quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Reflexos do câncer de mama na amamentação





Mulheres jovens diagnosticadas com câncer de mama e que pretendem ter filhos costumam ter muitas dúvidas sobre a relação do câncer de mama com a amamentação. É possível amamentar normalmente durante e/ou após o tratamento da doença? O tratamento cirúrgico, químio ou radioterápico pode interferir na produção de leite? Dr. Wesley Pereira Andrade, Cirurgião Oncológico e Mastologista do Núcleo de Mastologia do A.C.Camargo, explica os reflexos do câncer de mama na amamentação.

Atualmente as mulheres estão engravidando em idades mais avançadas o que por si só já é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer de mama, tornado algumas circunstâncias cada vez mais frequente, como o câncer de mama na mulher gestante, ou  a gravidez após o tratamento do câncer de mama. Nesta mesma linha de raciocínio, outra dúvida frequente entre as mulheres é como ocorre a amamentação após o tratamento do câncer de mama.

As pacientes que pretendem engravidar após o tratamento do câncer de mama, deverão compartilhar essa decisão com seus médicos a fim de receber orientações sobre o melhor momento para isso, considerando fatores como o estadiamento, o tratamento realizado, os efeitos colaterais.

Existem casos em que a mulher poderá ser liberada para a gravidez após 2 anos do início do tratamento. Em outros casos a gravidez somente pode ocorrer após 5 anos, principalmente quando a mulher está fazendo uso do Tamoxifeno, que traz riscos de má formação do bebê pelo efeito deste medicamento. "Recomenda-se, por isso, que a gravidez seja bem planejada e compartilhada com o médico. O momento ideal para a gravidez acontecer é algo muito particular para estas mulheres, levando-se em conta os fatores oncológicos, sociais e pessoais, sendo sempre recomendado um acompanhamento especializado", comenta Dr. Wesley.

Câncer e Amamentação
As glândulas mamárias, que se formam na puberdade (adolescência), são altamente sensíveis ao estímulo hormonal. A hipófise e os ovários são os responsáveis por produzir os hormônios que agirão nas células da mama, fazendo com que o tecido mamário se desenvolva e produza o leite para a amamentação.

Reflexos do tratamento
Os tratamentos cirúrgicos e/ou radioterápico interferem na produção de leite. Mulheres mastectomizadas, por exemplo, retiram a mama e os ductos mamários tornado impossível a amamentação com esta mama, ainda que reconstruída com prótese de silicone ou retalhos miocutâneos (tecidos do próprio corpo proveniente do abdômen ou das costas).

Mesmo em cirurgias parciais, se o tratamento envolver radioterapia, a produção de leite também estará bastante comprometida. Isto porque a irradiação afeta as células responsáveis pela produção de leite. Esta mama também terá seu desenvolvimento prejudicado durante a gravidez.

A boa notícia é que se o câncer for unilateral (em apenas uma das mamas) e a mama saudável não for submetida a nenhum procedimento, continuará produzindo leite normalmente, afirma o cirurgião.
 
Fator de proteção
A amamentação é um dos fatores que protegem a mulher do câncer de mama. De acordo com especialistas, essa questão está provavelmente relacionada aos hormônios, uma vez que no período de gestação e amamentação a mulher tem menos hormônios que estariam relacionados ao desenvolvimento do câncer de mama. Essa proteção relativa, entretanto, deve estar sempre associada a outros hábitos de vida saudável, como não fumar, ter uma boa alimentação, praticar atividades físicas, manter-se com peso adequado e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Qualidade de vida
As mulheres que passam pelo tratamento do câncer de mama e que têm um bom prognóstico devem ser estimuladas a uma completa reintegração social, sentimental e psicológica a fim de seguirem o curso natural das suas vidas, contemplando, inclusive, o seu desejo de se tornarem mães, o que certamente terá impacto positivo na qualidade de vida.

Dr. Wesley Pereira Andrade - CRM/SP 122593

Médico titular do Departamento de Mastologia
Especialista em Cancerologia/Cirúrgica - RQE nº 27534
Especialista em Mastologia - RQE nº 27535


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.accamargo.org.br/saude-prevencao/mulheres/reflexos-do-cancer-de-mama-na-amamentacao/82/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla