Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

A FAMÍLIA E SUA RELAÇÃO COM OS CUIDADORES DE IDOSOS PROFISSIONAIS



A FAMÍLIA AJUDA NO TRABALHO DO(A) 












CUIDADOR(A) PROFISSIONAL QUANDO:

• auxilia no cuidado para com a pessoa idosa;
• supervisiona as suas funções, sem interferir, dando-lhe condições para realizar o seu trabalho;
• reconhece seus direitos e deveres;
• trata-o como um profissional, respeitando os seus direitos trabalhistas (férias, décimo-terceiro, custeio de transporte e alimentação e carteira assinada, por exemplo);
• incentiva e dá oportunidade para o cuidador se capacitar, fazendo novos cursos e oferecendo material didático sobre cuidar de idosos.

A FAMÍLIA DIFICULTA O TRABALHO DO(A) CUIDADOR(A) PROFISSIONAL QUANDO:

• abandona a pessoa idosa ou fica ausente às necessidades dela, deixando o cuidado somente por conta do cuidador;
• interfere muito no trabalho do cuidador, impossibilitando ou atrapalhando suas funções;
• coloca o cuidador no meio das brigas e disputas familiares;
• quando determina que realize tarefas que não são de sua competência e nem inerentes a sua atividade (trabalho também de empregada doméstica, por exemplo);
• não respeita o acordo trabalhista firmado, na carteira profissional, pagando menos que o salário mínimo, não custeia transporte e alimentação, por exemplo.
Dr. Márcio Borges - geriatra
Aconselhamento para famílias de idosos de alta dependência

A FAMÍLIA E SUA RELAÇÃO COM OS CUIDADORES DE IDOSOS PROFISSIONAIS

A FAMÍLIA AJUDA NO TRABALHO DO(A) CUIDADOR(A) PROFISSIONAL QUANDO:
• auxilia no cuidado para com a pessoa idosa;
• supervisiona as suas funções, sem interferir, dando-lhe condições para realizar o seu trabalho;
• reconhece seus direitos e deveres;
• trata-o como um profissional, respeitando os seus direitos trabalhistas (férias, décimo-terceiro, custeio de transporte e alimentação e carteira assinada, por exemplo);
• incentiva e dá oportunidade para o cuidador se capacitar, fazendo novos cursos e oferecendo material didático sobre cuidar de idosos.

A FAMÍLIA DIFICULTA O TRABALHO DO(A) CUIDADOR(A) PROFISSIONAL QUANDO:
• abandona a pessoa idosa ou fica ausente às necessidades dela, deixando o cuidado somente por conta do cuidador;
• interfere muito no trabalho do cuidador, impossibilitando ou atrapalhando suas funções;
• coloca o cuidador no meio das brigas e disputas familiares;
• quando determina que realize tarefas que não são de sua competência e nem inerentes a sua atividade (trabalho também de empregada doméstica, por exemplo);
• não respeita o acordo trabalhista firmado, na carteira profissional, pagando menos que o salário mínimo, não custeia transporte e alimentação, por exemplo.


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:https://www.facebook.com/cuidardeidosos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla