sábado, 20 de maio de 2017

NOVIDADE: REMÉDIO CONTRA A DEPRESSÃO PODE PARAR ALZHEIMER E PARKINSON

alzheimer-remedio-depressao

10 de maio de 2017

Mais um avanço nos estudos sobre o Alzheimer! Uma nova pesquisa está sendo considerada uma virada decisiva nos estudos sobre a doença!
A novidade é que cientistas acreditam ter descoberto uma droga capaz de interromper todas as doenças degenerativas do cérebro, incluindo o Alzheimer!
Em 2013, uma equipe de cientistas britânicos fez com que células cerebrais de animais parassem de morrer!
Como o Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, esse estudo trouxe a esperança da possibilidade de parar a morte das células cerebrais em humanos. Ou seja, frear o desenvolvimento do Alzheimer!
Isso era, até então inédito e logo se transformou em notícia em muitos lugares ao redor do mundo.
Mas, o experimento tinha um problema: o composto que os cientistas tinham usado não poderia ser utilizado em humanos, porque causava danos aos órgãos.
Agora, os cientistas acharam duas substâncias que produzem um efeito parecido no cérebro, mas sem prejudicar os órgãos do corpo humano.
E, segundo os estudiosos, esses compostos já podem ser testados em pessoas, com segurança!
Uma dessas substâncias é um conhecido antidepressivo, o trazodona, que já é usado em tratamentos para pessoas com depressão.
Ao frear o desenvolvimento da doença, o Alzheimer pode se tornar algo completamente diferente do que é hoje, sendo possível viver bem melhor apesar de ter a doença.
Os pesquisadores querem começar a fazer os experimentos em pessoas com demência agora e, em dois ou três anos teremos um resultado definitivo.
Razões para acreditar

O diferencial desse novo experimento é que ele é focado principalmente nos próprios mecanismos de defesa das células do cérebro.

Funciona assim: quando um vírus, por exemplo, entra em contato com uma célula cerebral (“sequestra” a célula”), ocorre uma acumulação de proteínas virais.

As células respondem a isso e param com a produção de proteína, para evitar a propagação desse vírus.

A maioria das doenças neurodegenerativas têm relação com a produção de proteínas defeituosas que atuam da mesma forma, ativando as defesas, e trazem consequências graves.

O que pode acontecer nesse caso é que as células do cérebro param com a produção de proteína por muito tempo até que elas se matem por falta de energia.

Quando isso é repetido em neurônios por todo o cérebro, os movimentos e a memória podem acabar comprometidos.

Os cientistas acreditam que esse mesmo tipo de mecanismo acontece em diferentes formas de neurodegeneração. Assim, interromper esse processo , de forma segura, pode tratar várias doenças desse mesmo tipo.

No primeiro estudo, os cientistas usaram um composto que tinha como função impedir que o mecanismo de defesa começasse esse processo que explicamos.

Como resultado, esse composto foi o primeiro capaz de interromper qualquer tipo de doença neurodegenerativa em animais. Essa mesma abordagem pode interromper várias doenças degenerativas em humanos.


Esse estudo foi considerado uma virada decisiva nos estudos sobre o Alzheimer! A ciência segue avançando! Acompanhe nossos conteúdos e vamos sempre te atualizando sobre as novidades nas pesquisas.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://alzheimer360.com/antidepressivo-alzheimer/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla