Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Unimed-Rio manterá médicos e laboratórios da Golden Cross até 30/11

Unimed-Rio manterá médicos e laboratórios da Golden Cross até 30/11

Idec entende que a manutenção deve ser ilimitada, e não somente até o período decidido pela operadora


Tendo em vista o grande número de denúncias de consumidores, incluindo associados do Idec, sobre a efetivação da alienação voluntária da carteira de planos individuais/familiares da Golden Cross para a Unimed-Rio, em 1º de outubro, o Idec notificou, oito dias depois, as operadoras em questão para que, em 72 horas, prestassem esclarecimentos sobre como os clientes seriam assistidos dali para frente. 
 
Cópias da notificação foram encaminhadas à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e aos seguintes órgãos de defesa do consumidor: Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor); MPCon (Ministério Público do Consumidor); Nudecons (Núcleos de Defesa do Consumidor) de São Paulo e Rio de Janeiro; Procon-SP.
 
Ambas as operadoras desrespeitaram o prazo estipulado pelo Idec para apresentarem os esclarecimentos solicitados e, além disso, foram insuficientes para o respeito dos direitos previstos no CDC. O Idec encaminhará uma nova notificação contendo as repostas das empresas aos mesmos órgãos da primeira notificação, requerendo que as providências cabíveis sejam tomadas. Confira:
 
Em 15/10 a Golden Cross encaminhou correspondência ao Idec com respostas evasivas aos questionamentos feitos pelo Instituto, afirmando que "Todos os direitos e obrigações (coberturas contratuais, rede referenciada hospitalar, valor da mensalidade, data de pagamento, abrangência geográfica, etc.) estão preservados, conforme, inclusive, determina o artigo 4º da RN nº 112/95”. Note-se que a operadora nada esclarece quanto à manutenção de prestadores da rede médica e laboratorial, somente a hospitalar.
 
Em 24/10, recebemos correspondência da Unimed-Rio, datada de 16/10, informando que irá manter a rede hospitalar da Golden Cross, mas que a rede ambulatorial (médicos e laboratórios) serão mantidos somente até dia 30/11/2013. Abaixo, trecho do documento enviado pela operadora respondendo aos questionamentos do Idec:
 
“1) A Unimed-Rio firmou compromisso com a ANS no sentido de manter a rede hospitalar da Golden Cross, devendo observar, na forma da regulamentação em vigor, os ditames do art. 17 da Lei 9.656/98 nas eventuais e futuras alterações da rede assistencial;
 
2) Quanto à rede ambulatorial, conforme amplamente informado acima, muito embora a Unimed-Rio não estivesse obrigada a mantê-la, para que não houvesse qualquer prejuízo para os beneficiários nessa fase inicial de transição, foi feito um termo de cooperação entre a Unime-Rio e a Golden Cross, através do qual, serão assegurados os atendimentos em nível ambulatorial na rede de prestadores Golden Cross até o dia 30/11/2013;
 
3) O atendimento aos beneficiários da Golden Cross será feito pela Unimed-Rio através de sua rede assistencial, que engloba a atuação via intercâmbio de todas as cooperativas Unimeds que integram o Sistema Nacional Unimed;
 
4) Apuramos que mais de 95% das carteiras de identificação já foram recebidas pelos consumidores, sendo certo que os casos pontuais de não recebimento dizem respeito a situações de mudança dos beneficiários ou ausência no momento de entrega. Tais casos já estão sendo resolvidos pela Unimed-Rio. Não haverá prejuízo assistencial aos beneficiários na medida em que os mesmos poderão imprimir no site www.unimedrio.com.br/souunimed a carteira de identificação”.
 
Posicionamento do idec
 
O Instituto entende que, além dos hospitais, os médicos e laboratórios da Golden Cross também devem ser integralmente mantidos pela Unimed-Rio, sem qualquer limitação temporal do período de manutenção da rede assistencial.
 
“O Código de Defesa do Consumidor garante aos antigos consumidores da Golden Cross que passaram a ser consumidores da Unimed-Rio a manutenção de todas as disposições contratuais” explica a advogada do Idec Joana Cruz. 
 
Inclusive, a rede assistencial – entendida como profissionais médicos, laboratórios de exames e diagnósticos ambulatoriais e hospitais – é parte do contrato firmado com a Golden Cross e deve ser integralmente mantida pela Unimed-Rio. Nesse sentido, quatro artigos do CDC (Código de Defesa do Consumidor) se aplicam nesse caso:
 
- Princípio do reconhecimento da vulnerabilidade do consumidor (art. 4º, I,); 
- Obrigação do prestador de serviços em cumprir a oferta realizada (art. 31); 
- Vedação da exigência de obrigação excessivamente onerosa ao consumidor (art. 39,V); 
- A nulidade de cláusulas contratuais que: 
             (i) impliquem em renúncia ou disposição de direitos; 
             (ii) estabeleçam obrigações consideradas iníquas, abusivas, que coloquem o consumidor em desvantagem exagerada, ou sejam incompatíveis com a boa-fé ou a eqüidade; 
             (iii) que autorizem o fornecedor a modificar unilateralmente o conteúdo ou a qualidade do contrato, após sua celebração; ou 
             (iv) estejam em desacordo com o sistema de proteção ao consumidor (art. 51).
 
 

O consumidor pode e deve se valer dessas orientações para exigir seus direitos!

obs, conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.idec.org.br/em-acao/em-foco/unimed-rio-mantera-medicos-e-laboratorios-da-golden-cross-ate-30-11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla