Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 31 de janeiro de 2017

OITO DICAS QUE GARANTEM AO DIABÉTICO UMA VIAGEM SEGURA

Educadores da Associação Americana de Diabetes (AADE) simplificaram as orientações para segurança nas viagens aos pacientes com diabetes que são confrontados com o desafio de gerenciar seus níveis de glicose, enquanto na estrada ou durante um voo.
Pensando no futuro, a definição de um plano prático – como este a partir desta associação – pode capacitar os doentes para garantir a sua segurança e criar um quadro para férias dos mais agradáveis ​​durante todo o verão.
  1. Medicação em dose dupla. AADE recomenda aos pacientes levarem medicamentos o suficiente para o dobro de tempo planejado, para cobrir atrasos de viagens inesperados e suprimentos acidentalmente extraviados. Deve-se solicitar uma bomba de reserva, caso faça uso deste equipamento. Levar prescrições de insulinas e medicamentos também são recomendados.
  2. Proteja os suprimentos. Ao invés de colocar o material na bagagem despachada ou colocá-los no porta-malas, a AADE instrui pacientes para mantê-los ao seu alcance, de preferência em sua embalagem original, para evitar confusão ou dúvida.
  3. Auto-identificação. Vestir uma pulseira médica ou colar, ou carregar um atestado médico ou cartão de saúde com contatos de emergência, são maneiras simples para os pacientes deixar que os outros saibam que têm diabetes. A AADE sugere aprender frases essenciais em línguas estrangeiras também.
  4. Levar lanches e tratamento para a hipoglicemia. Porque a baixa de glicose no sangue pode ocorrer a qualquer momento, A AADE recomenda aos pacientes sempre carregar consigo uma abundância de lanches saudáveis, bem como glicose em comprimidos ou gel .
  5. Comunique-se antes do voo. Pacientes podem notificar os funcionários da Transportation Security Administration (TSA) ou da segurança de aeroportos, de sua condição e também verificar antes de sair de casa as políticas de segurança local. A AADE também adverte aos pacientes que usam frascos / seringas sobre os cuidados sobre a pressão do ar.
  6. Teste Muitas vezes Devido a diferentes alimentos, atividade e fusos horários, a viagem pode levar a mudanças nos níveis de glicose; A AADE recomenda aos pacientes testar sua glicose com maior freqüência e fazer um plano para ajustar o cronograma de injeção.
  7. Cuidados para os pés. A AADE sugere que os pacientes usem sapatos confortáveis ​​e meias em todos os momentos e verifique os seus pés e tornozelos depois de passeios para o inchaço. Meias de compressão podem combater o inchaço durante o vôo, e apontar e flexionar os pés pode melhorar o fluxo sanguíneo.
  8. Prepare-se para uma emergência. Solicitando aos hotéis para recomendar médicos locais que tratam diabetes é uma maneira para os pacientes ficar um passo à frente de uma emergência. A AADE aconselha os pacientes a compilar uma lista de médicos que falam seu idioma antes da viagem.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla