Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




domingo, 10 de julho de 2016

Síndrome Mielodisplásica - 11-Vivendo com a

Data de criação: 18 Março 2016
Última modificação: 28 Abril 2016
Harmonia do corpo e da alma

Cuidando do corpo e da alma
Este é um campo de conhecimento e de intervenção em saúde, em educação e na esfera social cujo objetivo é proporcionar melhor bem-estar e qualidade de vida a pacientes que apresentam limitações funcionais e/ou dificuldades na inserção e participação da vida social.  
As intervenções em terapia ocupacional dimensionam-se pelo uso de atividades, elemento centralizador e orientador na construção complexa e contextualizada do processo terapêutico.

Tipos de atendimento
Os atendimentos podem ser feitos em grupo ou individualmente, de acordo com as situações específicas de demandas, necessidades e tratamento.
O terapeuta ocupacional pode atuar no hospital e seus diversos setores (quimioterapia, unidade de transplante de medula óssea, UTI, enfermarias, brinquedotecas, etc), seja em ambulatórios e consultórios ou mesmo no próprio domicílio do paciente.

Recursos terapêuticos
doc03
As intervenções em terapia ocupacional dimensionam-se pelo uso das atividades humanas, sejam elas as artes, o trabalho, o lazer, a cultura, o autocuidado e a participação na vida social, propondo o desenvolvimento de informações, condições e oportunidades para uma vida criativa, autônoma e integrada, sempre com um objetivo principal de melhoria da qualidade de vida das pessoas atendidas.

•  Atividades que ajudam a controlar dores e incômodos, sejam elas monitoradas ou não, são muito importantes. Aprender a ter um bom posicionamento na cama ao dormir ou a postura certa ao se sentar ajuda no alívio do estresse, por exemplo. E, quando o paciente apresenta falta de ar, podemos fazer exercícios que trabalhem a respiração, no sentido de normalizá-la.
•  Há aquelas que o paciente pode fazer em sua casa ou nos horários de lazer. E aí qualquer coisa vale, porque tem que ser aquela que agrade a cada um. Uns vão preferir fazer natação, outros pintura, outros pilates. O importante é ter o acompanhamento do onco- -hematologista responsável, para saber se não há restrições.
•  Outro ponto importante é buscar dar ao paciente o máximo de independência possível, mantendo suas atividades do dia a dia. Mesmo em fases de maior debilidade, isso deve ser incentivado, ainda que em pequenas atitudes, como tomar banho e escovar os dentes.

Os familiares também precisam de cuidado
Com o adoecimento, os familiares também passam por um período de rupturas e mudanças, de desorganização e reconfiguração de seus papéis. O terapeuta ocupacional poderá ajudá-lo a vivenciar todo este processo, buscando atuar sobre as questões relativas a estas rupturas e aos sofrimentos sempre tendo como meta principal a melhoria da qualidade de vida de todos os envolvidos.

É formado por profissionais especializados no tratamento do câncer, que objetivam oferecer acompanhamento adequado à vida ocupacional dos pacientes durante todas as fases da doença. Os membros também ajudam na divulgação de informações e elaboração de materiais didáticos.
- See more at: http://www.abrale.org.br/qualidade-de-vida/terapia-ocupacional#sthash.PXXD9Nqw.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla