segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Problemas na Pele - no tratamento câncer

O Blog Reccomecar está participante do Prêmio Top Blog 2013 e esta semana foi eleito entre os 100 Top blogs categoria saúde.

Até o dia 10 de março(10/03/2014), é o período de votação para escolher os 03finalistas!!!
Conto com seu voto!!!







O tratamento do câncer tem por finalidade a cura ou alívio dos sintomas da doença. Os tratamentos com medicamentos (quimioterapia, terapia alvo, hormonioterapia), cirúrgicos e radioterápicos podem provocar efeitos colaterais que variam de paciente para paciente dependendo de múltiplos fatores, podendo ser diferentes quanto a intensidade e duração. Alguns pacientes poderão apresentar efeitos colaterais mais severos, outros mais leves ou mesmo não apresentar qualquer efeito colateral. Em caso de você apresentar algum efeito colateral devido ao tratamento que está realizando procure imediatamente seu médico para receber as orientações necessárias para seu caso.



Pessoas com câncer podem apresentar feridas, erupções cutâneas, e outros problemas de pele causados pelo próprio câncer, tratamentos do câncer ou por estarem hospitalizados. Os problemas de pele podem ser difíceis de gerenciar, por causarem mudanças visíveis no corpo, e podem ser agudos ou crônicos.
A melhor maneira de gerenciá-los é evitá-los. Por este motivo, é importante informar o médico e a enfermeira ao surgimento de úlceras, feridas, dor, prurido, ou outros problemas com a pele e unhas, para o início do tratamento adequado imediatamente.

Problemas Comuns de Pele

Extravasamento da Quimioterapia - Este termo é usado para descrever a quimioterapia que escapa da veia. As drogas podem danificar a pele no local onde é inserida agulha para a administração intravenosa da químio, causando dor ou queimação. Sentir dor ou ardor durante a administração da quimioterapia não é normal, você deve chamar o médico ou a enfermeira imediatamente. Se ocorrer o extravasamento, a infusão deve ser interrompida e a ferida limpa.

Problemas de Pele induzidos pela Radioterapia – A radioterapia mata as células cancerosas, mas também atinge as células saudáveis. Os danos na pele podem surgir em uma a duas semanas do início do tratamento e geralmente desaparecem algumas semanas após o fim do tratamento. Se os danos do tratamento radioterápico persistirem, o médico pode alterar a dose alterar o fracionamento do tratamento.

Ferida Necrosada – É uma ferida com pele ou tecido morto ao redor. A ferida necrosada não cura enquanto houver tecido morto presente. A remoção cirúrgica do tecido morto é o primeiro passo para o tratamento deste tipo de ferimento.
Úlceras por Pressão - As úlceras por pressão são feridas que se formam quando há uma pressão constante sobre uma área do corpo, como calcanhares dos pés ou osso sacro. As úlceras são menos propensas a se formar em partes do corpo onde há espessas camadas de gordura. Para pacientes confinados a uma cama, o uso de colchões de ar pode prevenir o aparecimento de úlceras.
Feridas com Risco de Infecção – Desse tipo de feridas pode vazar uma grande quantidade de líquido ou sangue. O odor é uma característica importante podendo estar relacionada com metástase ou câncer de pele.

Prurido – O prurido em pessoas com câncer é causado por diferentes tipos de doença, por exemplo, leucemia, linfoma, mieloma e outros cânceres. Insuficiência renal ou hepática, problemas de tireóide, reação alérgica, pele seca, erupções cutâneas e outras infecções da pele também podem causar prurido.
Tratamentos do Câncer - Determinados tipos de tratamentos de câncer denominados terapias direcionadas, podem causar erupção de acne e outros problemas de pele.

Dicas
  • Coceira, ressecamento da pele, vermelhidão, erupção cutânea e descamação - Esses sintomas podem ser aliviados tomando banhos com sabonete suave. Evite banhos longos e quentes.
  • Na hora de enxugar-se realize movimentos delicados evitando muito atrito com a toalha.
  • Use um creme ou loção após o banho, procure utilizá-los enquanto a pele ainda está úmida.
  • Evite o uso de perfumes, colônias ou loções que contenham álcool em sua composição.
  • Sensibilidade ao sol: evite a luz solar direta, não se exponha entre às 10h e 16h.
  • Utilize um protetor solar com fator de proteção de pelo menos 30 ou mais, proteja também os lábios com batom que contenha protetor de pelo menos 15. Use roupa que proteja a pele, preferentemente de cores claras, camisas ou blusas de algodão de mangas compridas, calças compridas, chapéus.
  • Lembre que sempre que tiver algum tipo de alteração na pele, você deve comunicar ao médico para que ele possa ver se é uma reação ao tratamento ou não, e se existe a necessidade de realizar algum tipo de tratamento específico para o problema.
Mudanças nas Unhas
As unhas também podem ser atingidas durante o tratamento quimioterápico, tornando-se mais escuras, frágeis e quebradiças, e em alguns casos as unhas podem cair, mas, depois de um tempo voltam a crescer.
Orientações

  • Use luvas para proteger as mãos e as unhas ao lavar louça, limpar a casa ou trabalhar em jardinagem.
  • Não use produtos que possam ser irritantes para as unhas e cutículas.
  • Evite machucar as cutículas ao fazer as unhas das mãos e dos pés.
  • Comunique ao médico em caso de mudanças nas unhas ou as cutículas ficarem vermelhas e sensíveis.
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/problemas-na-pele/216/109/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla