sexta-feira, 8 de abril de 2016

UNIÃO EUROPEIA FINANCIA PROJETO PARA TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 1

uniao-europeia


Pesquisadores europeus estão esperando para produzir em massa estruturas tridimensionais de células produtoras de insulina para o tratamento da diabetes tipo 1.
A União Europeia irá fornecer mais de cinco milhões de euros para o projeto de pesquisas ao longo dos próximos quatro anos. Em seguida, o primeiro estudo clínico sobre o transplante das células vai ter lugar.
Estas células, conhecidas como Organoides, são cultivadas em laboratório a partir de dadores de órgãos. Começam com células estaminais adultas, que se desenvolvem em células para a cicatrização de feridas ou a regeneração dos tecidos no corpo. Em seguida, são cultivadas através de divisão celular e podem diferenciar-se em células produtoras de insulina.
Os pesquisadores agora esperam incorporar essas células numa matriz de modo que elas possam desenvolver-se em estruturas tridimensionais. Estas estruturas podem proteger os esféricos Organoides, uma vez transplantados para o pâncreas de pacientes.
“Se a estrutura fosse compacta, haveria um risco de as células interiores morrendo após o transplante, porque elas não seriam fornecidas pelo tecido celular do órgão de acolhimento”, explicou o Dr. Francesco Pampaloni, Universidade Goethe de Frankfurt.
O objetivo do projeto é desenvolver Organoides para a produção em massa com a ajuda da indústria farmacêutica.Atualmente, diferentes pesquisadores da Europa estão trabalhando em diferentes aspectos do projeto.
Pampaloni e o Professor Ernst Stelzer estão levando a equipe da Universidade Goethe, que está usando microscopia de fluorescência folha de luz (LSFM) para controlar o crescimento e diferenciação dos Organoides. O grupo Goethe também está trabalhando com parceiros industriais em França, Alemanha, Suíça e Holanda para desenvolver protocolos de garantia de qualidade.
Em Cambridge, dois grupos de pesquisas  estão desenvolvendo estes Organóides e isolando as células produtoras de insulina à partir de doadores de órgãos; e os clínicos de Milão estão desenvolvendo métodos para transplante de Organoides.
A técnica já foi demonstrada funcionar para ratos, e os pesquisadores esperam que este tratamento possa ser aplicado em pessoas, eventualmente, livrando-os por toda a vida de suas terapêuticas com insulina.
O trabalho ainda está em fase inicial, e os estudos terão de avaliar a segurança dos transplantes em humanos e assegurar que a rejeição imunológica às células seja evitada.
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla