quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

O TRATAMENTO NO LINFOMA NÃO-HODGKIN:EXAMES DE ESTADIAMENTO

Uma vez estabelecido o diagnóstico de linfoma não-Hodgkin, é importante definir a sua extensão ou seja o seu estadio - um dos quatro estadios (I-IV) possíveis. O estadiamento permite descrever:
  • O número de grupos de gânglios linfáticos afectados
  • Se o linfoma se localiza apenas nos gânglios linfáticos ou também noutros órgãos
  • Se o linfoma se localiza no tórax ou no abdómen, ou em ambos
A biópsia da medula óssea implica a colheita de uma amostra de medula óssea para análise, que se pode realizar sob anestesia local.

É fundamental determinar o estadio do linfoma antes de iniciar o tratamento. Pode parecer que com a realização destes exames se está a adiar desnecessariamente o tratamento. Contudo, o tratamento adequado depende da obtenção do diagnóstico correcto e qualquer ligeiro atraso será devidamente compensado pela administração do melhor tratamento desde o início.

São utilizados muitos exames para estabelecer o estadio do linfoma não-Hodgkin, mas nem todos os doentes necessitam de os efectuar todos. Alguns dos exames são os seguintes:


p.s: vou explicar cada ítem acima. É a parte mais difícil,pois, a demora para sermos estadiados e começar logo o tratamento o meu demorou mais ou menos um mês para fazer o estadiamento



obs:Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.Texto original de Portugal
abs,
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla