Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Doentes dizem que linguagem dos Médicos é muito técnica

Mês de conscientização do Câncer de Próstata e Diabetes








Um quinto dos doentes inquiridos pela Deco queixaram-se de problemas de comunicação com os médicos
O comportamento dos profissionais foi classificado como paternalista ou directivo (sem apelar à participação) por quase um terço dos inquiridos NUNO FERREIRA SANTOS

Os cidadãos queixam-se cada vez mais dos serviços de saúde públicos e privados.  Nos primeiros seis meses deste ano, a Entidade Reguladora da Saúde recebeu 161 reclamações por dia (29.014), mais 63% do que no mesmo período do ano anterior.  A principal razão de queixa em 2016 tem a ver com os chamados procedimentos administrativos (25,3% dos processos de reclamações), seguindo-se os tempos de espera (25%) e o acesso a cuidados de saúde (20,3%). Em 2015, o maior número de reclamações prendeu-se com os tempos de espera e os cuidados de saúde e segurança dos doentes, um item que este ano aparece em quinto lugar.
Em 2010, num estudo conduzido pela associação de defesa do consumidor Deco sobre o relacionamento entre profissionais de saúde e doentes, um quinto dos inquiridos queixava-se de problemas de comunicação com os médicos. Os pacientes sublinhavam que não lhes agradava a forma como os profissionais lhes falam e diziam ter a sensação de que não são ouvidos. 
Com uma amostra de 3840 portugueses entre os 18 e os 74 anos, e perguntas que incidiam sobre o seu relacionamento com os profissionais de saúde e os serviços online de apoio aos cuidados de saúde (possibilidade de contactar o médico, marcar consultas, pedir receitas nos centros de saúde pela Internet e de receber alertas por sms), o estudo permitiu perceber que os problemas de comunicação afectam a adesão aos tratamentos e a eficácia da medicação.
Acentuando que a liguagem por vezes é muito técnica, quase metade dos inquiridos consideravam não ter sido bem informados sobre as opções de tratamento e como tomar a medicação. Um terço das pessoas que responderam ao inquérito lamentavam ainda o facto de os médicos não terem pedido a sua opinião sobre alternativas de tratamento e sobre a forma como este deve prosseguir, o que leva ao abandono da terapêutica.  
O comportamento dos profissionais foi classificado como paternalista ou directivo (sem apelar à participação) por quase um terço dos inquiridos.

p.s: este blog já foi criticado por causa dos conteúdos trazendo todas as informações e sei que as vezes é extensa a matéria só que o meu propósito foi justamente este de tentar que os paciente e acompanhantes entendessem o que os médicos estavam querendo dizer por que sempre observei quando o meu pai fazia hemodiálise a dificuldade que os médicos tinham de se comunicar com os acompanhantes foi por isto que resolvi fazer este blog.
obs. 
abs
Carla
https://www.publico.pt/sociedade/noticia/doentes-dizem-que-linguagem-dos-medicos-e-muito-tecnica-1750124  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla