segunda-feira, 16 de maio de 2016




Uma úlcera de pressão pode desenvolver-se em 24 horas e a lesão ficar apenas visível entre 3 a 5 dias depois. Isso acontece porque a lesão começa na camada intermédia da pele (derme) e só depois é que ela se torna visível na camada superficial da pele (epiderme).

O envelhecimento provoca uma diminuição progressiva das áreas dos vasos sanguíneos (aterosclerose) o que tem como consequência a diminuição da chegada de sangue aos tecidos.

Em indivíduos com mais de 75 anos de idade pressões em zonas ósseas de valores situados entre os 50 e os 100mmHh durante duas horas podem ser suficientes para provocar isquemia (diminuição da passagem de sangue) dos tecidos e formação de úlceras.

Além da pressão, se houver fricção na zona isquemiada (zona sem suprimento sanguíneo devido à pressão e à diminuição do calibre dos vasos) a úlcera surge mais cedo e o seu tamanho será maior.

As úlceras de pressão classificam-se em:

- Grau I: eritema presente mas com a pele ainda intacta, 

-Grau II: perda de pele ou derme (camada por debaixo da pele) ou de ambas. Já se verifica uma úlcera superficial, 

-Grau III: perda de pele e tecido celular com necrose, 

-Grau IV: destruição extensa dos tecidos, podendo atingir o músculo e o osso.

SÃO FACTORES DE RISCO PARA A FORMAÇÃO DE ÚLCERAS DE PRESSÃO

- A idade: surgimento de aterosclerose (diminuição da irrigação sanguínea dos tecidos devido à diminuição do calibre e à perda de flexibilidade dos vasos sanguíneos);

- Situações de paraplegia depois de um AVC devido à ausência de sensibilidade à dor no membro paralisado. Deixa de haver “aviso” do início da lesão;

- A imobilidade;

- O mau posicionamento, ou seja o posicionamento com pressão em zona óssea;

- A desnutrição: principalmente quando existem níveis baixos de proteína no sangue, (especialmente albumina) e também zinco;

- A incontinência urinária: a humidade pode originar maceração (amolecimento dos tecidos que rodeiam a úlcera de pressão) e infecção dos tecidos;

PREVENÇÃO: 

- Os indivíduos independentes em risco de adquirirem úlceras de pressão devem sentar-se ou deitar-se sobre superfícies macias de forma a distribuir o peso do corpo, movimentar-se várias vezes na posição de sentados ou deitados e a levantar-se dando alguns passos pelo menos de 30 em 30 minutos,

- Os idosos que tenham perdas de urina deverão usar pensos absorventes para manter a pele da região pélvica seca e deverão usar um creme adequado ou mesmo óleo de amêndoas doces que é muito barato e tem um pH neutro;

- O colchão da cama ou a almofada da cadeira deverá ser macia e nunca ser plastificada. Poderá ser usado um protector do colchão que seja de material absorvente para que o corpo se mantenha seco.

- O idoso nunca deve estar deitado em decúbito dorsal (deitado de costas) nem lateral (deitado de lado) de maneira a pressionar o corpo contra os trocânteres (proeminências ósseas da parte superior do fémur, perto da anca), os cotovelos ou os calcanhares, 

A prevenção primária (conjunto acções que visam evitar o aparecimento da doença) é o passo mais importante para evitar o aparecimento de escaras. 

As úlceras de pressão de nível III e IV são muito difíceis de sarar, daí a importância da prevenção.

No tratamento das escaras de grau 3 e 4 o primeiro objectivo é remover o tecido em necrose (limpeza da ferida) para evitar a contaminação bacteriana e promover o aparecimento de novo tecido orgânico saudável (desbridamento).

O desbridamento pode ser selectivo ou não selectivo e deve ser realizado ou orientado por um técnico de saúde.


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
extraído:https://www.facebook.com/cuidadorinformal/photos/a.340273336106526.1073741828.306654256135101/793805600753295/?type=3&theater

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla