Será Natal???

Ei, você, aonde vai com tanta pressa?
Eu sei que você tem pouco tempo...
Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua
atenção?
Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. Há uma correria generalizada...
Entendo que você tenha pouco tempo.
Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores...
Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares...
Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal...
É bonito ver luzes, cores, fartura...
Mas seria tão belo ver sorrisos francos...
Apertos de mãos demorados...
Abraços de ternura...
Mais gratidão...
Mais carinho...
Mais compaixão...
Que familiares e pessoas que  se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação se reconciliem.
Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria?
Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal!
E os sóbrios comentam: É louco!
E a cidade se prepara... Será Natal.
Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:
O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
Natal é fraternidade...
Mas o Natal também é união...
Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
Gratidão!!!
abs.fraternos
Carla




sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

SAIBA COMO A INSULINA AGE EM NOSSO ORGANISMO E SUA RELAÇÃO COM O GANHO DE PESO

Afinal, ela engorda ou não? - Depende.Afinal, ela engorda ou não? – Depende.

O QUE É EXATAMENTE A INSULINA? E COMO ELA AGE NO ORGANISMO?

Insulina é exatamente um hormônio! Ela é produzida pelo pâncreas e é responsável pela captação da glicose do sangue para gerar energia ao nosso organismo. Em resumo, para que a glicose penetre nas células, é preciso que haja insulina circulando pelo sangue, caso contrário, a glicose ficará em níveis elevados.
Sempre que ouvimos falar em insulina, lembramos da doença Diabetes, isso porque elas estão diretamente relacionadas. No tipo 1, nosso sistema de defesa, por algum motivo, “ataca” as células (beta) do nosso próprio pâncreas, como resultado o pâncreas não consegue produzir insulina e a glicose fica “presa” no sangue, não chegando às células. Nesse caso o uso de insulina exógena (“de fora”) é imprescindível. No tipo 2, nosso corpo não consegue mais usar a insulina produzida pelos pâncreas, ou a produção de insulina não é suficiente para baixar a glicose no sangue.
Nesse caso muitas vezes conseguimos regular com atividade físicas, mudança na alimentação e estilo de vida, porém outras vezes, se faz necessário uso de medicações e até da própria insulina.

USÁ-LA CAUSA INCHAÇO OU GANHO DE PESO?

Sim! A insulina é o hormônio mais anabólico de todos. Ela leva aminoácidos e glicose ao músculo estimulando a síntese proteica, mas também estimula a síntese de gorduras. Portanto quando uma pessoa diabética passa a usar a insulina, ela pode sim, ter aumento de peso. O que vai direcionar, digamos assim, o caminho que ela irá fazer (ganho de músculo ou aumento de gordura), serão suas escolhas alimentares e seus hábitos de vida (atividade física).
O interessante é que pensamos sempre na insulina com relação a Diabetes (aquelas temidas injeçõezinhas), e esquecemos que os não diabéticos têm que se preocupar (e muito) com sua insulina também. Esse processo que expliquei de síntese proteica e muscular, é igual para todos, portanto devemos mantê-la sempre em níveis ideais.
Dra. Esthela Conde, especialista em nutrologia

PS DO EDITOR TIABETH: 

A análise acima não levou em consideração algumas características da diabetes.
A nutricionista Noelly Dantas, da página Equilibrando a Diabetes nos dá uma informação mais completa:

A INSULINA, POR SER UM HORMÔNIO ANABÓLICO, PODE GERAR GANHO DE PESO?

Daí resolvi criar um texto para desmistificar de uma vez por todas este mito.
Bom, sabemos que quando o diabético está descompensado (quando a glicemia está elevada e o paciente não adere a nenhum tipo de tratamento) as calorias ingeridas através dos alimentos são excretadas pela urina. Isto faz com que o corpo não absorva energia e também explica um dos principais sintomas da diabetes, a perda de peso.
Quando o diabético passa a fazer o tratamento, seja com insulinoterapia ou antidiabéticos orais, as calorias consumidas são transformadas em energia. O organismo passa a absorver as calorias em vez de perdê-las pela urina, processo natural de um organismo em homeostase.
Dentro desse processo, o ganho de peso acontece quando se tem um descontrole nos níveis glicêmicos, ou seja, quando o diabético não consegue estabilizar a glicemia e tem muitos picos (a famosa montanha russa glicêmica).
Por exemplo: quando você está com a glicose em 90mg/dL antes do almoço, e logo depois ela sobe para 250mg/dL, ocorre um pico de glicemia. Este pico faz com que a glicose em excesso se armazene no tecido adiposo, gerando acúmulo de gordura.
Viram como a insulina não é a causadora do ganho de peso?!
Os principais fatores que fazem o diabético ganhar peso são:
1. Picos na glicemia;

2. Errar a dosagem de insulina. Isso faz com que você coma mais para evitar ou tratar hipoglicemias;
3. Ingerir mais calorias que seu organismo necessita.

COMO EVITAR O GANHO DE PESO OU PERDER PESO?

O primeiro passo é conseguir um bom controle glicêmico, elaborar estratégias nutricionais para evitar os picos na glicemia.
Portanto, se você é diabético e está ganhando peso, procure um nutricionista para rever seus hábitos alimentares. Ele vai investigar todo o seu histórico de tratamento, processo de ganho de peso, hábitos alimentares e estilo de vida. Desta forma ele vai calcular suas necessidades calóricas diárias para que você não ingira calorias em excesso, evitando o ganho de peso ou proporcionando a perda de peso da forma mais saudável possível.
Não esquecendo que saúde é um processo multidisciplinar. É essencial manter o tratamento com seu endocrinologista. A prática de atividade física também é muitíssima importante não só para a perda de peso, mas para a manutenção da saúde e qualidade de vida.
PS: Lembrando que, peso na balança nem sempre significa excesso de gordura, como também não é o melhor parâmetro para avaliar a composição corporal. Antes de perder peso, o ideal é que se faça uma avaliação física para saber exatamente o que tem acontecido com seu corpo, ou seja, se está perdendo gordura, ganhado músculos, ou o contrário.
Espero que tenham gostado da explicação. Qualquer dúvida, fiquem à vontade para perguntar!
Beijos e boas glicemias!

noely-dantasNoelly Dantas, nutricionista, administradora da página Equilibrando a Diabetes
obs. conteúdo meramente informativo procure seu médico
abs
Carla
https://www.facebook.com/equilibrandoadiabetes/?hc_ref=PAGES_TIMELINE&fref=nf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vc é muito importante para mim, gostaria muito de saber quem é vc, e sua opinião sobre o meu blog,
bjs, Carla