Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Entenda porque as pessoas com demência têm tanta fome

A pesquisa, liderada pelo Dr. Olivier Piguet do Neuroscience Research Austrália, mostra pela primeira vez que algumas pessoas com demência frontotemporal têm deterioração na região do cérebro que controla a fome.
A demência frontotemporal (DFT) é um tipo de demência que pode afetar as pessoas em seus 50 e 60 anos, bem como jovens de até 30 anos de idade.
O líder do estudo, o Dr. Olivier Piguet, disse que em todos os casos estudados eles encontraramencolhimento no hipotálamo. O hipotálamo é a pequena área no centro do cérebro que regula a fome (isso sendo bemmmm resumido, porque o  hipotálamo tem outras tantas funções – olha ele aí embaixo!!).
hypothalamus
De acordo com Dr. Piquet,” Quanto mais pronunciado o ‘problema com a comida’, mais grave é a retração na seção traseira do hipotálamo.” Dr. Piquet também disse que algumas pessoas com DFT podem comer mais que sua quantidade habitual de comida e outros pratos e, às vezes, até mesmo comer objetos não comestíveis.
Embora a pesquisa do Dr. Piquet tenha sido focada na DFT, é fácil estender esse sintoma para outras formas de demência, incluindo a doença de Alzheimer , o que também pode ser causado pelo encolhimento do cérebro nesta área que controla a fome.
Achamos que as células dessa região do cérebro perdem a capacidade de dizer a esses indivíduos que eles não precisam mais comer, que foi suficiente“, diz o Dr. Piguet.
Essas pessoas tornam-se incapazes de controlar seu desejo de comer, elas geralmente tem “desejo constante” de ingerir alimentos doces e ricos em carboidratos e, além de tudo, comem de forma socialmente inadequada, uma situação que não é saudável para o indivíduo e muito angustiante para a família.
Eles podem roubar comida das pessoas que estão ao seu redor ou ir à procura de uma tigela de açúcar e comer a coisa toda“, diz o Dr. Piguet. “Algumas pessoas vão mesmo comer objetos não comestíveis, como uma caneta.
A boa notícia em relação a essa nova pesquisa é  que “agora sabemos o local exato do problema, podemos trabalhar na compreensão do mecanismo e projetar um tratamento para atingir esse sintoma“, diz o Dr. Piguet.
O estudo Austrália Neuroscience Research, publicado em Annals of Neurology, olhou para exames de ressonância magnética do cérebro de 18 pessoas com DFT, bem como o tecido cerebral post-mortem de mais 12 pessoas com a doença.
Dr Piguet também descobriu que pessoas com encolhimento particularmente grave na região também tendem a ter depósitos anormais de um tipo de proteína no cérebro chamada TDP-43.
Isto sugere-nos que alguém com DFT quem tem problemas alimentares graves provavelmente têm esse tipo de proteína anormal no cérebro. Isso nos ajudará a diagnosticar melhor o tipo de demência um paciente e ajudar a projetar um tratamento.”
Ou seja, a fome insaciável das pessoas com demência deve-se à diminuição de uma parte do Hipotálamo!!
obs.conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla