Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




terça-feira, 18 de março de 2014

Linfoma de Hodgkin em Criança

O tratamento do linfoma de Hodgkin em crianças é um pouco diferente do utilizado em adultos. As crianças tendem a tolerar melhor a quimioterapia a curto prazo, mas apresentam maior risco de efeitos colaterais a longo prazo.

Diferenças de tratamento

Se a criança já completou seu desenvolvimento sexual e crescimento (altura final), o tratamento geralmente é o mesmo dos adultos. Mas se ainda não completou seu desenvolvimento, a quimioterapia será mais intensiva e a radioterapia deverá ser menos indicada, pois pode afetar o crescimento ósseo e muscular e aumentar as chances de déficit de crescimento.
Para curar as crianças, os médicos muitas vezes combinam a quimioterapia com doses baixas de radioterapia. As drogas quimioterápicas tendem a ser combinações de várias drogas ao invés de apenas o habitual regime de 4 drogas (ABVD) utilizado para o adulto.
Esta abordagem tem tido sucesso, com taxas de cura de 85% a 100%, mesmo para crianças com doença mais avançada.

Desde a decáda de 1980, a maioria das crianças e adolescentes com câncer vem sendo tratados em hospitais especializados no tratamento do câncer infantil, o que lhes oferece a vantagem de ter uma equipe de especialistas que conhecem as diferenças entre os cânceres do adulto e da infância, bem como as necessidades específicas de crianças com a doença.
Esta equipe inclui, geralmente, oncologistas pediátricos, patologistas, cirurgiões, radioterapeutas, enfermeiros, psicólgos, assistentes sociais, nutricionistas, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

http://www.abrale.org.br/video?channel=Channel10


obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.abrale.org.br/pagina/linfoma-de-hodgkin-em-crianca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla