Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




quinta-feira, 6 de março de 2014

O que é Mielofibrose?

O Blog Reccomecar está participante do Prêmio Top Blog 2013 e esta semana foi eleito entre os 100 Top blogs categoria saúde.

Até o dia 10 de março(10/03/2014), é o período de votação para escolher os 03finalistas!!!
Conto com seu voto!!!





Mielofibrose

Introdução:
Neoplasias Mieloproliferativas (NMPs) são tipos de cânceres do sangue que englobam a Policitemia Vera (PV), a Trombocitemia Essencial (TE) e a Mielofibrose (MF).
NMPs são tipos de cânceres do sangue que começam com uma mutação em uma célula-tronco da medula óssea. Essa mutação, ou mudança, causa uma superprodução de qualquer combinação de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas.

Como a Mielofibrose se desenvolve?

 Na MF, as células da medula óssea, responsáveis por produzir as células do sangue, passam a se desenvolver e a funcionar de forma anormal. O resultado disso é a formação de um tecido excessivamente fibroso (cicatriz) na medula óssea, que pode causar anemia severa, fraqueza, fadiga e aumento do baço e fígado.
A MF pode ocorrer por si só, neste caso é conhecida como “mielofibrose primária”; ou também pode ocorrer como uma progressão de outras doenças da medula óssea.
Uma característica importante constante da MF é a produção de muitos “megacariócitos”, que são células gigantes na medula óssea que se rompem em fragmentos e produzem de centenas a milhares de plaquetas. As plaquetas, por sua vez, são pequenas células do sangue, responsáveis por parar o processo de sangramento nas feridas.
Assim, nas pessoas com mielofibrose, há um aumento na produção de plaquetas e de citocinas (proteínas responsáveis pelo controle imune), que são então lançadas na medula óssea. As citocinas estimulam o desenvolvimento de tecido fibroso na medula. 


obs. conteúdo meramente informativo consulte seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.abrale.org.br/pagina/mielofibrose
Referências

-Cancer Research Highlights. National Cancer Institute Bulletin.
Another JAK2 inhibitor shows promise against myelofibrosis.
January 11, 2011, vol. 8 no. 1.

-Cervantes F, Dupriez B, et al.
New prognostic scoring system for primary myelofibrosis based on a study of the international working group for myelofibrosis research and treatment.
Blood. 2009;113(13):2895-2901.

-Harrison C, Kiladjian J-J, et al.
JAK inhibition with ruxolitinib versus best available therapy for myelofibrosis.
New England Journal of Medicine. 2012;366(9):787-798.

-Lichtman MA, Tefferi A., Chapter 91. Primary myelofibrosis. Lichtman MA, Kipps TJ, Seligsohn U, Kaushansky K, Prchal, JT, eds. Williams Hematology, 8th ed. Available from: AccessMedicine.
Accessed on April 19, 2012.

-Mayo Clinic, Myelofibrosis.
www.mayoclinic.com/health/ myelofibrosis/DS00886.
Accessed February 9, 2012.

-National Cancer Institute.
Chronic Myeloproliferative Disorders Treatment (PDQ®). Last modified July 29, 2011. Accessed February 9, 2012.
-Office of Rare Diseases Research, National Institute of Health. Myelofibrosis page. Available at www.rarediseases. info.nih.gov/GARD/Condition/8618/Myelofibrosis.aspx. Accessed April 5, 2012.

-Tefferi A. How I treat myelofibrosis.
Blood. 2011;117(13) 3494-3504.

-US Food and Drug Administration.
Jakafi® (ruxolitinib) US Prescribing Information, November 2011. www.accessdata.fda.gov/scripts/cder/drugsatfda/index.cfm?fuseaction=Search.Label_ApprovalHistory#labelinfo.
Accessed April 6, 2012.

-Vaidya R, Siragusa S, et al.
Mature survival data for 176 patients younger than 60 years with primary myelofibrosis diagnosed between 1976 and 2005: evidence for survival gains in recent years.
Mayo Clinic Proceedings. 2009;84(12):1114-1119.

-Verstovsek S, Mesa RA, et al.
A double-blind, placebo-controlled trial of ruxolitinib for myelofibrosis.
New England Journal of Medicine. 2012;366(9):799-807.

-The Leukemia & Lymphoma Society (LLS).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla