Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




domingo, 16 de março de 2014

Trombocitopenia Imune Primária - PTI - cont. 6

Quantas formas de PTI existem


Os tipos mais comuns da doença são:
PTI Recém Diagnosticada - A forma aguda da PTI é temporária e dura menos de três meses. É a forma mais comum de PTI em crianças. Ela ocorre normalmente em 1 a 6 semanas após uma infecção causada por vírus. Esta PTI é transitória, o que significa que a doença é resolvida por conta própria dentro de semanas/meses, e não retorna. Das crianças com PTI, de 80 a 90% apresentam PTI aguda.
PTI Persistente - A forma persistente desaparece dentro de 3 a 12 meses.
PTI Crônica - A forma crônica da PTI é de longa duração (12 meses ou mais) afeta mais adultos do que crianças. No entanto, adolescentes e crianças também podem obter esta forma de PTI. A PTI crônica afeta predominantemente mulheres. O número de crianças afetadas é de 10 a 20%, mas são os adultos que apresentam este tipo na grande maioria dos casos.
PTI Recorrente - A forma recorrente da PTI é definida como episódios de baixas de plaquetas em intervalos de mais de 3 meses, ocorrendo em 1 a 4% das crianças com a doença.
PTI Primária – Caso não haja outros sinais de doença relacionada à PTI
PTI Secundária – Caso esteja associada a outras doenças, como infecções, ou ocorrer após a ingestão de certos medicamentos
Uma classificação diferente pode ser feita para os sintomas hemorrágicos. Por vezes os pacientes apresentam uma contagem muito baixa de plaquetas, embora eles não apresentem nenhum sinal de hemorragia. Isso geralmente é descoberto durante um check-up de rotina e é chamado de assintomático. A forma sintomática da PTI inclui hemorragias de pequenas a graves.

Quão diferente é a PTI em crianças e em adultos


A PTI pode ser aguda (início súbito, geralmente temporária) ou crônica (de longa duração). A maioria das crianças (80 a 90%) apresenta a PTI aguda, enquanto a maioria dos adultos apresenta PTI crônica. As crianças geralmente se recuperam dentro de alguns meses, recebendo ou não um tratamento, enquanto nos adultos a remissão espontânea ocorre em menos de 10% dos pacientes. A remissão é possível mesmo se o paciente é considerado como tendo PTI crônica.

O que causa a PTI


o se sabe ao certo o que causa a PTI, mas múltiplos fatores estão provavelmente envolvidos, tais como infecções ou certos medicamentos. Alguns casos aparecem após uma infecção viral ou bacteriana, imunizações, exposição a uma toxina, ou em associação com outra doença, tal como lúpus ou HIV.
A PTI geralmente não é considerada uma doença que pode ser transmitida de uma geração a outra. Há casos em que vários membros da família foram diagnosticados com PTI, mas a maioria dos pesquisadores considerou este um diagnóstico equivocado.
Décadas de estudos da resposta imune nos proporcionou um entendimento de que o corpo pode reagir de forma exacerbada após uma infecção e produzir anticorpos que se ligam às plaquetas, marcado-as como "estranhas". Estas plaquetas são então rapidamente removidas.

obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs,
Carla
extraído:http://www.abrale.org.br/pagina/trombocitopenia-imune-primaria-pti

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla