domingo, 19 de janeiro de 2014

Formas de Administração da Quimioterapia

A prescrição da quimioterapia depende das condições gerais de saúde do paciente, da localização e do tipo do tumor. Hoje em dia é comum o uso de combinação de medicamentos quimioterápicos. Em muitos casos a combinação específica de alguns medicamentos se mostra mais eficiente contra o câncer do que a administração dos mesmos separadamente. Tipos de administração da quimioterapia:
Administração Oral
A administração oral de quimioterapia é a mais confortável para o paciente, entretanto esta via é nova e ainda pouco usada, pois é necessário que o medicamento utilizado tenha boa absorção gastrointestinal e que não seja irritativo para as paredes do estômago e intestino. Com o avanço das pesquisas, temos hoje uma gama razoável de quimioterápicos orais. Nesse caso, o médico ou enfermeira devem fornecer instruções precisas de como tomar a medicação e o paciente deve ter monitoramento médico frequente.
Administração Subcutânea e Intramuscular
Administração Subcutânea – O medicamento é injetado no tecido subcutâneo.
Administração Intramuscular - O medicamento é injetado no interior do músculo.
A via subcutânea tem uma absorção mais lenta que a via intra-muscular. Algumas drogas exercem sua função de maneira mais eficiente quando liberadas lentamente na circulação. Dependendo da velocidade ideal de absorção usa-se a via intramuscular ou subcutânea.
Administração Intravenosa (Endovenosa)
A administração endovenosa é a via mais utilizada para aplicação de medicamentos quimioterápicos. Mesmo sendo a mais usada, não se pode deixar de ter alguns cuidados especiais.

A punção é realizada por enfermeiros, normalmente enfermeiros oncológicos, que antes da aplicação fazem a assepsia da região onde está localizada a veia a ser puncionada. Após, a agulha é inserida para a passagem da medicação. Pode-se apresentar no local da aplicação dor, queimação e ardência, por isso se aparecerem alguns desses sintomas além de edema, chame imediatamente a equipe de enfermagem do setor. É muito importante mencionar que eventualmente pode haver extravasamento da medicação e seus efeitos podem variar de acordo com o tipo de medicamento, a quantidade de material extravasado e a sensibilidade de cada paciente, podendo em alguns casos graves provocar necrose tecidual. Comunique qualquer alteração no local da aplicação da quimioterapia endovenosas imediatamente ao enfermeiro ou médico para que tomem as medidas necessárias e assim evitar complicações.
Dependendo do medicamento, a aplicação pode ser rápida ou demorar algumas horas. Por isso, o ideal é que o paciente fique o mais confortável possível, leia um livro ou revista, assista a algum programa de televisão ou converse com alguém para aguardar o tempo passar.
Lembre-se que a quimioterapia endovenosa age sistemicamente no organismo, ou seja, ela irá atingir todas as células de uma forma geral, sendo estas doentes ou sadias. Alguns medicamentos possuem efeitos colaterais que cessarão com o passar dos dias. Avise seu médico caso apresente esses efeitos para que ele possa orientar qual ou quais os medicamentos devem ser associados ao seu tratamento.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla