Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sábado, 15 de outubro de 2016

PARE DE COMER TANTOS CARBOIDRATOS – ELES TE ENGORDAM

Outubro Rosa.jpeg


por Riva Greenberg



reduzir consumo de carboidratos

Há muito tempo as pessoas questionam o que nos faz engordar: carboidratos ou gordura?
 
Após anos acompanhando processos de perda de peso alternativos para o meu conhecimento pessoal e atualmente para ajudar pessoas a normalizar o seu peso e maximizar a sua saúde, em meu novo livro Diabetes Dos & How-Tos testemunhei a resposta. Hoje, minhas roupas já não servem mais
 
 
Perdi 4 quilos em três meses sem querer. Meu objetivo não era perder peso e nem ao menos ganhá-lo. Em setembro passado, eu torci meu tornozelo e infelizmente precisei usar muletas e uma bota por três meses.
 
Incapaz de fazer minha poderosa caminhada diária de uma hora, eu decidi que iria comer menos para não subir o ponteiro na balança. Tendo lido sobre a dieta paleo – carne magra, peixe, aves, legumes, ovos, frutas, gorduras de alta qualidade, nozes, sementes, e sem grãos ou laticínios – eu decidi seguir uma versão modificada: Reduzir ainda mais os carboidratos em minha dieta baixa em carboidratos e adicionar gorduras saudáveis como nozes, sementes, abacate, linhaça e óleo de coco.
 
Antes de continuar, eu gostaria de salientar o que qualquer médico ou nutricionista diria: pode ser diferente para você. Nossos corpos são todos diferentes e existem muitos processos metabólicos complexos em jogo, especialmente se você já esteve em um ciclo de perder e ganhar peso, o conhecido efeito sanfona.
 
Mas eu acredito que para muitas pessoas, se reduzirem os carboidratos refinados em sua dieta – pão branco, biscoitos, massas, bolos, cereais matinais, batatas fritas, doces, refrigerantes e bebidas açucaradas – e adicionarem mais gorduras saudáveis – nozes, sementes, abacates, peixes gordos como o salmão, atum e sardinha, azeitonas, azeite, linhaça e óleo de coco – conseguirão perder peso, se sentirão mais saciadas e com mais energia, além de ajudar também a estabilizar o açúcar no sangue.
 
É verdade que 1 g de gordura contém 9 calorias, enquanto que 1 g de carboidrato contém 4 calorias. Também é intuitivo pensar que as gorduras engordam ainda mais que os carboidratos. Mas como Gary Taubes, autor de Why We Get Fat and Good Calories, Bad Calories  diz em seu artigo de 2007 “Good Calories, Bad Calories”, a obesidade não é devido apenas às calorias, mas a qualidade dessas calorias e como essa gordura e carboidratos interagem em nosso organismo.
 
 
Armazenando Carboidratos e Gorduras
 
Taubes e outros entusiastas de dietas com baixo consumo de carboidratos dizem que quando comemos mais carboidratos do que queimamos para produzir energia, nosso corpo acaba armazenando na forma de gordura e que esta é a principal causa de ganho de peso e doenças relacionadas com a obesidade.
 
Funciona assim: os carboidratos refinados elevam o açúcar no sangue. O corpo produz então insulina extra para baixar os níveis de açúcar. A insulina é um hormônio de armazenamento de gordura. Com mais insulina circulando em nossa corrente sanguínea, seu corpo converte os carboidratos em gordura e armazenando-os em suas nádegas, coxas, abdômen e quadril. Se você possui diabetes e não produz insulina suficiente, você precisará tomar mais insulina ou medicamentos para liberar mais insulina, para cobrir os carboidratos.
 
Dr. Richard Bernstein, um defensor de dietas com baixo consumo de carboidratos e especialista em Diabetes escreveu o livro “Diabetes Solution”. Ele defende o consumo baixo em carboidratos para o controle glicêmico e diz também que, a gordura de alta qualidade, incluindo também algumas gorduras saturadas de animais, é saudável e não é causa de obesidade ou doenças cardíacas. Isto é particularmente significante para as pessoas com diabetes tipo 2, uma vez que a maioria das pessoas com este tipo de diabetes estão acima do peso e dois terços morrem de doença cardiovascular.
 
 
Queimadores de Açúcar vs Queimadores de Gordura
 
Quando entrevistei Mark Sisson, no ano passado, um defensor da dieta paleo e autor de Primal Blueprint, ele explicou outro fator que contribui para o ganho e perda de peso. As pessoas que comem uma grande quantidade de carboidratos, ele os chama de “Sugar-Burners” (queimadores de açúcar). Eles queimam carboidratos para produzir energia e precisam de um suplemento constante de carboidratos para manter a sua energia. Sempre contando com os carboidratos para ter energia, eles têm dificuldade de acesso e queima de gordura armazenada.
 
Quando comemos menos carboidratos, entretanto, disse Sisson, as pessoas se tornam “queimadores de gordura”. O corpo consome primeiro os carboidratos para queimar como combustível e depois ele queima a pequena quantidade de carboidratos consumidos. Logo em seguida, acessa e queima gordura corporal armazenada, o que leva à perda de peso.
 
 
 
Benefícios da Gordura Saudável
 
Nós fomos ensinados a pensar que a gordura é nossa inimiga, mas o corpo precisa de gorduras saudáveis. Elas nos ajudam a absorver vitaminas, minerais e antioxidantes de outros alimentos. Elas fornecem energia, ajudam-nos a construir as membranas celulares e fortalecer nossos sistemas digestivo, nervoso e imunológico. As gorduras saudáveis também podem reduzir o risco de doenças cardíacas, certos cânceres, obesidade, artrite, doença de Alzheimer, depressão, dor articular e inflamação.
 
Além disso, alimentos ricos em gordura e carboidratos complexos – como cevada, aveia integral, pipoca, milho, quinoa, batata-doce, arroz integral, lentilhas, feijão e farinha de trigo mourisco – satisfazem o nosso apetite, por isso, nós tendemos a comer menos. Alimentos ricos em carboidratos refinados – doces e batatas fritas, por exemplo- nos fazem sentir mais fome e por isso nós comemos mais.
 
 
Como eu mudei minha dieta
 
Nutricionistas dizem para não eliminarmos completamente um determinado grupo de alimentos de nossa dieta, e eu não fiz isso. Mas, ao invés de comer aveia todos os dias, eu comia quatro vezes por semana. Nas outras manhãs, eu comia dois ovos com uma salsicha de frango, ou queijo cottage com manteiga de amendoim, ou tofu, frutas e nozes.
 
Ao invés de colocar feijão no meu prato todas as noites no jantar, eu colocava apenas duas noites por semana e acrescentava mais vegetais, como brócolis e couve-flor as outras noites.
 
Eu mudei o meu almoço de uma salada com falafel e homus, principalmente carboidratos, para uma salada de legumes cozidos no vapor, alface, tomate, frango grelhado, pedaços de queijo feta e duas fatias de abacate com óleo de linhaça, ervas e vinagre de vinho tinto.
 
Faço o meu lanche durante o dia baseado em um punhado de nozes, se tenho que usar óleo, uso óleo de coco e à noite como uma pequena tigela de sementes de girassol e um pedaço ou dois de chocolate meio amargo de ótima qualidade.
 
Eu sei que é difícil acreditar que carboidratos podem tornar-nos mais gordo do que consumir a própria gordura. Isto também desafia a rotulagem aparentemente saudável em produtos alimentares. Mas consumir produtos com baixo teor de gordura como iogurtes, pães, biscoitos está ajudando você a ficar mais magro?
 
Geralmente, quando os alimentos têm gordura retirada, são adicionados açúcares em sua composição para manter o sabor. Se você aceita que uma abundância de carboidratos se transforma em gordura em seu corpo, você não está fazendo a si mesmo qualquer favor para manter o seu peso ao consumir os produtos com baixo teor de gorduras.
 
As mudanças alimentares que fiz ao longo dos últimos seis meses, para mim, não foram enormes. Eu já mantinha uma dieta com baixo consumo de carboidratos. Mas comer menos carboidratos me levou a consumir menos calorias espontaneamente, juntamente com mais proteínas e gorduras saudáveis, e assim, comecei a perder peso. Eu mantenho o meu peso, porque é assim que mantenho a minha dieta e não sinto fome.
Como nos três primeiros meses eu não me exercitei, pude ver que minhas caminhadas diárias eram ótimas para manter o meu peso e minha saúde, mas realmente não era a maneira correta para perder peso.
 
Eu não estou defendendo a proibição de carboidratos como uma forma de perda de peso rápida. Eu não acredito em regimes ou dietas de perda de peso rápida. Mas estou convencido que o alto consumo de carboidratos (principalmente os carboidratos refinados) e o consumo de gorduras ruins ao invés de gorduras saudáveis contribuem para o ganho de peso. Hoje, nós consumimos muitos carboidratos, especialmente refinados, mais gorduras pobres que as saudáveis e a indústria alimentícia nos faz pensar que a gordura é ruim, levando-nos ao consumo de carboidratos de má qualidade.
 
Para mim, a prova está no meu peso, nas minhas roupas e no meu armário.
 
 
Artigo original no The Huffington Post
 
 
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla