Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quarta-feira, 22 de junho de 2016

DOENTE RENAL - MEDICAMENTOS CASA E VIAGEM

Medicamentos Casa e Viagem
 
O uso apropriado do medicamento pressupõe particular atenção quanto ao modo de conservação como quanto à utilização abusiva ou inadequada do mesmo. Como tal, há regras que devem ser adotadas para garantir o uso seguro do medicamento.

 

MEDICAMENTOS EM CASA


Os medicamentos devem ser armazenados ao abrigo da luz, da humidade e de temperaturas elevadas (evite locais como a cozinha e a casa de banho), preferencialmente num local alto e fechado à chave, inacessível às crianças. Contudo, deverá existir iluminação pontual pois a má visibilidade pode ocasionar enganos no momento da escolha do medicamento. Alguns medicamentos requerem cuidados de conservação adicionais, devendo ser armazenados no frigorífico (insulina, vacinas, alguns antibióticos, eritropoetinas).


Conserve a embalagem original dos medicamentos pois esta constitui uma forma de identificação e proteção. O folheto contido no seu interior é dirigido ao utente e contém informação fidedigna e útil para o decurso do tratamento.


Ainda que os sintomas apresentados sejam os mesmos de situações anteriores aconselhe-se junto de um profissional de saúde, antes de adquirir o medicamento habitual, pois podem ter ocorrido alterações no estado de saúde ou o tratamento poderá não ser o mais eficaz. Mesmo que os sintomas sejam os mesmos, os medicamentos que lhe foram receitados ou aconselhados podem não ser indicados para outras pessoas. Não partilhe pulverizadores nasais/bucais, gotas para os olhos, ouvidos ou nariz pois há o risco de transmissão de doenças.


Nunca utilize um medicamento após terminar o prazo de validade. Existem medicamentos (xaropes, gotas para os olhos) que têm prazo de conservação depois de aberto mais curto que o prazo de validade; verifique a informação que consta na embalagem e no folheto e registe a data de abertura.


Não deite os medicamentos para o lixo. Entregue na farmácia ou na clínica que o acompanha os medicamentos que não utilizou, cujo prazo de validade terminou ou cujo aspecto se encontra alterado (mudança de cor, de consistência ou de cheiro).


MEDICAMENTOS EM VIAGEM


Sempre que planear uma viagem, tenha em atenção os seguintes conselhos, para que possa desfrutar de umas férias tranquilas.


Antes de viajar faça uma lista de todos os medicamentos que necessita, leve sempre uma quantidade superior à necessária para a estadia. Arrume os medicamentos numa bolsa à parte e de fácil acesso (se viajar de avião guarde os medicamentos na bagagem de mão, assim evita as elevadas temperaturas do porão e o extravio da mesma). Faça-se acompanhar de uma cópia das receitas médicas ou de uma declaração médica que descreva a sua terapêutica habitual (é recomendável que estes documentos estejam escritos em inglês ou francês).


Alguns medicamentos podem causar fotossensibilidade, esclareça junto de um profissional de saúde se pode expor-se ao sol ou quais as precauções adicionais a ter.


Quando visitar países estrangeiros, fale com o seu médico ou farmacêutico para averiguar a necessidade de cuidados especiais, como vacinas, repelentes ou outros medicamentos preventivos. Tenha em atenção os fusos horários para que possa controlar os horários das tomas dos medicamentos (mantenha um relógio com a hora do local de partida). Se viajar de avião, consulte as condições impostas para o transporte de líquidos e de medicamentos injetáveis.

Ana Sofia Alves, Farmacêutica (Diaverum)

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://www.portaldadialise.com/articles/doente-renal-medicamentos-casa-e-viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla