segunda-feira, 20 de junho de 2016

NOVA ESPERANÇA PARA DOENTES COM RIM DO MIELOMA

mieloma


Mesmo quando estão a combater o cancro, os doentes com mieloma múltiplo podem ser forçados a enfrentar um efeito indesejável da sua condição — o sério risco de insuficiência renal aguda e ­crónica. Um novo tratamento actualmente a ser avaliado pode ajudá-los a combater a lesão renal e talvez adicionar alguns — e melhores — anos de vida com as suas famílias.


Combater o cancro e a insuficiência renal

O mieloma múltiplo é uma doença crónica grave. Mas frequentemente a insuficiência renal — como consequência adicional da doença — agrava drasticamente a condição do doente e abrevia o tempo de vida que lhe resta. A insuficiência renal é provocada por uma consequência indesejável do mieloma — quantidades não processáveis de proteínas de cadeia leve livres (FLC, Free Light Chain).


Uma nova opção para a remoção das cadeias leves livres

Até agora, tem havido pouco sucesso nas tentativas de utilizar técnicas de purificação de sangue para remover estas moléculas prejudiciais e impedilas de perturbar o funcionamento renal. Mas o novo Tratamento do Rim do Mieloma criada pela Gambro pode significar uma esperança de prolongar a vida para muitos destes doentes.


Mais tempo para os doentes e as suas famílias?

Os estudos piloto iniciais do novo tratamento, bem como as previsões derivadas dos dados de sobrevivência resultantes de modelos, apontam para benefícios clínicos a longo prazo e uma utilização rentável dos recursos dos serviços de saúde em comparação com os controlos históricos. A diferença para os doentes e as suas famílias pode ser avaliada em meses e até anos. Estas descobertas estão actualmente a ser validadas num ensaio controlado aleatório em curso.


O mieloma múltiplo e o rim

O mieloma causa produção excessiva de proteínas que comprometem a função renal e sujeitam o doente a complicações ­adicionais. Infelizmente os tratamentos actuais não evidenciaram nenhuns benefícios clínicos na prevenção da lesão renal.


FLCs e nefropatia de cilindros

Devido à produção excessiva nas suas células plasmáticas, muitos doentes com mieloma têm níveis anormais de FLCs no seu sangue. Quando estas quantidades excessivas de FLCs atingem os rins e passam pelas fenestrações glomerulares, elas sobrecarregam a ­capacidade de ­absorção dos túbulos proximais. Sem controlo, entram pelos túbulos distais e co-precipitam com as proteínas Tamm-Horsfall formando cilindros serosos (nefropatia de cilindros) que bloqueiam o fluxo da urina e provocam inflamação intersticial.


O risco indesejável de insuficiência renal

Cerca de 10 a 20% dos doentes com mieloma múltiplo sofrem de insuficiência renal aguda dependente de diálise. Destes doentes, os estudos ­demonstraram que, na melhor das hipóteses, pouco mais do que um terço recupera a função renal através da HD (hemodiálise) convencional, com muitos dos estudos a reportarem significativamente menos sucesso.


Os tratamentos actuais não são a resposta

No presente, os doentes com rim do mieloma são tratados com tentativas de remoção das FLCs:
  • A plasmaferese é uma abordagem lógica, mas não mostra nenhum benefício clínico. Uma plasmaferese de 3,5 L remove 65% das FLCs intravasculares, mas tem muito pouco impacto nos níveis de FLC globais — porque concentrações semelhantes também estão presentes no ­compartimento extravascular e no edema dos tecidos;
  • Em termos gerais, os dialisadores são igualmente ineficazes quando utilizados para remover as FLCs e não eliminam quantidades ­suficientes para oferecer qualquer benefício real para o doente;


Uma nova opção

Está agora disponível um tratamento para doentes com rim do mieloma. Graças ao aparecimento de uma nova e inovadora tecnologia da Gambro. Uma combinação de quimioterapia eficaz, remoção de FLCs e monitorização

Os estudos iniciais demonstram que a solução para estes doentes com insuficiência renal aguda é o Tratamento do Rim do Mieloma:
  • Quimioterapia eficaz para reduzir o número de células plasmáticas malignas que segregam FLCs;
  • Remoção directa eficiente das FLCs do soro;
  • Monitorização exacta e rápida dos níveis de FLCs para assegurar a ­optimização do tratamento.


Tecnologia Theralite™ de Alto “Cut-off”

É com uma nova tecnologia para a remoção eficiente e directa das FLCs que a Gambro conseguiu fornecer o elemento que faltava. A tecnologia de Alto “Cut-off” Theralite é de forma unica, bem-sucedida na remoção das FLCs, porque os seus largos poros não restringem a remoção.


Rápida redução nas concentrações séricas de FLCs

Os estudos clínicos relatam resultados muito positivos para o Tratamento do Rim do Mieloma. Através da combinação da remoção directa utilizando a tecnologia Theralite e quimioterapia eficaz, os níveis de FLC são rapidamente reduzidos.

A Tecnologia Theralite™ de Alto “Cut-off” é caracterizada por poros muito grandes, três vezes maiores do que uma membrana de Alto Fluxo. Durante o tratamento com técnicas de diálise convencionais, estes poros permitem que as moléculas maiores, como as proteínas (no intervalo de peso molecular de 15 a 45 kDa) passem através da membrana.


O passo seguinte?

Está a decorrer um ensaio controlado aleatório para confirmar estes resultados positivos. Mas pelo que conhecemos actualmente, quanto mais cedo os doentes puderem iniciar o Tratamento do Rim do Mieloma, melhor.


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs

carla
http://www.portaldadialise.com/articles/nova-esperanca-para-doentes-com-rim-do-mieloma



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla