Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Estudo mostra ligação direta entre obesidade e câncer pancreático

Estudo mostra ligação direta entre obesidade e câncer pancreático

Pesquisadores do Jonsson Comprehensive Cancer Center da UCLA (CMCA) descobriram a primeira ligação direta entre obesidade e câncer do pâncreas.

O estudo mostrou que ratos comendo uma dieta de alto teor de gordura, alto teor calórico desenvolveram mais lesões pancreáticas neoplasias intraepiteliais do que ratos que comem uma dieta saudável.

O câncer de pâncreas é uma das formas mais mortais em seres humanos. Como outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce aumenta as taxas de sobrevivência a longo prazo, mas a forma particularmente mais agressiva normalmente não apresenta quaisquer sinais de alerta.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, adenocarcinoma ductal pancreático, o tipo mais comum de tumor maligno no pâncreas, está em quarto lugar entre os cânceres que mais matam nos EUA .

O estudo afirma que as taxas de sobrevida global em cinco anos são de apenas 3 a 5%, com uma taxa de sobrevida média, após o diagnóstico, de apenas quatro a seis meses.

Opções atuais de tratamento são limitadas em número e eficácia, por isso a investigação está se concentrando em estratégias de prevenção, antes que a doença atinja um estágio avançado.

Os cientistas sabem que as lesões chamadas pancreáticas neoplasias intraepiteliais (PanINs) são precursores de câncer do pâncreas e pode ser tratada como marcadores , mesmo numa fase precancerosa . Infelizmente, estes são microscópicas e apenas detectável por biópsia.

PESQUISA
Este é o primeiro estudo, em animais, a mostrar uma ligação causal direta entre obesidade e risco de desenvolvimento desse tipo de câncer mortal.

A obesidade, nesses camundongos, se assemelha a várias características clínicas importantes da obesidade humana, como ganho de peso e distúrbios do metabolismo. Portanto, este modelo de rato era o ideal para desvendar os mecanismos biológicos subjacentes de câncer de pâncreas, que podem ser resultantes da obesidade.

O estudo se propôs a desenvolver obesidade induzida por dieta e o desenvolvimento de câncer de pâncreas em um grupo de ratos e, em seguida, compará-los com um grupo controle de ratos, geneticamente idênticos, em que não foi dada uma dieta de alto teor calórico e alto teor de gordura .

GANHO DE PESO E LESÕES
Os ratos que comeram a dieta normal ganharam uma média de aproximadamente 7,2 g em 14 meses. Ratos na dieta de alto teor de gordura e alto teor calórico mais do que duplicoram este ganho de peso médio, que foi de 15,9 g.

Exames patológicos mostraram que os ratos alimentados com a dieta de elevado teor de gordura e elevado teor calórico tinham significativamente mais NIPan e pâncreas menos saudável do que os alimentados com dieta normal.

Estes ratos submetidos à dieta hipercalórica ganharam significativamente mais peso, tiveram alterações do seu metabolismo e aumento dos níveis de insulina, e apresentaram inflamação do tecido pancreático e desenvolvimento de NIPan.

Estas observações sugerem que uma tal dieta leva ao ganho de peso, alterações no metabolismo , inflamação do pâncreas e lesões do pâncreas, que são precursores de câncer.

Mais notícias em: www.abeso.org.br
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla