Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 2 de julho de 2016

Hemoglobinúria Paroxística Noturna : 8.5 - Vivendo com a

Emoções e Saúde - Ligação corpo e mente
Por muito tempo acreditamos numa medicina cartesiana, que dividia o corpo e a mente. Atualmente com todo progresso da medicina e da psicologia, já não podemos negar a ligação que as nossas emoções provocam em nosso corpo e vice-versa. Por meio de pesquisas sabemos que a depressão, estresse e a ansiedade afetam diretamente o sistema imunológico e o quanto este é importante no surgimento e manutenção da doença/saúde.
Desde os primórdios da humanidade somos assolados por questionamentos. Por que adoecemos? Por que esta e não outra doença? Por que agora? Por quê? Alguns atribuem à sorte ou azar, ao acaso, ou a um poder superior. A psicossomática atribui à ligação mente e corpo.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) ‘Saúde não é apenas a ausência de doença, mas um bem estar, biopsicossocial e espiritual.’
mente
Nosso organismo, por natureza, procura manter o equilíbrio interno, para que todos os órgãos trabalhem em harmonia. Deste modo, quando ocorre uma experiência estressora, positiva ou não, como uma promoção no trabalho, uma dificuldade financeira ou até uma doença, nosso corpo se esforça para se adaptar à nova situação, liberando substâncias bioquímicas conhecidas como hormônios (adrenalina e cortisol). O desgaste orgânico ocorre se a produção destas substâncias for excessiva ou prolongada (estresse crônico), gerando sérios problemas no organismo, como por exemplo, queda do sistema imune.

A depressão é um termo comum que tem acompanhado o homem através de sua história, é uma experiência universal, já que as emoções de tristeza e pesar fazem parte da condição humana, e como toda doença, qualquer um pode ser acometido por ela. A depressão é, em geral, classificada como uma doença funcional, que pode não ter causas físicas palpáveis, o que leva à suposição de uma origem psicológica. Isto tem sido questionado porque dentro dos limites normais reduziram-na a experiências subjetivas de desconforto, de sofrimento e de vulnerabilidade. Mas a falha desse mecanismo de defesa se relaciona principalmente com a elevação da produção de cortisol.
Ansiedade, Ansia ou Nervosismo, é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de medo, perigo ou de tensão, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, nervosismo, aperto no tórax, transpiração, etc.
Todas as pessoas podem sentir ansiedade, principalmente com a vida atribulada atual. A ansiedade acaba tornando-se constante na vida de muitas pessoas. Dependendo do grau ou freqūência pode se tornar patológica e acarretar em muitos problemas posteriores, como o transtorno da ansiedade.
Ter ansiedade ou sofrer desse mal faz com que a pessoa perca uma boa parte da sua auto-estima, ou seja, ela deixa de fazer certas coisas porque se julga ser incapaz de realizá-las. No entanto, o termo ansiedade está de certa forma interligado com o a palavra medo, sendo assim a pessoa passa a ter o medo de errar quando da realização de diferentes tarefas, sem mesmo chegar a tentar.
Segundo Deroni Sabbi “auto-estima é um “Conjunto de crenças que temos e aceitamos como verdade em relação a nós mesmos, nossa capacidade e o que podemos fazer. Inclui a confiança para pensarmos e enfrentarmos os desafios da vida, nossa vontade de crescer e sermos felizes, a integridade pessoal, a sensação de sermos merecedores, dignos, qualificados para expressarmos nossas necessidades e desejos e desfrutarmos os resultados de nossos esforços. Inclui também a forma como cuidamos de nós mesmos, de nossa saúde e de nossos relacionamentos, como administramos nossa vida e superamos as inibições, o comodismo, a alienação e como investimos em nosso crescimento como pessoa”. A Auto-estima é a principal ferramenta com que o ser humano conta para enfrentar os desafios do cotidiano, uma espécie de sistema imunológico emocional.
Por Daniela Fetter Telles Nunes, Membro do Comitê Científico de Psicologia da ABRALE.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://www.abrale.org.br/emocoes-saude

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla