Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




domingo, 12 de fevereiro de 2017

XIII AMPARO ASSISTENCIAL AO IDOSO E AO DEFICIENTE - Direitos dos Pacientes com Câncer

XIII – AMPARO ASSISTENCIAL AO IDOSO E AO DEFICIENTE
Renda Mensal Vitalícia/Amparo Assistencial ao Deficiente
LOAS – Lei Orgânica de Assistência Social (Lei 8.742/93)
O que é?
De acordo com a lei, é o benefício que garante um salário-mínimo mensal ao portador de câncer com deficiência física, incapacitado para o trabalho, ou ao idoso com idade mínima de 67 anos que não exerça atividade remunerada. É preciso comprovar a impossibilidade de garantir seu sustento e que sua família também não tem essa condição, bem como que o deficiente físico não está vinculado a nenhum regime de previdência social.
É necessário, ainda, fazer um cálculo para verificar se a pessoa se caracteriza como beneficiário desse amparo assistencial. Quando a renda mensal familiar (de todos os familiares residentes no mesmo endereço), dividida pelo número de familiares, for inferior a um quarto (25%) do salário-mínimo, o benefício pode ser pleiteado.
Esse cálculo considera o número de pessoas que vivem no mesmo domicílio: o cônjuge, a (o) companheira(o), os pais, os filhos e irmãos não emancipados de qualquer condição, menores de 18 anos ou inválidos.
Preencha os campos abaixo e observe o resultado.
_______________________: __________________________=______________
Renda Familiar Total            (dividida)                 Número de Familiares                 Resultado*
* O resultado deve ser inferior a um quarto (25%) do salário-mínimo.
O amparo assistencial é intransferível, não gerando direito aos herdeiros ou sucessores. O beneficiário não recebe 13º salário.
Para o caso de deficiência física, o interessado deverá fazer exame médico pericial no INSS (em qualquer posto) e conseguir o laudo médico que comprove sua deficiência.
Aonde ir?
O benefício pode ser solicitado nas agências da Previdência Social.
O que devo fazer?
Cumprir as exigências legais e apresentar os seguintes documentos:
– Número de Identificação do Trabalhador – NIT (PIS/PASEP) ou número de inscrição do Contribuinte Individual/Doméstico/Facultativo/Trabalhador Rural, se possuir;
– documento de identificação (Carteira de Identidade e/ou Carteira de Trabalho e Previdência Social);
– Cadastro de Pessoa Física (CPF);
– Certidão de Nascimento ou Casamento;
– Certidão de Óbito do cônjuge falecido, se o beneficiário for viúvo;
– comprovante de rendimentos dos membros do grupo familiar;
– curatela, quando maior de 21 anos e incapaz para a prática dos atos da vida civil;
– tutela, no caso de menor de 21 anos filho de pais falecidos ou desaparecidos.
O representante legal (se for o caso) deve apresentar:
– Cadastro de Pessoa Física (CPF);
– procuração, tutela, curatela, etc.;
– documento de identificação (Carteira de Identidade e/ou Carteira de Trabalho e Previdência
Social).
Formulários – Retirar em qualquer posto da Previdência Social ou obter pela internet:
– Requerimento de Benefício Assistencial – Lei 8.742/93;
– Declaração sobre a Composição do Grupo e da Renda Familiar do Idoso e da Pessoa Portadora de Deficiência;
– procuração (se for o caso), acompanhada de identificação e CPF do procurador.
Exigências cumulativas para o recebimento do benefício:
– para o idoso, idade mínima de 67 anos (art. 38 da Lei 8.742/93 c/c art. 1º da Lei 9.720/98);
– para o deficiente, parecer da perícia médica comprovando a deficiência (art. 20 da Lei 8.742/93);
A renda mensal deverá ser revista a cada dois anos para avaliação das condições do doente e comprovação da permanência da situação de quando foi concedido o benefício. O pagamento do benefício cessa no momento em que ocorrer a recuperação da capacidade de trabalho ou em caso de morte do beneficiário, não dando direito aos dependentes de requerer o benefício de pensão por morte.
O amparo assistencial pode ser pago a mais de um membro da família desde que comprovadas todas as condições exigidas. Nesse caso, o valor do benefício concedido anteriormente será incluído no cálculo da renda familiar.
Para mais informações, ligue para o PREVFone: 135.
Página eletrônica: www.previdenciasocial.gov.br

obs.conteúdo meramente informativo 
abs
Carla
http://www.combateaocancer.com/xiii-amparo-assistencial-ao-idoso-e-ao-deficiente/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla