Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 10 de maio de 2016

FIQUE ATENTO AO SEU METABOLISMO

Mais de 60% da população adulta está em algum estágio de desequilíbrio de insulina, o que poderá (ou irá) eventualmente, levar à síndrome metabólica. A Síndrome Metabólica (eu chamo de “Metabolismo B ou Met B”) é um conjunto de condições, incluindo excesso de gordura corporal em torno da cintura, excesso de peso, hipertensão, colesterol elevado, e glicemia elevada, que ocorrem em conjunto, aumentando o risco para doenças cardíacas,acidente vascular cerebral (AVC) e diabetes. Todas essas condições não acontecem ao mesmo tempo. Leva anos para que o desequilíbrio de insulina cause esta síndrome e interfira na saúde de uma pessoa. A síndrome metabólica é progressiva.
A maioria das pessoas não sabe que está desenvolvendo esta condição. Em função da genética e de fatores ambientais, 60% dos adultos, eventualmente, têm um aumento gradual na gordura corporal (especialmente em torno do abdômen), bem como o aumento da pressão arterial, colesterol, triglicérides, glicemia, os depósitos de gordura no fígado e quedas nos níveis de vitamina D.
Estes 60% também experimentam sintomas semelhantes, como a fadiga aumentando gradualmente, emagrecimento sem sucesso em dietas de baixas calorias que antes “funcionavam”, incapacidade de concentrar-se, desejo por alimentos ricos em carboidratos, aumento da gordura na barriga, queda de energia à tarde, problemas para dormir, diminuição da libido, etc.
Quais são os “Fatores” que Impulsionam a Síndrome Metabólica?
A síndrome metabólica é uma síndrome lenta e progressiva, causada por um desequilíbrio do hormônio insulina. Ela é agravada pela alta ingestão de carboidratos, atividade física inadequada, estresse, doenças, dores, procedimentos cirúrgicos, certos medicamentos (como esteroides e betabloqueadores), e até mesmo pelas alterações hormonais normais que ocorrem durante a puberdade, gravidez, lactação e menopausa.
Metabolismo A vs Metabolismo B
Para facilitar, eu me refiro à síndrome metabólica como “Metabolismo B”. O fato, é que mais de 60% da população nasce com os genes para o desequilíbrio de insulina. Diante do devido “estresse ambiental” durante a sua vida, estes indivíduos poderão desenvolver plenamente o Metabolismo B. Isto é evidenciado por sua gordura corporal, exames laboratoriais, sintomas pessoais e histórico médico.
Menos de 40% da população (aqueles que não têm os genes para desequilíbrio de insulina) têm o que eu chamo de “Metabolismo A” (Met A). Aqueles com Met A podem perder peso e manter-se bem depois de uma dieta de baixas calorias e poucas gorduras, pois eles não têm um desequilíbrio de insulina.
O Perigo de NÃO Saber que Você tem um Desequilíbrio de Insulina ou Metabolismo B:
Milhões de pessoas não sabem que têm o Metabolismo B e se não sabem que tem, também não sabem o que devem fazer. Como resultado, esses milhões de indivíduos estão suscetíveis às seguintes doenças e condições que estão ligadas ao desequilíbrio de insulina:
Diabetes tipo 2
Diabetes gestacional
Sobrepeso
Obesidade
DHGNA (esteatose hepática não alcoólica)
Hipertensão
Hiperlipidemia
Câncer de mama
Câncer da próstata
Câncer do ovário
Câncer de cólon
Câncer de pele
Depressão
Transtorno de ansiedade
GERD (refluxo esofágico)
Apneia do sono
Osteoporose e osteopenia
SOP (síndrome do ovário policístico)
Problemas de fertilidade

Não Seria Incrível?
Não seria incrível se os trilhões de reais gastos em medicamentos prescritos para as doenças acima referidas pudessem ser cortados pela metade (ou mais) por reconhecer e promover uma mudança no estilo de vida para seguir hábitos mais saudáveis (dieta e exercício), os quais poderiam normalizar a liberação de insulina, diminuir ou eliminar a resistência à insulina, e promover o equilíbrio hormonal?
Não seria incrível se os profissionais médicos e associações saíssem da idade das trevas que promovem o mantra das “calorias consumidas / calorias queimadas”, que simplesmente não é válido para a maioria das pessoas com problemas de peso e problemas de saúde relacionados?
Não seria incrível se aqueles de nós que compreendemos os mecanismos envolvidos nas doenças relacionadas à insulina, promovêssemos um programa de alimentação e atividade física projetado para combinar com o metabolismo de mais de 60% da população, lutando com problemas de saúde relacionados com a insulina?
A Grande Decepção Começou há mais de 60 anos atrás
A ciência médica não é uma ciência preta e branca, pois a pesquisa médica nunca para. “Sabemos agora que a maioria das pessoas com problemas de peso, progressivamente produzem em excesso o hormônio de ganho de gordura – a insulina”. Aí está! Esta é uma frase simples que irá “cobrir” os erros nos conselhos de alimentação dados ao longo dos últimos 60 anos. A dieta em função das calorias NÃO corrige o desequilíbrio de insulina. Uma dieta com baixa ingestão de gorduras é naturalmente mais rica em carboidratos, o que promove o aumento da liberação de insulina. Uma dieta de baixa caloria ajudará cerca de 40% da população com excesso de peso a perder alguns quilos, mas 60% estarão ficando mais gordos e mais doentes.
Gerações Prejudicadas por Informações Imprecisas?
O fato de que os aconselhamentos inadequados sobre alimentação dispensados para gerações, predispondo-os a se tornarem gordos, obesos, doentes crônicos, e tomando uma infinidade de medicamentos, é um crime? Volte no dia em que a síndrome metabólica foi reconhecida, as associações médicas precisaram ficar em alerta, admitir os resultados, e corrigir os ensinamentos.
Agora estamos em 2014, e o que você está aprendendo raramente é falado. O mundo gira e nós ficamos cada vez mais gordos e mais doentes. A expectativa de vida de crianças nascidas hoje está prevista para ser menor do que o tempo de vida de seus pais!
Mais de 150 milhões de pessoas nos EUA, apenas, têm síndrome metabólica, pré-diabetes ou diabetes tipo 2. Condições metabólicas e obesidade estão em níveis epidêmicos e as epidemias dispararam desde que praticamos dietas com poucas gorduras e baixo teor calórico para aqueles com problemas relacionados à insulina.

Diane Kress
The Metabolism Miracle   www.themetabolismmiracle.com
The Diabetes Miracle:    www.thediabetesmiracle.com
Grupo de apoyo para The Metabolism Miracle:  www.Miracle-Ville.com

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
extraído:http://diabetvbr.wpengine.com/fique-atento-ao-seu-metabolismo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla