quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Tipo de Câncer Infantil - Tumores de Células Germinativas



Tumores de Células Germinativas


As células germinativas são as células de um feto em desenvolvimento que, eventualmente, produz esperma nos machos e os óvulos nas fêmeas. Essas células normalmente desenvolvem se ao longo do que é chamado a linha média do feto, antes de finalmente se estabelecer no lugar nos órgãos reprodutivos.
O agrupamentos anormal das células germinativas que se aglomeram em conjunto, tornando-se os tumores tendem a desenvolver nos ovários ou testículos. Às vezes, porém, porque as células germinativas pode se estabelecer em outros locais ao longo de seu caminho para os órgãos reprodutivos, podem formar tumores em outras áreas.
Os locais mais comuns de tumores de células germinativas fora do trato reprodutivo são o mediastino (parte do peito entre o peitoral e coluna), cóccix, abdómen e pelve. Alguns também podem desenvolver-se no sistema nervoso central.


Tipo de Tumores
Como os tumores que ocorrem em outras partes do corpo, os tumores de células germinativas podem ser benignos (não cancerosos) ou malignos (cancerosos).
Existem vários tipos diferentes, cada um é classificado de acordo com os tipos específicos de células germinativas presentes e sua localização no corpo.
Os tumores de células germinativas mais comuns incluem:
  • Teratomas. Estes tumores são geralmente benignos, mas podem ser malignos. Em crianças, teratomas no cóccix são os tipos mais comuns de tumor de células germinativas.Felizmente – porque são muitas vezes mais fácil para os pais e médicos para ver e sentir – teratomas nesta área são geralmente detectada precocemente e responde bem ao tratamento.
  • Germinomas. Estes tumores são malignos. Embora possam afectar tanto homens e mulheres, elas tendem a ocorrer mais frequentemente nos ovários das meninas adolescentes. As meninas podem sentir dor abdominal ou ter prisão de ventre, e se o tumor teve tempo para crescer, pode ser sentida como uma protuberância no abdómen.
  • Seio Endodermal (ou saco vitelino). Embora estes tumores podem ser benignos, eles são mais frequentemente malignos e pode ser bastante agressivo. Eles são mais encontrados nos ovários, testículos, ou cóccix.
  • Carcinoma embrionário. Este tumor maligno é geralmente uma mistura de vários tipos diferentes de células. Ela ocorre mais frequentemente em um menino escroto, mas pode se espalhar (metástase) em outras partes do corpo.
  • Coriocarcinoma. Este menos comum, tumor maligno, muitas vezes surge a partir da placenta durante a gravidez e pode afectar tanto a mãe e a criança. É mais comum em adolescentes grávidas, mas também pode afectar as meninas que não estão grávidas, mas ainda têm células placentárias de suas próprias mães presentes em seus corpos

Incidência:
A incidência anual é de 0.2 casos por 100.000 crianças abaixo de 15 anos. Atinge crianças de todas as idades, desde recém-nascidos até adultos jovens. 

Sinais e Sintomas
Logo no início, uma criança com um tumor benigno ou maligno de células germinativas pode ter poucos sintomas ou nenhum. Quando o tumor cresce, porém, uma massa pode ser sentida ou no abdómen ou em outras partes do corpo.
  • Depende do local primário nos maioria (constipação ou problemas excretacão de urina se a massa está na pélvis, fraqueza nas pernas, se o tumor está pressionando os nervos na base da espinha, e um testículo que é anormal no formato ou tamanho);
  • Dores localizadas;
  • Aumento da região afetada;
Clinicamente são crianças em bom estado geral.

Diagnóstico
  • Histórico clínico;
  • Exame físico completo e cuidadoso;
  • Radiografia de tórax;
  • Ultra-som do abdome quando os tumores ovarianos, testiculares ou sacrais e imagens de crânio, quando houver suspeita de tumor de localização cerebral;
  • Dosagem no sangue dos marcadores tumorais alfa-fetoproteína e gonadotrofina coriônica fração β;
  • Tomografia computadorizada de abdome, pelve e/ ou tórax para rastreamento de metástase;
Tratamento
  • Cirurgia;
  • Quimioterapia.
 Essas formas de tratamento podem ser usadas de forma isolada ou combinada dependendo da característica da situação.
No caso de cirurgia a indicação é realizada no início do diagnóstico. Caso o tumor seja muito extenso e sem a possibilidade de retirada completa, inicia-se o tratamento quimioterápico. Avaliar posteriormente com auxílio de exames, para verificar se o tumor diminuiu o suficiente para sua retirada através da cirurgia. 



obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://sobope.org.br/apex/f?p=106:13:16246292975201::NO::DFL_PAGE_ID:311

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla