Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Problemas Cognitivos- no tratamento câncer


O tratamento do câncer tem por finalidade a cura ou alívio dos sintomas da doença. Os tratamentos com medicamentos (quimioterapia, terapia alvo, hormonioterapia), cirúrgicos e radioterápicos podem provocar efeitos colaterais que variam de paciente para paciente dependendo de múltiplos fatores, podendo ser diferentes quanto a intensidade e duração. Alguns pacientes poderão apresentar efeitos colaterais mais severos, outros mais leves ou mesmo não apresentar qualquer efeito colateral. Em caso de você apresentar algum efeito colateral devido ao tratamento que está realizando procure imediatamente seu médico para receber as orientações necessárias para seu caso.

Problemas cognitivos ocorrem quando uma pessoa tem dificuldades no processamento de informações, incluindo tarefas mentais como atenção, raciocínio e memória. Aproximadamente 20% das pessoas que se submetem à quimioterapia apresentam problemas cognitivos, incluindo as crianças. As dificuldades que esses pacientes enfrentam podem variar em intensidade e podem tornar difícil a realização de atividades rotineiras.

Sintomas
Os problemas cognitivos incluem dificuldades em muitas áreas:
  • Dificuldade de concentração ou atenção.
  • Perda de memória ou dificuldade para lembrar-se das coisas.
  • Problemas com a compreensão ou entendimento.
  • Dificuldades com o julgamento e raciocínio.
  • Habilidades prejudicadas.
  • Problemas na execução de várias tarefas.
  • Mudanças comportamentais e emocionais.
  • Confusão.
Causas
As alterações cognitivas podem ser causadas por vários fatores:
  • Câncer cerebral.
  • Metástases cerebrais.
  • Quimioterapia, especialmente em altas doses.
  • Radioterapia da cabeça e pescoço ou irradiação do corpo todo.
  • Cirurgia do cérebro, em áreas danificadas por uma biópsia ou remoção de tumor.
  • Terapia hormonal.
  • Imunoterapia.
  • Medicamentos antináusea, antibióticos, analgésicos, imunossupressores, antidepressivos, para o coração ou para tratar distúrbios do sono.
  • Infecções, especialmente do sistema nervoso central e as que causam febre alta.
  • Outras condições ou sintomas relacionados ao câncer e seus tratamentos, incluindo anemia, fadiga, stress, depressão, insônia, hipercalcemia e desequilíbrios eletrolíticos que podem levar à desidratação e falência dos órgãos.
  • Não ter vitaminas e minerais suficientes, como ferro, vitamina B ou ácido fólico.
  • Outros distúrbios do sistema nervoso relacionados ao câncer.
Gerenciamento
Os problemas cognitivos causados por uma condição reversível, como anemia ou um desequilíbrio eletrolítico, geralmente são solucionados com o tratamento adequado. Da mesma forma, os problemas causados por uma determinada medicação desaparecem quando cessa o uso da mesma. Os problemas relacionados ao câncer no cérebro, geralmente, melhoram com o tratamento, mas alguns sintomas podem persistir. Infelizmente, os problemas cognitivos relacionados à quimioterapia, radioterapia ou outros tratamentos podem continuar indefinidamente. O gerenciamento desses problemas, a longo prazo, pode incluir:
  • Medicamentos, incluindo estimulantes.
  • Terapia ocupacional e reabilitação profissional.
  • Reabilitação cognitiva e treinamento cognitivo.
Sugestões para Gerenciar Problemas Cognitivos
  • Use um calendário ou agenda diária para não esquecer atividades e datas importantes.
  • Peça às pessoas para repetir as informações e anote as novas informações.
  • Use lembretes e faça listas.
  • Exercite seu cérebro com atividades mentais, como palavras cruzadas, quebra-cabeças, pintura, tocando um instrumento musical ou aprendendo um novo hobby.
  • A atividade física pode aumentar a agilidade mental, tente caminhar, nadar, fazer yoga, ou jardinagem.
Problemas Cognitivos em Crianças
As crianças pequenas são especialmente sensíveis a longo prazo. Esses déficits são mais comuns em crianças que fazem quimioterapia ou radioterapia. Crianças tratadas antes dos cinco anos são mais suscetíveis ao déficit cognitivo.
Os déficits cognitivos a longo prazo podem ocorrer em meses ou até anos após o término do tratamento e continuar na idade adulta. O déficit cognitivo a longo prazo, em sobreviventes de câncer infantil pode incluir:
  • Diminuição da inteligência geral (QI inferior).
  • Deficiência de aprendizagem.
  • Decréscimo da capacidade de atenção.
  • Desenvolvimento atrasado, incluindo no desenvolvimento social, emocional e comportamental.
  • Desenvolvimento acadêmico inferior, especialmente na leitura, linguagem e matemática.
  • Diminuição das habilidades de linguagem receptiva e expressiva.
  • Diminuição das habilidades de memória verbal e não verbal.

As crianças podem ser ajudadas com terapia ocupacional, fonoaudiologia, terapia comportamental, treinamento das habilidades sociais, reabilitação cognitiva e medicamentos. Algumas crianças podem precisar aprender novas formas de aprendizagem na escola ou manter a atenção. A intervenção precoce oferece o maior benefício, portanto é importante que os pais estejam cientes dos possíveis problemas cognitivos e conversem com o pediatra de seu filho ou oncologista assim que suspeitar de qualquer problema.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.oncoguia.org.br/conteudo/problemas-cognitivos/215/109/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla