domingo, 25 de dezembro de 2016

Inativação de proteína melhora obesidade e níveis de glucose

Fonte de imagem: footage
A inativação de uma proteína presente no fígado e no tecido adiposo melhora significativamente os níveis de glucose, assim como reduz a gordura num modelo animal, revela um estudo publicado no “Journal of Lipid Research”.
Os níveis elevados de triglicerídeos no fígado, uma condição conhecida por fígado gordo, contribuem para a síndrome metabólica, um conjunto de fatores que aumentam o risco de doença cardíaca, diabetes e outras condições de saúde.
A doença do fígado gordo é uma das causas mais frequentes de doença crónica do fígado sendo muitas vezes impulsionada por más escolhas dietéticas.
A obesidade e a doença do fígado gordo estão intimamente ligadas e representam um grave problema de saúde pública, dada a sua elevada e crescente prevalência em adultos e crianças. Atualmente não existem muitas alternativas para controlar a doença do fígado gordo, para além das modificações no estilo de vida, fármacos supressores do apetite e procedimentos cirúrgicos. 
Na tentativa de encontrar opções terapêuticas mais eficazes, os investigadores da Universidade de Saint Louis, nos EUA, focaram-se numa das proteínas que regulam o destino metabólico das gotas de lípidos, a FSP27, a qual impede a mobilização dos lípidos e promove o seu armazenamento na célula. 
Os investigadores, liderados por Ángel Baldán, já tinham anteriormente descoberto que esta proteína não estava presente nos fígados saudáveis. Contudo, verificou-se que os níveis da FSP27 aumentavam rapidamente no fígado após o jejum ou através da adoção de uma dieta rica em gordura. Os investigadores constataram ainda que esta proteína era necessária para a acumulação de triglicéridos no fígado. 
Embora se compreenda facilmente que uma dieta rica em gordura conduza a uma acumulação de triglicerídeos no fígado, não é tão óbvio por que motivo o jejum provoca uma acumulação semelhante. De acordo com o investigador, o jejum gera uma resposta fisiológica na qual o organismo transforma a gordura armazenada em energia. Como essa gordura é mobilizada do tecido adiposo chega ao fígado causando a acumulação de triglicerídeos nesse órgão.
Após terem demonstrado que a FSP27 é necessária para a acumulação dos triglicerídeos, os investigadores colocaram a hipótese de os ratinhos beneficiarem da inativação desta proteína. 
Neste estudo foram analisados dois grupos de ratinhos com obesidade, níveis elevados de glucose e doença do fígado gordo. Um consumiu uma dieta rica em gordura e outro foi geneticamente modificado para apresentar este traço. Nos dois grupos de ratinhos a proteína foi silenciada. 
O estudo apurou que o silenciamento da FSP27 conduziu a uma diminuição robusta da gordura visceral, ao aumento da sensibilidade à insulina no tecido adiposo e no fígado, e a uma melhoria do controlo glicémico em ambos os modelos.
No entanto, apesar da função hepática ter melhorado não foi observada uma diminuição da acumulação de triglicerídeos no fígado. Os cientistas estão atualmente a explorar formas de potenciar o tratamento anti-FSP27 para reduzir também o fígado gordo.
Este estudo concluiu assim que a redução dos níveis e da atividade da FSP27 pode ser benéfico para o tratamento dos indivíduos obesos ou com excesso de peso e resistentes à insulina.
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
http://www.bancodasaude.com/noticias/inativacao-de-proteina-melhora-obesidade-e-niveis-de-glucose/

Referência
Estudo publicado no “Journal of Lipid Research”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla