Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Resistência à insulina

2/12/2013 - O Sol Diário


A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem como função fazer com que a energia que consumimos pela alimentação entre em nossas células e seja usada de maneira correta. É a chave que abre a porta das células do nosso corpo, para que o alimento — quebrado e transformado em glicose (o açúcar) — possa entrar nas células e fornecer energia.

A resistência acontece quando a insulina que circula no sangue não tem atividade plena, ou seja, quando o pâncreas produz insulina devido ao estimulo gerado pela glicose no sangue, mas não consegue fazer o seu papel de "abrir a fechadura". Como resultado, temos o aumento do nível de glicose no sangue, o que faz com que o pâncreas produza mais insulina para conseguir utilizar toda aquela energia. No início do processo o corpo tenta diminuir a glicose no sangue, levando-a para o fígado e transformando-a em ácidos graxos, fazendo esteatose hepática (gordura no fígado). Essa gordura é depositada no abdômen, coxa e quadril.

Com o passar do tempo, o pâncreas acaba se exaurindo. Além de aumento do peso e gordura visceral, os níveis de glicose no sangue continuam aumentando, o que leva o indivíduo ao quadro de pré-diabetes. É aí que o perigo aumenta pois, se não for tomada qualquer atitude, pode-se desenvolver diabetes tipo 2.
A resistência insulínica está associada a fatores genéticos e ambientais. O indivíduo nasce com a predisposição e acaba por desenvolvê-la com alimentação inadequada, pouca atividade física e estresse. Esses fatores, por sua vez, favorecem o desenvolvimento da obesidade.


Em pessoas obesas e sedentárias, a redução do peso e prática de atividades físicas podem, com bastante eficiência, reverter o problema e evitar suas consequências. Contudo, existem algumas medicações que atuam nesse mecanismo, como ômega 3, cromo, vanádio e outras vitaminas e minerais que ajudam a frear o processo. Muitas pessoas podem ter aumento de peso ou dificuldades para emagrecer sem nem imaginar que a causa pode ser essa. Por isso, é tão importante manter os cuidados à saúde ativos e consultar seu médico regularmente.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=8191

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla