Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quinta-feira, 23 de março de 2017

61 Idosos fazem queixa dos próprios filhos....

61 idosos fazem queixa dos próprios filhos

Este ano o Serviço SOS Pessoa Idosa registou 57 denúncias que acabaram em processos.
 
Por Magali Pinto|08.03.17
 
 
 
61 idosos fazem queixa dos próprios filhosFoto Getty Images
Em pouco mais de dois meses foram denunciadas 57 agressões a idosos no nosso país. Os dados são do Serviço SOS Pessoa Idosa, que abriu, até ao dia de ontem, o mesmo número de processos individuais de violência contra idosos - em média, por mês, 28 vítimas foram alvo de crimes.

Em 2016 o mesmo serviço abriu 152 processos decorrentes de queixas das vítimas. Em 2015, foram abertos 71 processos. Os casos de violência duplicaram de um ano para o outro.

No que diz respeito a este ano, é dito no relatório, "se o valor apresentado se mantiver nos meses futuros espera-se um aumento significativo das denúncias relativas a situações de violência perpetradas contra pessoas idosas", pode ler-se.

Em 2016 foram as mulheres - 94 - que mais sofreram. Setenta e seis destas vítimas são viúvas. Em sessenta e um casos foram os próprios filhos que agrediram os pais.
A violência psicológica e física e o abandono e negligência são os dois tipos de violência mais exercidos, totalizando 60 casos.

Finalmente, no que respeita à média das idades das vítimas, situa-se nos 79 anos. Em 52 dos casos as vítimas tinham entre 80 e 84 anos.
Agressões acontecem no seio familiar 

 A maior parte das agressões contra idosos acontece no seio familiar. No relatório é traçado um perfil do agressor - em 86 dos casos as idades variam entre os 40 e os 59 anos. Em 117 casos as estruturas maltratantes são a própria família das vítimas.

De referir que em 78 por cento dos casos as vítimas já tinham sido agredidas mais do que uma vez.
Lisboa, Coimbra e Porto são os distritos onde se verificaram mais denúncias
 
 
obs. conteúdo meramente informativo
 
abs
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla