Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




domingo, 29 de janeiro de 2017

Artrite Reumatóide: Sintomas e diagnóstico da doença

Fonte de imagem: Providence Health & Services
Com causas ainda desconhecidas, a artrite reumatóide tem provavelmente origem multifatorial
A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crónica de natureza autoimune, com um potencial de danos irreversíveis nas articulações. Consequentemente, acaba por comprometer muito a qualidade de vida do paciente – que se vê progressivamente impedido de executar atividades que antes eram rotineiras, inclusive no âmbito profissional.
Com causas ainda desconhecidas, a artrite reumatóide tem provavelmente origem multifatorial – uma combinação de predisposição genética com fatores ambientais que acabam por resultar numa resposta autoimune do organismo contra os tecidos sinoviais (aqueles que cobrem tendões e articulações), evoluindo para a destruição da cartilagem e do osso subcondral. Um dos principais sintomas que diferenciam este tipo de artrite dos outros é a simetria.
Os sintomas iniciais geralmente estão relacionados com inchaço das articulações das mãos e punhos, num padrão simétrico e de distribuição proximal. O paciente costuma apresentar outras queixas importantes: dores generalizadas, cansaço, indisposição e rigidez matinal; inchaços e aumento de partes moles; nódulos reumatóides – localizados debaixo da pele, principalmente em áreas de apoio. Como estes sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças, é fundamental que o paciente procure um médico reumatologista para conduzir ao diagnóstico e tratamento corretos.
As manifestações musculoesqueléticas são dominantes e muito precoces na artrite reumatóide. Depois de afetar mãos e punhos de modo simétrico, a doença pode evoluir para os pés e grandes articulações. Mais tarde, também pode atingir outras estruturas e sistemas, como pulmões, sistema cardiovascular, pele e olhos. O diagnóstico da artrite reumatóide é clínico, baseado na anamnese e exame físico, correlacionado com exames complementares laboratoriais e de imagens, como radiografias convencionais, ecografia e ressonância magnética.
As radiografias permitem avaliar as deformidades e o grau de comprometimento articular. A ecografia é um método útil na deteção precoce e na monitorização de sinais indiretos de atividade inflamatória, como derrame articular e proliferação sinovial. Trata-se de um exame de menor custo se comparado com a ressonância magnética, sem contraindicações para pacientes com implantes metálicos ou com claustrofobia. A ressonância magnética, por sua vez, é um método de maior sensibilidade para detetar as alterações da artrite reumatóide na sua fase inicial, já que permite uma melhor avaliação das alterações estruturais de partes moles, ossos e cartilagens, além de erosões subcondrais, quistos, edema ósseo periarticular e derrame articular.
Neste contexto, o equipamento de ressonância magnética das extremidades torna-se uma opção relevante na avaliação das pequenas articulações que costumam ser comprometidas pela artrite reumatóide. O exame é realizado com maior conforto numa cadeira reclinável, inserindo-se apenas a área anatómica de interesse no equipamento. Além de simplificar e agilizar o exame, o paciente sente-se mais tranquilo ao saber que não precisará de ficar deitado num espaço restrito – o que é particularmente importante em casos de claustrofobia.
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://www.bancodasaude.com/noticias/artrite-reumatoide-sintomas-e-diagnostico-da-doenca/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla