universo doloroso para se instrumentalizar,  à sua maneira, sobre a doença ou para que, conhecendo-a, possam lidar melhor com ela.
 
Para que a dramaturgia tomasse corpo e vida, o Grupo de Teatro Iluminartt convidou o diretor José Roberto Pereira, que se inspirou na ausência de elementos cênicos para conceber o espetáculo e realizar o trabalho de composição dos personagens com os atores. Pereira é responsável também pela concepção do cenário e do figurino da peça. Composto por aproximadamente 1500 radiografias, o cenário coloca os personagens imersos e isolados no ambiente da patologia, voltando-se para o lado soturno e frio da doença. O figurino minimalista, ou a ausência dele, tenciona trazer outro elemento ao espectador: o desconforto ou a conformidade da cena, fazendo uma analogia aos sentimentos/sensações que muitos familiares dos pacientes do Mal de Alzheimer experimentam ao lidar com o novo quadro do familiar. A trilha sonora, cuidadosamente desenvolvida pelos músicos Hugo Guedes e Hernany Lisardo, é também outro elemento instigante na saga da protagonista e de sua família. 
 
A montagem só foi possível graças ao patrocínio da Jadapax e do Sitraserp - O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Pará de Minas e do apoio cultural da Unimed Centro-Oeste e da Embapel.   
 

Ficha Técnica: 
Grupo Iluminartt / Pará de Minas /  MG
Texto: Carmélia Cândida 
Direção: José Roberto Pereira 
Concepção de cenário e figurinos: José Roberto Pereira 
Concepção de Figurino: José Roberto Pereira 
Execução de figurino: Coletivo
Cenografia: Maurílio Silva e Romana Campos
Iluminação: Maurílio Sílva 
Trilha sonora original: Hugo Guedes e Hernany Lisardo 
Elenco: Carmélia Cândida, Flávia Guimarães, Isabel Faria, Marta Morais, Maurílio José da Silva e Romana Campos
 
Classificação: 12 anos


Datas: 8 e 9/8/15 – Teatro Sílvio de Matos – Itaúna/MG – 20 horas

21 de agosto – Teatro Geraldina Campos – Pará de Minas/MG – 20 horas

23 de agosto –  Teatro João Ceschiatti – Palácio das Artes – Belo Horizonte/MG
 
abs,
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla