Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Câncer de Peritônio


O peritônio é uma membrana que reveste a parte interna da cavidade abdominal e recobre órgãos como o estômago e os intestinos. Toda essa camada é rica em vasos do sistema linfático, que funcionam como sistema de defesa do organismo.


Tipos de Câncer de Peritônio


- Primário: O câncer primário, ou seja, que começa no próprio peritônio é considerado raro, acometendo algo em torno de quatro ou cinco pessoas numa população de 100 mil. Ele se forma na própria membrana e se apresenta como dois tipos: o mesotelioma, um pouco mais comum; e o carcinoma primário do peritônio, mais raro.


- Secundário: É mais frequente que o tipo primário, se inicia em algum outro órgão - sobretudo intestino, ovário, útero, estômago, pâncreas – e posteriormente se implanta no peritônio, como metástases. Ele é conhecido como carcinomatose peritoneal.
 Diagnóstico

Ao se deparar com um caso de carcinomatose peritoneal, é preciso iniciar uma ampla investigação para tentar identificar onde a doença teve início, já que a grande maioria dos casos de tumores no peritônio são metástases de outros órgãos.


Caso não seja identificado o foco inicial da doença e havendo suspeita de um câncer primário do peritônio, então é realizado um método mais invasivo de diagnóstico, a laparoscopia com biópsia (retirada de fragmentos para exame com auxílio de uma câmera introduzida pelo umbigo).


Principais sintomas: Os sintomas da doença podem incluir dor abdominal, massa abdominal, aumento da circunferência abdominal, distensão do abdômen, ascite (líquido livre no abdômen), febre, perda de peso, fadiga, anemia e distúrbios digestivos.
 


A carcinomatose peritoneal é tratada, habitualmente, com quimioterapia por via venosa. Nos casos de implantes peritoniais de tumor mucinoso de apêndice ou ovário (Pseudomyxoma peritonei) e mesotelioma, a melhor forma de tratamento é a cirurgia citorredutora que consiste na retirada de tudo aquilo que é visível e na lavagem da cavidade abdominal por uma hora e trinta minutos com uma solução contendo quimioterápicos aquecida até 42ºC.


Essa modalidade de tratamento também pode ser usada para casos de carcinoma primário do peritônio, câncer no ovário e intestino grosso, na maioria das vezes, após quimioterapia venosa.


O Hospital A.C.Camargo é pioneiro na cirurgia citorredutora, associada à quimioterapia intraperitoneal hipertérmica. Iniciou esses procedimentos em 2001 tendo hoje, aproximadamente, 150 casos tratados com resultados iguais aos dos melhores centros de tratamento do mundo.


  • Fatores de Risco
  •   É difícil identificar fatores de risco em doenças raras. Mesmo assim, os carcinomas primários do peritônio costumam acometer mais mulheres em idade avançada.



    Em razão da raridade, não existe estratégia eficaz de prevenção.






    extraído:http://www.accamargo.org.br/tudo-sobre-o-cancer/peritonio/54/
    obs.conteúdo meramente informativo procure seu médico
    abs,
    Carla

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
    bjs, Carla