Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 2 de junho de 2017

VOCÊ SABE PARA QUE SERVE UM PSICÓLOGO?

Provável que diante da pergunta “Para que serve um psicólogo?” você deva pensar basicamente o seguinte – veja se não é isso: “O psicólogo é uma pessoa amiga que conversa com você, te ajuda a resolver seus problemas e fala coisas pra você ficar bem.”.

E aí, não é algo assim o que você pensa a respeito? Então, vamos incrementar com as falas de outras pessoas, ou com as suas também: “Psicólogo é médico de louco; usa divã no tratamento; faz a mesma coisa que um amigo faria; é desnecessário pois cada um pode resolver seus problemas; custa caro e não vale a pena; é demorado etc.”

O que acha? Será que foi certeiro? Muita gente pensa isso a respeito da psicologia e boa parte dessas ideias são inverdades, incoerências e contradições se comparadas com a prática psicológica. Já parou para pensar por qual motivo existiria uma profissão que, no final das contas, trabalharia tal qual seu amigo ou falaria exatamente o que você já sabe, precisa ou quer ouvir? Não parece um grande erro essa ideia que muitas pessoas compartilham?

Então, que tal fazer uma limpeza nessa ideia e seguir por outro caminho?

Tem interesse? Vamos lá!

Falando da Psicologia:

1) A psicologia é uma profissão. O psicólogo não age tal qual a um amigo, e sim de acordo com técnicas e procedimentos profissionais. Isso não desmerece suas amizades, pelo contrário, é muito bom ter amigos, você senta junto com eles no sofá e fica ali curtindo a vida. Mas isso não é psicologia.

2) Por mais que fale, o psicólogo geralmente não estará ali para falar o que você quer ouvir ou o que você já sabe, isso será feito por seus colegas, seus pais, algumas pessoas da igreja, da internet. O psicólogo terá por primeira função escutar seu relato, seja sobre dificuldades ou não.

3) Se você conseguisse resolver determinados problemas, você já os teria resolvido ou, ao menos, os teria encaminhado. Entretanto, não é exatamente isso o que acontece, pois é bem provável que você se enrole em seus problemas, sofrendo mais e deixando escondido sem saber muito bem o que fazer. Nesse caso, o psicólogo se coloca como alguém exterior aos seus problemas, facilitando na identificação das partes enroladas.

4) Na maioria das vezes, quando está tentando resolver seus problemas, você se comporta praticamente da mesma maneira, pois é seu jeito particular. O problema é que seu jeito particular também pode fazer parte do problema, e assim você terá mais dificuldades. O trabalho do psicólogo é o de identificar suas dificuldades nas situações que você relata, construindo alternativas com você.

5) Psicólogo atende quem tem dificuldades, e quem é louco pode ter dificuldades, mas não necessariamente. Então, se você tem dificuldades assim como alguns e não todos os loucos, você também pode se beneficiar do trabalho de um psicólogo. Mas psicólogos também atendem quem não tem dificuldades de qualquer forma (se é que existem).

6) Você já foi em algum psicólogo para fazer uma avaliação mais criteriosa do trabalho prestado? Não seria melhor conhecer primeiro para depois dizer seu valor? Não foi assim que você fez com aquela pessoa que você estava interessada/o, com aquela viagem que você não sabia se valeria a pena, com aquele trabalho que deu receio mas foi muito bom? Caso tenha se arriscado a saber como é, ótimo que tenha uma opinião concreta. Mas se nunca fez nada disso por algum medo, receio, preocupação, dificuldade… reconsidere: “Um psicólogo realmente pode te ajudar. É só procurar.”

No final das contas, o quanto você está disposta/o a pagar por coisas que muitas vezes te servem tão pouco e o quanto você está disposta/o a investir em algo que te trará mudanças claras e importantes?

Muito do que fazemos perde seu efeito tão logo paremos de fazer, situação que não acontece com a Psicologia, porque seu tratamento é uma experiência que te põe a pensar, te coloca novas ideias, aponta possibilidades e encaminha para a vida, é só uma questão de quando começar.

Fonte: www.psicologiasdobrasil.com.br

obs. eu estou em tratamento psiquiátrico e psicológico  por que não estava conseguindo resolver todos os meus questionamentos pensei até em tirar a vida tanta dificuldades e problemas passados nós não damos conta de resolver sozinhos. Há vocês sabem a minha maior intenção de cura foi pelo blog!!....Grata!!! <3 font="" nbsp="">


Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla