quarta-feira, 4 de maio de 2016

ALZHEIMER E DIABETES TIPO 2

doencas cronicas


Posted by 



A doença conhecida como doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência. Ela é causada por danos aos tecidos do cérebro caracterizados pela morte lenta de populações inteiras de células. É uma doença progressiva, degenerativa que não tem cura conhecida.

Somente nos EUA, o número de casos de Alzheimer se aproxima de 6 milhões. Em uma base global nos próximos 30 anos, esse número deverá ser de 115 a 120 milhões de pessoas. Claro, o impacto será significativo nos custos com os cuidados da saúde e emocionalmente devastador para as famílias atingidas .

O diabetes tipo 2 é um fator de risco no desenvolvimento da doença de Alzheimer. A ligação entre essas duas doenças é clara, no entanto, não existe essa relação com diabetes tipo 1. Alguns relatórios indicam que, quando comparado a pessoas que não têm diabetes tipo 2, aqueles que são portadores dessa condição tem o dobro do risco de desenvolver a doença de Alzheimer .

As causas da doença de Alzheimer ainda são desconhecidas, nem podemos compreender plenamente a relação com o diabetes tipo 2. No entanto, hiperglicemia e questões relacionadas com a insulina provocadas pelo diabetes tipo 2 podem afetar o cérebro, criando assim um fator de risco:

1 – Diabetes e Alzheimer são caracterizadas por inflamação crônica, embora o local onde ocorre esse processo varie de acordo com a doença. Com a doença de Alzheimer, a inflamação ocorre no cérebro, enquanto que com o Diabetes, ocorre principalmente em vasos sanguíneos e gordura. Acredita-se que a inflamação causada pela hiperglicemia pode resultar em danos para as células do cérebro, predispondo assim o paciente com diabetes tipo 2 para a doença de Alzheimer.

2 – Células cerebrais não dependem de insulina para utilizar a glicose como fonte de energia. No entanto , a insulina é muito importante em funções metabólicas do cérebro como controlar muitos processos bioquímicos. A eficiência de insulina prejudicada que se observa em indivíduos com diabetes tipo 2 poderia favorecer o dano às células cerebrais, características da doença de Alzheimer.

3 – . Embora seja verdade que a nossa constituição genética pode nos predispor a essa e outras doenças, na maioria dos casos, o desenvolvimento dessas condições está ligado a fatores que podemos controlar. Um aumento dramático na incidência de ambos diabetes tipo 2 e doença de Alzheimer, sugere que estamos sendo expostos a fatores que favorecem o desenvolvimento dessas doenças. Falta de exercício , bem como uma dieta pobre certamente atuam como gatilhos para o desenvolvimento de qualquer doença.

Há muito a ser aprendido sobre as duas doenças, mas como a ciência continua a avançar e lançar luz sobre estas questões, não há absolutamente nenhuma dúvida de que tudo o que podemos fazer para melhorar a nossa saúde cardiovascular e endócrino irá resultar em uma vida melhor no presente e no futuro para nós e nossas famílias .

Hábitos de exercício saudáveis combinados com uma boa nutrição, são essenciais para prevenir ou gerir ambas as doenças. Ajustes nessas áreas ajudarão as pessoas com diabetes tipo 2 a controlar sua condição, evitando a ameaça iminente de demência.

Como último conselho, não negligencie o estimulo social e intelectual. Estas também são formas eficazes de proteger-nos do mal de Alzheimer!

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs

carla
extraído:http://diabetvbr.wpengine.com/alzehimer-e-diabetes-tipo-2/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla