quarta-feira, 27 de abril de 2016

Pés Diabéticos e Pés de Diabéticos, você sabe a diferença?

Para quem tem diabetes, as complicações do pé são um perigo constante e merecem toda a atenção e cuidados diários . Veja algumas dicas para fazer em casa
 Redação Plena / Fonte: Doctor Feet
 
Os cuidados com os pés nunca devem ser deixados de lado. São eles que refletem, muitas vezes, como anda a nossa saúde. Algumas pessoas devem dedicar uma atenção especial aos sinais que os pés indicam, como por exemplo, os diabéticos. Mais de 10 milhões de brasileiros possuem a diabetes. O alto nível de glicose no sangue pode causar lesões nos vasos sanguíneos, reduzindo a circulação de sangue nos pés. Com isso, a pele fica enfraquecida, facilitando o aparecimento de ferimentos e dificultando a cicatrização.
 
Entretanto, há uma grande diferença entre “pés de diabéticos” e um “pé diabético”. Os pés de diabéticos podem ainda não ter sido atingidos pela diabetes, enquanto que um “pé diabético” já foi atingido pela doença e tem problemas de perda de sensibilidade.
 
Para quem tem diabetes, as complicações do pé são um perigo constante e merecem toda a atenção e cuidados diários.   A pessoa pode se machucar e como não sente dor, acaba por não perceber, desenvolvendo calos de pressão, lesões na pele e articulações. Em casos mais graves, a demora para cicatrizar um ferimento pode infeccionar o pé e até levar à gangrena.
 
Recomenda-se a visita regular ao podólogo para que se possam evitar problemas futuros. O “Tratamento Tradicional Completo” é o mais indicado para esses pacientes, pois nele se faz a Podoprofilaxia cuidadosa dos pés.
             
Além desses cuidados específicos realizados pelos profissionais da área, algumas dicas da Coordenadora Técnica da Doctor Feet, Cristina Lopes, podem ser seguidas e feitas em casa:
 
1. Fazer uma minuciosa verificação dos pés todos os dias, olhando se existem ferimentos, calos, calosidades, etc.
 
2. Usar calçados apropriados (confortáveis, mas que dão proteção aos pés).
 
3. Utilizar cremes hidratantes específicos à noite para evitar o ressecamento e as rachaduras.
 
4. Utilizar óleos essenciais que evitam a proliferação de fungos que causam as micoses (melaleuca, por exemplo).
 
5. Não cortar as unhas muito rentes e não mexer nas peles nos cantos das unhas.
 
6. Fazer visitas regulares ao médico e, pelo menos a cada 30 dias, ao Podólogo.
Feridas no pé podem ser consequência de diabetes
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
extraído:http://www.portalplena.com/saude/976-pes-diabeticos-e-pes-de-diabeticos-voce-sabe-a-diferenca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla